🃏 A HORA DA ESTRELA reestreia nos cinemas brasileiros nesta quinta, 16/05

Após “Durval Discos”, de Anna Muylaert, a SESSÃO VITRINE PETROBRAS anuncia a digitalização e lançamento de um dos maiores clássicos do cinema nacional: A HORA DA ESTRELA, de Suzana Amaral, agraciado em 1985 com o Urso de Prata de Melhor Atriz no Festival de Berlim, para a paraibana Marcélia Cartaxo. O filme reestreia com exclusividade nos cinemas amanhã, quinta-feira, 16 de maio. São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Londrina, Maceió, Manaus, Natal, Niterói, Palmas, Paraíba, Poços de Caldas, Recife, Salvador, São Luís e Teresina são algumas das praças confirmadas a receber o filme, que tem classificação indicativa de 12 anos.

O filme acompanha a jovem Macabéa, uma nordestina datilógrafa que encontra um namorado em São Paulo e sonha com a felicidade. A digitalização da obra aconteceu no Rio de Janeiro, aos cuidados de Débora Butruce, curadora e responsável pelos filmes de patrimônio do projeto. “Graças ao patrocínio da Petrobras é possível incluir filmes de patrimônio entre os lançamentos da SESSÃO VITRINE PETROBRAS, resgatando a memória do audiovisual nacional e favorecendo a formação de uma cultura cinematográfica baseada em referências brasileiras, ação essencial para a valorização do nosso cinema.”, afirma Silvia Cruz, criadora do projeto e sócia-fundadora da Vitrine Filmes.

Baseado em um dos livros mais vendidos e cultuados da autora Clarice Lispector, as novas gerações terão a oportunidade de assistir a sua adaptação nas telas grandes de todo o Brasil através desse projeto patrocinado pela Petrobras, que lança os filmes a preços acessíveis em pelo menos 20 cidades do país. Além de Marcélia Cartaxo, o filme também tem em seu elenco Fernanda Montenegro e é considerado um dos maiores clássicos do cinema nacional. 

A Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) nomeou o filme como um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Além do prêmio no Festival de Berlim, A HORA DA ESTRELA foi o grande vencedor do Festival de Brasília de 1985, se destacando em seis categorias: 'melhor filme'; melhor edição', feita por Idê Lacreta; 'melhor fotografia', sendo o responsável Edgar Moura; 'melhor atriz' para Marcélia Cartaxo e 'melhor ator'. Depois de toda sua trajetória de sucesso, foi escolhido pela Embrafilme para representar o Brasil no Oscar de melhor filme estrangeiro em 1986.

Sinopse

Macabéa é uma mulher nordestina que mal tem consciência de existir. Após perder uma velha tia, seu único elo com o mundo, ela viaja para São Paulo, onde aluga um quarto, se emprega como datilógrafa e gasta suas horas ouvindo a Rádio Relógio. Apaixona-se, então, por Olímpico de Jesus, um metalúrgico nordestino, que logo a trai com uma colega de trabalho. Desesperada, Macabéa consulta uma cartomante que lhe prevê um futuro luminoso, diferente do que a espera.

Ficha Técnica

Direção: Suzana Amaral

Roteiro: Suzana Amaral e Alfredo Oroz 

Baseado no romance homônimo de Clarice Lispector

Produção: Assunção Hernandes

Elenco: Marcélia Cartaxo, Tamara Taxman, Fernanda Montenegro, Umberto Magnani, José Dumont e Marcus Vinicius

País: Brasil

Ano: 1985

Duração: 96 minutos

Classificação: 12 anos

Distribuição: Sessão Vitrine Petrobras

Nenhum comentário:

Canal Brasil reexibe episódios de "O Papel da Vida", conduzidos por Marina Person

“ O Papel da Vida ”, programa apresentado por Marina Person durante 2 anos no Canal Brasil, terá alguns episódios reprisados a partir de seg...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba