Fox Film Divulga Pôster de “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio”



A Fox Film acaba de divulgar pôster nacional e o primeiro trailer legendado do aguardado “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio” (Terminator: Dark Fate).

Linda Hamilton aparece imponente no pôster do longa cujo enredo se passa após os acontecimentos de “O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final”, de 1991. Além de trazer Hamilton de volta ao papel de Sarah Connor após 28 anos, o filme também marca a volta do produtor James Cameron à franquia.

Para o diretor Tim Miller ver Arnold Schwarzenegger e Linda Hamilton em cena foi uma experiência única: “Assistir nos monitores é uma emoção para o nerd que habita em mim, foi difícil acreditar no que estava acontecendo. Eu me perdia assistindo as tomadas, e então, a cada trinta segundos eu era atingido novamente, "Puta merda, eu estou fazendo um filme do Exterminador do Futuro!"”

“O Exterminador do Futuro – Destino Sombrio” tem direção de Tim Miller (“Deadpool”) e produção de James Cameron e David Ellison. No elenco estão confirmados Linda Hamilton, Diego Boneta, Natalia Reyes, Gabriel Luna, Arnold Schwarzenegger e Mackenzie Davis.

Veja o trecho de ‘Rocketman’ que revela como começou a parceria de sucesso entre Elton John e Bernie Taupin



FILME DA PARAMOUNT PICTURES ESTREIA NOS CINEMAS DIA 30 DE MAIO

A Paramount Pictures acaba de divulgar a cena de ‘Rocketman’ em que Elton John (Taron Egerton) e Bernie Taupin (Jamie Bell) se conhecem e começam uma longa parceria. Bernie foi quem compôs diversos dos grandes sucessos musicais interpretados por Elton John.

Na playlist oficial da trilha sonora do filme no Spotify, é possível conferir alguns dos hits, além de uma música inédita, “(I’m Gonna) Love Me Again”, interpretada por Taron Egerton e Elton John.

#Rocketmanofilme


Confira o Trailer de “Santiago, Itália”, Filme de Nanni Moretti que Estreia em 20 de Junho




A Pandora Filmes acaba de divulgar o trailer de “SANTIAGO, ITÁLIA”, documentário de Nanni Moretti, que destaca a importância da embaixada da Itália em Santiago, no Chile, durante os anos seguintes ao golpe militar que derrubou o presidente Salvador Allende. 

O longa foi o vencedor do prêmio Davi de Donatello na categoria Melhor Documentário, além de render a Moretti o prêmio Nastro d’Argento, concedido pelo Sindicato Nacional dos Jornalistas de Cinema Italianos. A estreia nos cinemas brasileiros está prevista para 20 de junho, com distribuição da Pandora Filmes. 

Com estilo particular, o diretor relembra os anos pré-golpe, quando o Chile de Allende era próspero e contava com o apoio popular. Por meio de depoimentos de personalidades que viveram à época, retrata o fatídico 11 de setembro de 1973, quando pressionado a renunciar e com o Palácio de La Moneda – sede do governo chileno – sendo bombardeado pelas forças armadas nacionais, o presidente é morto (ainda hoje não está comprovado se foi suicídio ou assassinato). 

Com a instauração da ditadura militar no país, sob o comando do general Augusto Pinochet, teve início o estado de exceção e os opositores ao regime instaurado passaram a ser perseguidos pela polícia, presos e torturados. Neste momento, a embaixada da Itália na capital chilena teve papel importante ao acolher essas pessoas.  

À época, Piero De Masi e Roberto Toscano eram os embaixadores italianos em Santiago. Eles contam que começaram a receber pessoas aos poucos, mas que em pouco tempo já eram centenas de refugiados políticos morando na embaixada, muitos com suas famílias, inclusive crianças. “Não tínhamos mais controle, as pessoas pulavam o muro da embaixada para entrar”, lembra De Masi. Quando um incidente coloca a vida dos exilados e a reputação da embaixada em risco, os diplomatas percebem que chegou a hora de conceder asilo a essas famílias na Itália.  

FICHA TÉCNICA 

SANTIAGO, ITÁLIA  
Direção e roteiro: Nanni Moretti 
Elenco: Nanni Moretti 
Ano: 2018 
País: Itália/ França/ Chile 
Duração: 80 min. 
Classificação: a definir 


Longas da RT Features Estão Entre os Melhores Exibidos no Festival de Cannes


A edição de ontem (22 de maio) da Hollywood Reporter traz matéria especial sobre o 72º Festival de Cannes e elege os 14 melhores longas apresentados durante o evento na França, que termina com o anúncio dos vencedores no próximo sábado (25/5).

Entre os filmes eleitos pela revista, estão os três longas produzidos pela RT Features, do brasileiro Rodrigo Teixeira: A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, THE LIGHTHOUSE e PORT AUTHORITY. 

Exibido na competição oficial na mostra Un Certain Regard, o novo filme de Karim Aïnouz A VIDA INVISÍVEL DE EURÍDICE GUSMÃO, livremente inspirado no livro homônimo de Martha Batalha, é produzido em parceria com a alemã Match Factory e traz no elenco Fernanda Montenegro, Carol Duarte, Júlia Stockler e Gregório Duvivier. De acordo com o crítico da revista, David Rooney, “o filme é muito mais complexo do que seu enredo sugere, com sinuosas passagens sedutoras, tenras, tristes e brutas”. 

Classificado pela Hollywood Reporter como “claustrofóbico, um conto alucinatório, que mistura lendas marítimas, mitologia e terror sobrenatural”, THE LIGHTHOUSE, de Robert Eggers (A Bruxa) e protagonizado por Willem Dafoe e Robert Pattinson foi exibido na Quinzena dos Realizadores, arrancando aplausos do público e da crítica. 

Também exibido na competição da mostra Un Certain Regard, PORT AUTHORITY, da diretora Danielle Lessovitz, foi elogiado pela crítica por trazer à tona a cena queer de Nova York, ao contar a história de amor entre Paul e Wye, uma mulher transexual, interpretada por Leyna Bloom, a primeira trans negra na Competição Oficial do Festival de Cannes. 


“Médicos Cubanos”, de Paulo Markun e Sérgio Roizenblit, estreia no Canal Brasil



Documentário conta a história do programa cubano que tem mais de 50 mil profissionais trabalhando em 65 países    

Estreia sexta-feira, dia 24/05, às 19h20, no Canal Brasil, o documentário “Médicos Cubanos”. Coprodução do canal assinada por Paulo Markun e Sérgio Roizenblit, o filme registra a trajetória de três profissionais que atuam no Mais Médicos.

Em 2013, o Brasil hospedou 15 mil médicos cubanos para proporcionar atendimento em pequenas cidades nas quais o sistema público tinha dificuldades de penetrar, em um projeto encarado como polêmico por parte da população.

Os documentaristas Paulo Markun e Sérgio Roizenblit analisam a atuação de três doutores para mostrar como o programa de fato funciona: Odalis Lopez, nascida em Guantânamo; Félix Baex, cubano; e o venezuelano Oscar Alonso.

Médicos Cubanos (2017) (75’)
INÉDITO E EXCLUSIVO
Horário: Sexta, dia 24/05, às 19h20
Classificação: 10 anos
Direção: Paulo Markun e Sérgio Roizenblit

“Era uma vez em... Hollywood”, da Sony Pictures, Divulga Novo trailer



Filme dirigido por Quentin Tarantino fez sua estreia mundial no Festival de Cannes. No Brasil, o longa estreia 15 de agosto

“Era Uma Vez em... Hollywood”, da Sony Pictures, lançou novo trailer.  O longa é dirigido pelo ganhador do Oscar Quentin Tarantino (“Django Livre”) e estrelado por Brad Pitt, Leonardo DiCaprio e Margot Robbie. O filme estreou mundialmente no Festival de Cannes concorrendo à Palma de Ouro.

O novo filme do diretor conhecido por “Pulp Fiction” e “Kill Bill” é ambientado em Hollywood, nos anos 1969. Rick Dalton (DiCaprio) e Cliff Booth (Pitt) são, respectivamente, um ex-astro de TV e seu dublê. A história mostra a dupla lutando para chegar a Hollywood.

O longa estreia nos cinemas do Brasil dia 15 de agosto. 


“X-MEN: FÊNIX NEGRA” Márcia Sensitiva Analisa o Mapa Astral de Jean Grey



A Fox Film do Brasil acaba de divulgar uma ação com Márcia Fernandes, a “Sense Márcia”. A influenciadora que é astróloga, numeróloga, sensitiva e heikiana, analisou a fundo o mapa astrológico de Jean Grey, protagonista do próximo filme da Fox Film, “X-Men: Fênix Negra” (Dark Phoenix). Com muito bom humor e realismo, Sense Márcia fala sobre os altos e baixos na vida de Jean Grey, uma mutante com vida nada fácil.

A ação explora a dualidade da personagem Jean Grey, conhecida mutante que vive em conflito com sua personalidade: no vídeo, Jean foi apresentada como sendo do signo de gêmeos, com ascendente em escorpião.
Márcia Fernandes aborda as mudanças de humor da mutante e consegue, em poucos minutos, entregar uma análise bem-humorada a respeito da protagonista de “X-Men: Fênix Negra”.


O longa estrelado por Sophie Turner, Jessica Chastain, James McAvoy e Michael Fassbender estreia nos cinemas de todo o Brasil em 6 de junho.

Confira o novo cartaz de “Predadores Assassinos”



O mais novo thriller da Paramount Pictures, 'Predadores Assassinos' (CRAWL), acaba de ganhar um novo cartaz.
Na imagem, a personagem de Kaya Scodelario, Haley, tenta se salvar de um predador mortal das águas.

Dirigido por Alexandre Aja (Viagem Maldita), o longa traz Kaya no papel principal de uma jovem corajosa que decide procurar por seu pai desaparecido durante um furacão na Flórida, contrariando a recomendação das autoridades de evacuação da cidade.

Ao encontrá-lo ferido, os dois ficam presos na inundação, mas logo descobrem que a água é o menor dos problemas. O longa estreia nos cinemas brasileiros em 26 de setembro.

#PredadoresAssassinos


Amor à primeira vista? Elton John conhece John Reid em ‘Rocketman’. Assista!


FILME DA PARAMOUNT PICTURES ESTREIA NOS CINEMAS DIA 30 DE MAIO

A Paramount Pictures acaba de divulgar a cena de ‘Rocketman’ em que Elton John (Taron Egerton) conhece John Reid (Richard Madden), após sua primeira apresentação nos Estados Unidos. Reid foi empresário e também o primeiro amor de Elton.

Dirigido por Dexter Fletcher, o longa é uma fantasia musical épica sobre a incrível história da carreira de Elton John. O filme mostra a fantástica jornada de transformação do tímido garoto e pianista prodígio Reginald Dwight no superstar internacional Elton John, uma das figuras mais icônicas da cultura pop. 

Além de Taron Egerton no papel de Elton John, o elenco estrelar conta com Jamie Bell, interpretando o compositor parceiro de longa data de Elton John Bernie Taupin, Richard Madden, como o primeiro empresário de Elton, John Reid, e Bryce Dallas Howard, como a mãe de Elton, Sheila Farebrother.

#Rocketmanofilme


Fox Film Divulga Fotos do Elenco de “X-Men: Fênix Negra” em Moscou




A Fox Film acaba de divulgar as fotos do elenco, diretor e produtor de “X-Men: Fênix Negra” (Dark Phoenix) durante divulgação do filme na cidade de Moscou, na Rússia.

Participaram dos eventos para a imprensa a atriz Jessica Chastain, o ator James McAvoy, o diretor Simon Kinberg e o produtor Hutch Parker. Os atores estiveram no programa de entrevistas “Evening Urgant” e em seguida foram até a Praça Vermelha, em frente à Catedral de São Basílio, para uma sessão de fotos.
O filme “X-Men: Fênix Negra” será lançado em todo o Brasil em 6 de junho.  

SINOPSE
Esta é a história de um dos personagens mais amados dos X-Men, Jean Grey, enquanto ela evolui para a icônica Fênix Negra. Durante uma missão de resgate no espaço com risco de vida, Jean é atingida por uma força cósmica que a transforma em um dos mais poderosos mutantes. Lutando com esse poder cada vez mais instável, e também com seus próprios demônios, Jean fica fora de controle, dividindo a família X-Men e ameaçando destruir a própria estrutura do nosso planeta. X-Men: Fênix Negra é o filme mais intenso e emocional da saga. É o culminar de 20 anos de filmes X-Men, onde a família de mutantes que conhecemos e amamos deve enfrentar seu mais devastador inimigo - um dos seus.


"O Tempo e o Vento - A Série" reestreia no Canal Brasil



O Canal Brasil reexibe, a partir de sexta, dia 24, “O Tempo e o Vento”. O filme homônimo, dirigido por Jayme Monjardim, recebeu uma adaptação para se transformar em uma série de três episódios, trazendo cenas inéditas e concedendo mais espaço a alguns personagens de menor relevância no longa.

Adaptação do texto épico de Erico Veríssimo, a série tem Fernanda Montenegro, Thiago Lacerda, Cleo Pires, Marjorie Estiano, José de Abreu e Leonardo Medeiros, entre outros no elenco.

O Rio Grande do Sul do fim do século 19 é o palco para esse drama histórico que traça, por mais de 100 anos, um painel da formação social e política da região.
Bibiana Terra (Fernanda Montenegro, já na terceira idade, e Marjorie Estiano, quando nova) é a ente mais velha de sua genealogia e narradora dessa trama.
A personagem contextualiza o centenário confronto entre as famílias Amaral, republicana, e a Terra-Cambará, federalista, na cidade de Santa Fé.
Após mais uma investida armada da primeira, a segunda tem seu sobrado invadido e se vê obrigada a se defender com as poucas armas à disposição.
A vigília permanece por dias, mas a comida logo começa a faltar e a matriarca, idosa e enferma, recebe a visita do falecido marido, o capitão Rodrigo (Thiago Lacerda).
Juntos, eles resgatam a trajetória do conflito e do amor separado pela morte.

O Tempo e o Vento (2013) (3 x 40’)
Reestreia:
sexta, dia 24/05, às 23h05
1° Horário: sexta, às 23h05
Alternativos: segunda, à 0h50 e mad. de sáb./dom., às 02h35
Classificação: 14 anos
Direção: Jayme Monjardim

“Midsommar – O Mal Não Espera a Noite” ganha primeiro trailer nacionalizado




DO MESMO DIRETOR DE ‘HEREDITÁRIO’, FILME TEM ESTREIA NOS CINEMAS AGENDADA PARA SETEMBRO

Após o sucesso de “Hereditário” (2018), o diretor Ari Aster apresenta seu mais novo trabalho cinematográfico: “Midsommar – O Mal Não Espera a Noite” (Midsommar), com estreia nacional agendada para 19 de setembro e distribuição Paris Filmes.

Conhecido como o maestro do Terror, o diretor que também assina o roteiro da nova produção, dá pistas de um novo filme enigmático no primeiro trailer recém-nacionalizado.

Na trama, Dani (Florence Pugh) e Christian (Jack Reynor) formam um jovem casal americano com um relacionamento prestes a desmoronar. Mas depois que uma tragédia familiar os mantém juntos, Dani, que está de luto, convida-se para se juntar a Christian e seus amigos em uma viagem para um festival de verão único em uma remota vila sueca. O que começa como férias despreocupadas de verão em uma terra de luz eterna toma um rumo sinistro quando os moradores do vilarejo convidam o grupo a participar de festividades que tornam o paraíso pastoral cada vez mais preocupante e visceralmente perturbador. Da mente visionária de Ari Aster surge um conto de fadas cinematográfico encharcado de pavor onde um mundo de escuridão se desdobra em plena luz do dia.

Com 100% de Aprovação da Crítica, confira o Trailer da Comédia “Fora de Série”



“Este não é um filme sobre duas garotas nerds que querem se vestir como as populares e fazer de tudo para conquistar o carinha descolado”, conta a diretora Olivia Wilde.
“É uma história sobre a amizade entre duas meninas".

Com uma equipe majoritariamente feminina, "Fora de Série" traz novos ares para a comédia, um gênero normalmente dominado por homens. Além de Wilde na direção, o longa conta com roteiro escrito por Katie Silberman, Emily Halpern, Sarah Haskins e Susanna Fogel.
A produção é assinada por Megan Ellison, Jessica Elbaum, Katie Silberman, Chelsea Barnard e David Distenfeld. Will Ferrell e Adam McKay são os produtores executivos.

Melhores amigas e alunas fora de série, Amy (Kaitlyn Dever) e Molly (Beanie Feldstein) sempre focaram em tirar as melhores notas e se destacar dos demais alunos da classe.
Elas passaram a vida inteira se dedicando aos estudos, na intenção de serem aprovadas em boas universidades - e deu certo!

O que jamais passou pela cabeça delas era ver os outros alunos, que só pensavam em curtir e encher a cara, sendo aprovados nessas mesmas universidades. Ao perceber que poderiam ter se dedicado menos aos estudos e se divertido entre uma prova e outra, elas decidem correr atrás do prejuízo e recuperar os anos perdidos de diversão em uma única noite.

Elas vão fazer de tudo para aproveitar ao máximo os últimos momentos do ensino médio e provar que podem ser as melhores em tudo, até mesmo quando o assunto é festa!

Esta é uma comédia original, moderna e sem filtros, uma história sobre amadurecimento, descobertas e as dificuldades do ensino médio.

"O que mais me chamou a atenção quando li o roteiro pela primeira vez foi o vínculo entre as duas personagens principais", contou Kaitlyn Dever, que interpreta Amy. “Elas são tão próximas, tudo parece tão real. Elas são verdadeiras amigas e fariam qualquer coisa uma pela outra.”

Beanie Feldstein, que interpreta Molly, afirma ainda que "o filme é um grito de inclusão, é sobre não julgar um livro pela capa. Somos todos multidimensionais e podemos ser muitas coisas ao mesmo tempo.”


A Programação Completa do Olhar de Cinema já está disponível no APP e no site



Este ano o 8º Olhar de Cinema - Festival internacional de Curitiba conta com uma novidade:  um aplicativo desenvolvido especialmente para o festival.

Nele, o público pode acompanhar toda a programação de filmes, com local de exibição, data e horários. No aplicativo também é possível criar o seu próprio programa e visualizar no mapa da cidade os locais onde os eventos do festival acontecem.

O app é gratuito e  já está disponível na AppStore (https://apple.co/2HhUlBc) e GooglePlay (https://bit.ly/2VxJOvx)
A programação dos filmes também já está disponível no site do festival (https://www.olhardecinema.com.br/br/filmes/filmes-dia-a-dia/)

O 8º Olhar de Cinema - Festival Internacional de Cinema conta com patrocínio do BRDE, FSA e Ancine, apoio da Sanepar, Copel, Bigben, Ademilar, Lojacorr, incentivo da Lei de Incentivo à Cultura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura de Curitiba, Profice, Governo do Paraná e realização da Grafo Audiovisual, Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

SERVIÇO
8º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba
De 5 a 13 de junho
Shopping Crystal (Espaço Itaú de Cinema), Shopping Novo Batel (Cineplex Batel), Cine Passeio, Cinemateca de Curitiba
Ingressos para os filmes: R$ 14,00 | R$ 7,00 (meia entrada)
Os ingressos começam a ser vendidos dia 22 de maio no local de exibição do filme.
Demais atividades gratuitas e sujeita a lotação da sala ou inscrição prévia.
Facebook: facebook.com/olhardecinema
Twitter: olhardecinema_
Instagram: olhardecinema

1º Encontros de Cinema de Curitiba
De 9 a 11 de junho
Cine Passeio

“IT: Capítulo Dois” Ganha Primeiro Trailer Legendado e Revela os Personagens Agora Adultos




A Warner Bros. Pictures divulgou o primeiro trailer de IT: Capítulo Dois. O vídeo revela o Clube dos Perdedores adulto e destaca o retorno de Beverly Marsh, personagem de Jessica Chastain, a Derry, a cidade onde tudo começou. Com estreia prevista para 5 de setembro de 2019 e direção de Andy Muschietti, o longa também ganhou a primeira arte oficial.

O filme é a continuidade de Muschietti para o sucesso de bilheteria mundial "IT - A Coisa" de 2017, aclamado pela crítica, que arrecadou mais de US$700 milhões de dólares em todo o mundo. Redefinindo e transcendendo o gênero, "IT" tornou-se um zeitgeist culturalalém de ser o filme de terror de maior bilheteria de todos os tempos.

Como a cada 27 anos o mal revisita a cidade de Derry, em Maine, IT: Capítulo Dois traz os mesmos personagens – que há muito tempo seguiram seus próprios caminhos – de volta como adultos, quase três décadas depois dos eventos do primeiro filme.

James McAvoy estrela como Bill, a indicada ao Oscar Jessica Chastain é Beverly, Bill Hader interpreta Richie, Isaiah Mustafa é Mike, Jay Ryan interpreta Ben, James Ransone estrela como Eddie, e Bill Skarsgård retorna no papel de Pennywise.


Em vídeo inédito, figurinista revela que 50 pares de sapatos e óculos foram criados para ‘Rocketman’



Reproduzir a história de um artista não é uma missão fácil, ainda mais quando este artista é um ícone da música e da moda. 
Coube ao figurinista Julian Day recriar alguns dos figurinos mais emblemáticos de Elton John no filme “ROCKETMAN”, que estreia nos cinemas em 30 de maio. Em vídeo inédito, Day conta quais foram as suas principais inspirações e revela algumas informações de bastidores.

- Eu amei o figurino de “Yellow Brick Road”. E obviamente me inspirei em “O Mágico de Oz”. Por isso, o terno azul com sapatos de pedras vermelhas feitos com cristais Swarovski. A camisa é feita de tecido prateado, assim como o Homem de Lata, e tem um chapéu de palha assim como o espantalho. O casaco de pele falsa representa o leão – revela Day.

Para Targon Egerton, que dá vida e voz a Elton John no filme, o figurino foi fundamental para construção do personagem. “O processo de me tornar o Elton John e desenvolver seu estilo foi libertador. Julian Day é o figurinista mais brilhante com quem já trabalhei, além de um grande colaborador, ele entende a relação entre o figurino e os artistas”, elogia o ator.

#Rocketmanofilme

Em vídeo inédito de ‘Rocketman’, Elton John revela o que queria ver nas telonas



DISTRIBUÍDO PELA PARAMOUNT PICTURES, LONGA ESTREIA DIA 30 DE MAIO

“A história tinha que ser a mais honesta possível. Os baixos foram bem baixos, mas os altos também foram bem altos. E era assim que eu queria fosse que o filme”, confessa Elton John em vídeo exclusivo sobre o filme “ROCKETMAN”, cinebiografia sobre sua vida, que estreia nos cinemas em 30 de maio, mas terá sua primeira exibição no dia 16 de maio, no Festival de Cannes. 

Dirigido por Dexter Fletcher, o filme é uma fantasia musical épica sobre a incrível história da carreira do ícone da música. “Esse filme é uma releitura mágica do Elton John sobre a sua própria vida. Pelo Elton ser naturalmente quem ele é, sua história nos permite entrar em um mundo de fantasia e imaginação”, revela Fletcher.

Distribuído pela Paramount Pictures, “ROCKETMAN” mostra a fantástica jornada de transformação do tímido garoto e pianista prodígio Reginald Dwight no superstar internacional Elton John, uma das figuras mais icônicas da cultura pop.  Coube ao ator Taron Egerton dar vida a John nas telonas. “É incrível como esse garoto humilde se tornou um dos maiores ícones do mundo da música. A maior alegria da minha carreira profissional foi fazer esse filme”, comemora Egerton.

Além de Taron Egerton no papel de Elton John, o elenco estrelar conta com Jamie Bell, interpretando o compositor parceiro de longa data de Elton John, Bernie Taupin, Richard Madden, como o primeiro empresário de Elton, John Reid, e Bryce Dallas Howard, como a mãe de Elton, Sheila Farebrother.

#Rocketmanofilme


Crítica Filme "Brightburn – Filho das Trevas" - Rita Vaz



Você já imaginou se os super-heróis que conhecemos das histórias em quadrinhos e dos filmes, tivessem a sua moral subvertida?

E se eles, com todo o seu poder, fossem “do mal” ao invés de protegerem as pessoas, o que seria da humanidade?

Bem, é essa a premissa, superinteressante do longa “Brightburn – Filho das Trevas”.

Quando pela primeira vez li sobre esse filme, fiquei bastante empolgada com o que o diretor David Yarovesky (Guardiões da Galáxia, A Colmeia) poderia entregar aos espectadores, e acabei surpreendida com uma história prá lá de bem-feita.

Na trama conhecemos o casal Tori e Kyle, que vivem em uma região rural e por mais que queiram e tentem, não conseguem engravidar.

Em uma determinada noite, alguma coisa cai do céu no terreno deles e eles encontram lá, um bebê, que decidem cria-lo como se fosse seu filho.

Os anos passam e Brandon é um garoto normal, tem pais amorosos, estuda e sofre bullying na escola, mas é quando ele completa 12 anos que algo acontece e tudo muda.

De repente, após seu aniversário, Brandon se torna uma criança sem sentimentos, fria e descobre em si poderes que nunca tinha percebido.

O que ele quer, se torna mais importante que tudo o mais, e ele não aceita ser incomodado em suas intenções e passa por cima de quem tenta contradizê-lo.

A partir daí, a pequena cidade em que eles trabalham e estudam, começa a ser aniquilada.

O roteiro do longa é muito bem desenvolvido, tem uma história que cresce e capricha na construção do suspense e terror.

Muitas cenas são bastante reais e chegam a incomodar, mas em um bom sentido.

O elenco está ótimo no filme, com destaques para a atriz Elisabeth Banks que faz a mãe de Brandon, e entrega uma personagem crível, que apesar de todas as evidências, acredita e ama seu filho.

O destaque maior vai para o ator mirim Jackson Dunn que faz um personagem amável e amedrontado no início e logo depois entrega um verdadeiro mestre do terror.

Os efeitos especiais são um caso à parte, são muito bem feitos e de excelente qualidade, e ainda mais, foram muito bem pensados.

“Brightburn – Filho das Trevas” é um filme que pode ter algumas leituras, você pode pensar nele, como se fosse uma analogia à entrada da puberdade, ou à incerteza dos pais em relação à criação dos filhos, mas o gênero terror é o mais acertado para a leitura desta obra, que além de ser cheia de referências ao clássico filme de super-herói, é também uma obra bastante particular na qualidade de subversão de temas.

Recomendo muito este filme, principalmente para quem gosta do gênero terror e para quem é fã de histórias de superpoderes.

Título Original: Brightburn
Gênero: Terror
Duração: 1 hora e 31 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: David Yarovesky
Elenco: Elizabeth Banks, David Denman, Jackson Dunn, Stephen Blackehart, Meredith Hagner, Matt L. Jones, Gregory Alan Williams, Michael Rooker.

Crítica Filme "Kardec" - Rita Vaz



Allan Kardec é conhecido mundialmente como o autor de “O Livro dos Espíritos”, obra que codifica a Doutrina Espírita.

Mas, poucos sabem como ele chegou até esse livro, em que momento ele foi concebido. E há muitas dúvidas se ele tinha visões ou ouvia vozes, por exemplo.

Baseado no livro “Kardec – A Biografia” escrito por Marcelo Souto Maior, o filme nos mostra a vida de Hippolyte Léon Denizard Rivail, o verdadeiro nome de Kardec, um pensador cético, um cientista, um homem além de seu tempo.

Em meado do século 19, o professor Léon defendia um método de ensino onde o professor tivesse uma relação de afeto com seu aluno.

Porém, a igreja, contrária ao pensamento livre se opôs aos seus métodos, fazendo com que ele, lutando por seus ideais, pedisse sua aposentadoria.

Foi nessa época também, que ficaram famosas em Paris, as “mesas giratórias” que diziam, mandavam mensagens do além.

Apesar de não acreditar na hipótese, o professor aceita o trabalho de investigar esses fenômenos.
Com o tempo ele acaba conhecendo pessoas sérias, que tratam do assunto com respeito, além de alguns fenômenos acontecerem com ele e sua esposa Amélie Gabrielle.

O que faz com que ele passe a acreditar no que duvidava.

Ele então, decide criar um método de pesquisa que explicasse esse conhecimento que dizia ser capaz de mudar muitas coisas.

O diretor Wagner de Assis entrega um filme maduro, que fala sim de como a doutrina espírita foi descrita através de Kardec, mas foca também no drama pessoal pelo qual ele passou, tendo que enfrentar uma igreja furiosa, que o condenou assim que pode, além de ter que enfrentar suas próprias dúvidas, tanto em relação ao seu conhecimento, quanto à sua fé.

É interessante também perceber a força da mulher no filme. Desde a esposa de Léon, uma pensadora como ele, até às médiuns, todas mulheres.

O longa tem uma ótima composição de época, tem um excelente figurino e um bom tratamento de imagem.

O elenco está bem entrosado, com destaque ao ator Leonardo Medeiros, que está em praticamente todas as cenas e parece ter se transformado no personagem.

“Kardec” é um filme que dá conta de explicar um pouco de quem foi Allan Kardec e de como é a doutrina espírita, além de propagar uma história boa.

Excelente para quem gosta do tema ou tem curiosidade sobre ele.

Título Original: Kardec
Gênero: Biografia/Drama
Duração: 1 hora e 50 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Wagner de Assis
Elenco: Leonardo Medeiros, Guilherme Piva, Genézio de Barros, Charles Fricks, Sandra Corveloni, Guida Vianna, Julia Konrad, Leticia Braga.


ANIMATIBA vai exibir mais de 50 filmes de animação nacionais e estrangeiros no Cine Passeio







1.a Mostra Internacional de Animação de Curitiba será realizada entre os dias 16 e 19 de maio, quinta a domingo

A fascinante arte da animação, que encontrou em Curitiba terreno fértil com grandes artistas e empresas de destaques no cenário mundial, ganha entre os dias 16 e 19 de maio (quinta a domingo) um espaço exclusivo de apreciação cinematográfica, troca e inovação.

A 1.a Mostra Internacional de Animação de Curitiba – ANIMATIBA – será um evento de integração da arte de animação com palestras, encontros, lançamento de livro, além da exibição de mais de 50 filmes entre longas e curtas-metragens de vários países. As exibições, concentradas no Cine Passeio, sempre das 14 às 21 horas, estão divididas em cinco mostras – Curtas Clássicos Nacionais, Curtas Prata da Casa, Stop Motion Infantil, Curta o Mundo Anim!arte e Longa-Metragens.

Quarenta e três títulos participam da competitiva que irá premiar os grandes vencedores no dia 18 de maio numa festa de confraternização.  

A iniciativa do ANIMATIBA é do diretor e roteirista Paulo Munhoz, criador de “Brichos”, primeiro longa-metragem de animação do Paraná, entre outras obras de animação. Com curadoria de Denize Araújo, Arnaldo Galvão, Ana Fareche e Alexandre Juruena e direção acadêmica de Daniela Michelena, a mostra é realizada por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e Prefeitura de Curitiba.

Positivo é a empresa que incentiva o projeto. Icac (Instituto Curitiba de Arte e Cultura) e Cine Passeio também apoiam o evento. “Há poucos festivais voltados para a animação do Brasil. Entretanto, a animação brasileira é criativa, diversa e de grande qualidade”, ressalta Paulo Munhoz.

Segundo levantamento de 2018 do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDS), o mercado de produções de animação brasileiro movimenta R$ 4 bilhões, entre TV paga, cinema, plataformas de streaming, games e também uso corporativo e publicidade. A animação corresponde ao melhor resultado do audiovisual nacional, gerando empregos de longo prazo – um filme pode levar até cinco anos para ficar pronto – e receita também por meio de subprodutos.  

Por isso, não é coincidência que a abertura oficial do ANIMATIBA, no dia 16, às 10 horas, será com a palestra “O Mercado da Animação”, com Mauro Garcia, presidente da Brasil Audiovisual Independente (BRAVI).

Mostras
A primeira ANIMATIBA vai contemplar os variados gostos e públicos com animações inéditas em Curitiba. A Mostra de Longas conta com dois convidados estrangeiros – “Hoffmaniada” (Rússia) e “Laika” (República Tcheca) - e quatro nacionais – “As Aventuras de Fujiwara Manchester”, “Minhocas”, “As Aventuras do Pequeno Colombo” e “Ritos de Passagem” – todos produzidos nos últimos quatro anos.

A tradição brasileira em curtas de animação será contemplada em uma mostra com 14 curtas clássicos nacionais representando vários estados. A pródiga produção paranaense será homenageada com 11 obras começando com “A Cidade dos Executivos”, curta dos irmãos Wagner, realizada em 1978.

Representando a produção recente de escolas e universidades do exterior, o ANIMATIBA apresentará ao público 18 curtas inéditos na mostra Curta o Mundo Anim!arte. Já as crianças são as convidadas especiais da mostra Stop Motion com uma sessão de 10 curtas estrangeiros.

Pensando a animação
Além da palestra sobre o mercado da animação, o ANIMATIBA vai oferecer aos participantes outros momentos de reflexão sobre a arte da animação. No dia 17 de maio, às 10h horas, será realizada a palestra “História da Animação Brasileira”, com Arnaldo Galvão, seguido do lançamento do livro “Animação Brasileira, 100 filmes Essenciais”, organizado pela ABCA (Associação Brasileira de Cinema de Animação) e Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema)

No mesmo dia, às 14h30, iniciará a atividade do Debate Animado, com exibição de filme surpresa, seguida de análise crítica e debate sobre a obra.
No dia 18, às 10h, será realizado o encontro “Estratégias para a Animação Curitibana e Paranaense” com representantes do setor produtivo, governo, instituições culturais, realizadores independentes e estudantes da área.

Animatiba?
ANIMA é uma palavra de origem grega que significa “alma” e está presente na palavra “animação” no sentido de dar vida ao inanimado. TIBA tem origem no tupi-guarani e significa “muito”. Daí o nome ANIMATIBA, um evento sobre animação, com muita alma, realizado em Curitiba (cidade de muitos pinhões).

SERVIÇO
1.a ANIMATIBA – Mostra Internacional de Animação de Curitiba
16 a 19 de maio
Cine Passeio – Rua Riachuelo, 410, Centro
Ingressos: R$ 10 e R$5 (meia) I (os curtas estão agrupados em sessões de uma hora, a mostra Prata da Casa em sessões de 1h30)
Realização: Tecnokena e Clipagem
Incentivo: Programa de Apoio e Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) Prefeitura Municipal de Curitiba
Apoio: Sauí Cultural, ABCA, ABRANIMA, ANIM!ARTE, Brasil Stop Motion, Icac e Cine Passeio.
Incentivador: Positivo


Crítica Filme "Pokémon – Detetive Pikachu" - Rita Vaz




A franquia Pokémon foi criada na década de 1990 e tem como base pequenas criaturas ficcionais que dentro de um jogo, são capturadas por humanos que os treinam para depois batalharem entre sim.
Mas, essa batalha é esportiva, tudo feito na maior diversão e alegria.

O sucesso da franquia foi tão grande que os jogos se estenderam para fora dos videogames e para dentro dos smartphones.

E agora ganhou um filme em live-action que deixou os fãs simplesmente alucinados (com medo e com vontade) para ver essa nova aventura no cinema.

Na história de “Pokémon: Detetive Pikachu” temos a oportunidade de ver de perto um dos personagens mais populares dos últimos tempos, o Pikachu em sua melhor forma.

Tim é um rapaz que trabalha com seguros, e não quer ter um Pokémon ao seu lado, como todas as outras pessoas que ele conhece.

Acontece que seu pai, Harry Goodman, um detetive particular é dado como morto e ele precisa ir até a cidade de Ryme (onde seu pai morava), e onde a convivência entre humanos e Pokémon é mais do que bem-vinda, para ver os pertences de seu pai.

Mas, quando Tim chega no apartamento de Harry, acaba se encontrando com Pikachu, o Pokémon parceiro de seu pai, que não lembra de quem é e tem dúvidas sobre o que aconteceu com Harry.

Os dois estabelecem um nível de comunicação nunca visto entre dois parceiros e acabam unindo forças para descobrir o que aconteceu com o pai de Tim.

Eles não imaginam, mas terão que enfrentar grandes corporações, grandes inimigos e talvez salvar a boa convivência entre os humanos e os Pokémon.

Quando fui assistir ao longa, fiquei imaginado como o roteirista e o diretor iriam introduzir o mundo das pokebolas, pokemons, batalhas e outras coisas do mundo dos videogames para a telona.

E qual não foi a minha surpresa quando vi que eles fizeram isso da melhor maneira possível.

No filme, o mundo que existe é o mundo onde humanos convivem com Pokémon, e isso é muito legal.

O longa é extremamente bem feito, os efeitos especiais são de primeira linha, tanto que parece que os pokemon estão realmente interagindo com os atores.

Onde você imaginar e olhar na tela, terá um Pokémon para você ver. Nas ruas, dentro das casas, enfim, em todos os lugares, eles estarão lá, fazendo alguma graça ou algo que realmente tem a ver com seu tipo. Muito legal também.

O filme é colorido, divertido e tem uma história bacana, mas você tem que lembrar que ele é feito para crianças também e por isso ele é bastante explicativo, por exemplo, os personagens pensam em voz alta.

Tendo isso em mente você vai se divertir e muito com esse filme que faz você sair do cinema com vontade de ter um Pokémon pra chamar de seu.

Título Original: Pokémon Detective Pikachu
Gênero: Aventura/Ação
Duração: 1 hora e 45 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Rob Letterman
Elenco: Justice Smith, Kathryn Newton, Bill Nighy, Ken Watanabe, Chris Geere, Suki Waterhouse, Rita Ora, Karan Soni, Ryan Reynolds.



Crítica Filme "A Menina e o Leão" - Rita Vaz



A história do filme “A Menina e o Leão” vai além da amizade entre uma garota e um leão,
ela vai até o alerta da possibilidade de mais uma raça entrar em extinção.

Além de falar da amizade que nasce e cresce entre os dois, o filme delata a quantidade de pessoas que caçam os felinos e de uma forma legal.

Apesar do tema recorrente do amor entre humanos e animais, o longa já começa a se destacar pelo fato de ser um leão, o bicho de estimação em questão e não um cachorro ou gatinho.

Na história conhecemos Mia, uma garota que está revoltada pelo fato de sua família ter se mudado para uma fazenda nas savanas da África.

Além de ter que recomeçar sua história em um novo local, ela deixou amigos para trás e sente muito a falta deles. E deixa isso bem claro para os pais com seu mau humor e má vontade para tudo.

O que ela não esperava é que um pequeno leão branco quebrasse seu gelo.

Sem ela perceber, Charlie (o leão) a escolhe como sua favorita e faz de tudo para conquistá-la, e atinge seu objetivo.

Além de melhorar sua relação com os pais e o irmão, ela se torna uma defensora dos direitos dos animais.

Charlie cresce, e sua presença fica perigosa dentro de casa e perto das pessoas, porque facilmente ele derruba tudo ou brincando, pode machucar alguém.

Por conta disto ele é colocado em uma área em que não pode ter contato com humanos, mas Mia não se conforma com isso e sempre que pode, entra no local e brinca com Charlie.

Quando seus pais descobrem, decidem vender Charlie e Mia descobre por trás disso tudo, uma grande indústria que fornece animais para caças legais.

Ela então decide salvar seu amigo e para tal, precisará atravessar com ele uma grande distância até chegar a um santuário natural, onde uma lenda reza que um leão branco um dia irá surgir.

Muitas aventuras, aprendizados e alertas serão enfrentados nessa jornada.

Na vida real a atriz Daniah De Villiers conviveu com o leão branco durante três anos para que um se acostumasse com o outro, e assim o filme foi sendo rodado.

Percebemos o crescimento físico de ambos e o crescimento da confiança entre eles também.

O longa é delatório sim, quando mostra que caçadas legais são feitas a todo instante, pouco se importando com o animal em questão, valorizando apenas, o efêmero momento em que o caçador sente prazer em assassinar outro ser vivo.

O longa em si, não é a melhor coisa que você vai ver em termos técnicos, ele foca na história de amizade e amor entre duas espécies diferentes, e emociona com isso.

E com toda essa atenção e afeto com que ele é feito, ele consegue atingir seu objetivo, emocionar e alertar o espectador. Recomendo.

Título Original: Mia et le Lion Blanc
Gênero: Drama/Aventura
Duração: 1 hora e 37 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Gilles de Maistre
Elenco: Daniah de Villiers, Mélanie Laurent, Langley Kirkwood, Brandon Auret, Tessa Juber.