NOVO FILME DE JOÃO PEDRO RODRIGUES, FOGO FÁTUO ESTREIA NOS CINEMAS NESTA QUINTA-FEIRA, 20 DE JULHO

O mais novo trabalho de um dos cineastas portugueses mais instigantes da atualidade, João Pedro Rodrigues (“O Ornitólogo” e “O Fantasma”), FOGO FÁTUO, chegará aos cinemas brasileiros em 20 de julho. A exibição também contará com o premiado curta brasileiro FANTASMA NEON, de Leonardo Martinelli. Com classificação indicativa de 18 anos, a sessão dupla estará disponível nas seguintes praças: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Fortaleza.

Numa época em que os filmes estão cada vez mais longos e com ganchos para sequências, a Vitrine Filmes convida o espectador para uma experiência ímpar. Um longa de apenas 67 minutos e um curta de 20 minutos criam uma experiência sintética, mas profunda, com dois filmes que dialogam entre si na forma e no conteúdo, promovendo uma nova maneira de pensar o cinema.

Exibido em Cannes e vencedor do prêmio de direção no Festival Internacional de Bruxelas, FOGO FÁTUO é uma comédia musical inusitada que se passa no futuro, em que, no seu leito de morte, um rei se lembra da própria juventude, quando aspirava a ser um bombeiro. Ao conhecer seu instrutor, um novo sentimento surge na vida dos dois, os transformando para sempre.

“Eu queria muito fazer uma comédia”, diz Rodrigues. “É o gênero mais difícil de se fazer, e é um gênero pelo qual sou muito atraído. FOGO FÁTUO é uma comédia e um musical, mas, para mim, a descrição que mais acurada é uma fantasia, pois o filme está muito próximo de um devaneio. O longa toca em temas muito concretos, da mesma forma que começa como uma ficção-científica, já que se passa em 2069. É isso que faz a minha abordagem da comédia algo meio excêntrico.”

Rodrigues também comenta que partiu de estereótipos para trazer sua própria mudança a eles. O príncipe, por exemplo, é loiro, e interpretado por Mauro da Costa. “A ideia de brincar com os estereótipos dos contos de fada, para mim, soa divertida. Até deixamos mais loiro o cabelo do ator naturalmente loiro para enfatizar esse estereótipo. E, então, ele se encontra cara-a-cara com alguém cujas origens sociais e identidade são completamente distintas das dele. A partir disso, constrói-se uma história mais complexa e profunda tendo como questão a identidade, mas ainda na chave da comédia e do devaneio, com romance e um pouco de ironia.”

Como é comum nos filmes do cineasta, os corpos também são um forte elemento em FOGO FÁTUO. “De repente o príncipe é confrontado com pessoas que não temem mostrar seus corpos. Brinquei com a referência de calendários feitos por bombeiros, nos quais são fotografados com pouca roupa. E levei isso além, pedindo aos atores para posar para um calendário, mas também com a postura que encontramos em pinturas clássicas. Queria que o público visse o quão especial é esse quartel de bombeiros.”


FANTASMA NEON, de Leonardo Martinelli 

Na mesma chave da fantasia e do musical está o curta brasileiro FANTASMA NEON, no qual o protagonista é um entregador de aplicativo que sonha em ter uma moto, e esse seu desejo se torna um musical. O filme foi eleito como o melhor curta brasileiro de 2022 pela Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema, além de ter sido premiado em Gramado (melhor curta, diretor, ator, júri da crítica e Prêmio Canal Brasil), Curta Kinoforum - Festival Internacional de Curtas de São Paulo (um dos 10 Favoritos do Público), Festival do Rio (melhor direção da Mostra Novos Rumos), e Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade (melhor direção).

Exibido ao redor do mundo, o filme foi premiado no Festival de Locarno como melhor curta internacional; em Cinélatino Rencontres de Toulouse, foi ganhador do prêmio de público e especial do júri; e no Festival Biarritz Amérique Latine, como melhor curta. Também foi exibido, entre outros, no San Sebastián International Film Festival, BFI London Film Festival e Clermont-Ferrand International Short Film Festival.

“FANTASMA NEON traz essa hibridez de um documentário com um viés dramático e de fantasia, mas, ao mesmo tempo, também tem alguns elementos documentais, como os depoimentos no início que são reais. Usamos o musical como uma plataforma de contraste narrativo, mas também espacial. Como contrastar o cinema mais fantasioso possível, o menos diegético que é a fantasia musical, com as realidades mais duras de extinção de direitos trabalhistas que o Brasil enfrenta hoje”, conta o diretor em entrevista.


FOGO FÁTUO 

Sinopse 

2069, ano talvez erótico – logo veremos –, mas fatídico para um rei sem coroa. No seu leito de morte, uma canção antiga o faz rememorar árvores, um pinhal ardido e o tempo em que o desejo de ser bombeiro para libertar Portugal do flagelo dos incêndios foi também o despontar de outro desejo.

Ficha Técnica 

Direção: João Pedro Rodrigues 

Roteiro: João Pedro Rodrigues, Paulo Lopes Graça, João Rui Guerra Da Mata 

Produção: Vincent Wang, João Pedro Rodrigues, João Matos 

Direção de Fotografia: Rui Poças 

Montagem: Mariana Gaivão 

Som: Nuno Carvalho 

Trilha Sonora: Paulo Bragança 

Design de Produção: João Rui Guerra da Mata 

Figurino: Patrícia Dória 

Direção de Produção: João Gusmão 

Empresa Produtora: Filmes Fantasma, House On Fire, Terratreme Filmes 

Elenco: Ana Bustorff, Joel Branco, Anabela Moreira, Oceano Cruz, Margarida Vila-Nova, André Cabral, Mauro da Costa, Teresa Madruga

FANTASMA NEON 

Sinopse 

Um entregador de aplicativo sonha em ter uma moto. Disseram a ele que tudo seria como um filme musical.

Ficha Técnica 

Direção: Leonardo Martinelli 

Produção: Ayssa Yamaguti Norek, Leonardo Martinelli, Rafael Teixeira 

Roteiro: Leonardo Martinelli 

Elenco: Dennis Pinheiro, Silvero Pereira 

Música: Carol Maia, José Miguel Brasil (composição), Ayssa Yamaguti Norek, Leonardo Martinelli (letras) 

Direção de Fotografia: Felipe Quintelas 

Direção de Arte: Vic Estevs 

Figurino: Mayra Barroso 

Edição: Lobo Mauro 

Produção: Pseudo Filmes, Filmidia

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba