Crítica Filme "Asteroid City" por Rita Vaz.

Estreia nesta quinta-feira o filme “Asteroid City” do diretor Wes Anderson que já nos presenteou com obras primas como “O Grande Hotel Budapeste” e “Moonrise Kingdown”.

O diretor Wes Anderson tem características peculiares e únicas nos seus trabalhos, como por exemplo um elenco cheio de estrelas de primeira dimensão (feito que é difícil de conseguir), uma estética primorosa, com equilíbrio total nas imagens, cores de uma mesma paleta e as expressões faciais dos artistas que normalmente são desprovidas de emoções.

Dito isso, quero dizer que “Asteroid City” tem tudo isso e um pouco mais, e de longe percebemos que esse filme é desse diretor. O longa é iniciado, encenado como uma peça de teatro.

Na nova trama, que se passa na década de 1950, em uma cidade fictícia do deserto norte-americano, encontramos um grupo de pessoas que chega à cidade para participar de uma convenção relacionada ao espaço sideral, mais precisamente a jovens estudantes gênios que inventaram algum artefato que possa ajudar na pesquisa espacial.

Eles são os Astrônomos Júnior/Cadetes do Espaço, e estão lá com suas famílias para receberem seus prêmios.

Essa cidade em particular, tem projeção nacional porque há anos, um meteorito caiu ali, provocando uma cratera que passou a ser o atrativo do local, junto com o próprio meteorito.

Durante a premiação um evento extraterrestre acontece, um evento que responde uma pergunta que há muito, muito tempo, o homem questiona, e isso faz com que o governo e exército fechem a cidade, deixando-os em uma quarentena.

Então é aí que as pessoas realmente começam a se relacionar e fazer com que a trama humana aconteça na história.

São vários personagens com seus pequenos mundos e suas pequenas dúvidas, que mesmo diante de um evento que responde a uma questão gigante, não mudam muito, ou não prestam atenção no todo, ou não ampliam o seu olhar pelo mundo.

Apesar de todo esse mote simples, mas, que poderia ser mais aprofundado “Asteroid City” deixou em mim uma sensação de lentidão. Tudo o que aconteceu no filme poderia ter acontecido com mais agilidade, com mais clareza, com mais robustez.

Confesso que foi uma das obras de Wes Anderson que menos gostei.

Quanto ao elenco estelar temos nomes como Tom Hanks, Scarlett Johansson, Steve Carell, Willem Dafoe, Edward Norton, Margot Robbie, Tilda Swinton, Bryan Cranston, Jason Schwartzman e outros mais, além da nossa estrela Seu Jorge, que faz uma participação especial.

“Asteroid City” é um filme feito especificamente para os fãs do diretor Wes Anderson, que vão entender o seu trabalho, as suas camadas de histórias, as suas peculiaridades e o seu subtexto, que muitas vezes não é realmente falado.

Nenhum comentário:

Expocine 2024, a maior feira de negócios da indústria cinematográfica na América Latina, está com inscrições abertas

A Expocine, considerada a maior convenção latino-americana da indústria do cinema e do audiovisual, já iniciou o credenciamento para a sua d...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba