‘Maestro(s)’, de Bruno Chiche, estreia nesta quinta (16) nos cinemas de 9 cidades

A difícil relação entre pai e filho em um ambiente competitivo como a música clássica está no centro do drama francês ‘Maestro(s)’, de Bruno Chiche (Troca de Casal), que estreia nos cinemas nesta quinta, 16, em nove cidades: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Maceió, Palmas, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória. Um dos filmes mais vistos no Festival Varilux de Cinema Francês em 2023, o longa permite ao público descobrir os bastidores do universo da música clássica. A distribuição para os cinemas é da Bonfilm.

No filme, Pierre Arditi (A Acusação/Belle Époque) é François Dumar, um veterano maestro que sente nunca ter tido o reconhecimento que merecia. Já seu filho, Denis Dumar, interpretado por Yvan Attal (A Acusação/Breaking Point), tem a mesma profissão e está no auge da carreira. Ele tem recebido prêmios importantes, o que faz com que aumente ainda mais o ressentimento do pai.

Um certo dia, um telefonema atendido por François promete a consagração e a realização de antigo sonho: um convite para se tornar regente do Teatro alla Scala, em Milão. Inebriado pela novidade, descobre mais tarde que convidaram o Dummar errado: seu filho é que irá ocupar a posição.​ ‌‌‏

Enquanto travam uma batalha entre si, pai e filho veem suas vidas privadas e seus relacionamentos se transformarem. O comportamento de François, faz com que sua esposa, Hélène Dumar (Miou-Miou), tenha que escolher entre marido e filho. Denis, por sua vez, negligencia seu relacionamento com a violinista Virginie (Caroline Anglade) e, mais ainda, com o seu filho Mathieu (Nils Othenin-Girard), cometendo os mesmos erros de seu pai.

A trilha musical do longa-metragem conta com composições conhecidas como a 9ª Sinfonia de Beethoven e obras de Brahms, Rachmaninov, Schubert e Antonín Dvorák, entre outros.

“É o tipo de comédia dramática da qual você sai no ritmo. Com elegância e know-how, o cineasta Bruno Chiche […] orquestrou a rivalidade entre pai e filho.” – Le Figaro

  ​ ‌‌‏

MAESTRO(S)

2022|Drama|1h36|Distribuição:Bonfilm|Livre

Direção: Bruno Chiche

Elenco: Yvan Attal, Pierre Arditi, Miou-Miou, Caroline Anglade

Sinopse: O maestro Denis Dumar (Yvan Attal) ganhou mais um prêmio nas Victoires de la Musique Classique, evento anual de premiação de música clássica francesa. Logo em seguida, seu pai, François (Pierre Arditi) – um brilhante maestro de renome internacional – recebe um telefonema anunciando que foi escolhido para reger a orquestra do Teatro alla Scala, de Milão. Sendo esse seu maior sonho, ambos vibram com a notícia. Porém, Denis rapidamente se desilude ao descobrir que, na verdade, ele é quem foi escolhido para ir à Milão, e não seu pai.

Bruno Chiche, diretor

Bruno Chiche iniciou sua carreira como assistente de direção com Pierre Granier-Deferre em Cours privé (1986); Laurent Heynemann em Les mois d’avril sont meurtriers (1987); Robert Enrico em De guerre lasse (1987) e Jacques Doillon em Comédia! (1987). Trabalhou ainda como assistente de produção em Un Week-end sur deux (1990). Em paralelo, realizou curtas-metragens como Morphée (1985) com Michel Aumonte e Brasero (1989) com Yves Verhoeven e Eric Caravaca.

Dirigiu seu primeiro longa-metragem, a comédia “Barnie et ses petites contrariétés”, em 2001. Em seguida, optou por uma mudança de estilo ao lançar “Hell” (2006) e “Je N’ai Rien Oublié” (2010). Em 2017, dirigiu “L’un Dans L’autre”, que obteve grande sucesso. Consolidou sua carreira atuando como produtor em diversos filmes como “Nos jours heureux” (2006), de Eric Toledano e Olivier Nakache; e “Une pure affaire” (2011), de Alexandre Coffre.

Nenhum comentário:

Twisters: Warner Bros. divulga álbum com trilha sonora de filme estrelado por Glen Powell e Daisy Edgar-Jones

A Warner Bros. Pictures, em parceria com a Atlantic Records, anuncia “Twisters: The Album”, trilha sonora do novo longa-metragem do estúdio,...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba