Crítica Filme "DC Liga dos Super Pets" por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira a animação “DC Liga dos Super Pets” dirigido por Jared Stern (Cegonhas, Lego Ninjago: O Filme, Pé Pequeno) e já pode confiar, o filme é muito bom!

Na história Krypto, o Super-Cão (Dwayne Johnson) e Superman (John Krasinski) são melhores amigos, inseparáveis, compartilhando os mesmos poderes e que combatem o crime lado a lado em Metrópolis.

Porém, Superman está apaixonado por Louis Lane (Olivia Wilde) e o romance dos dois, deixa o Super Cão extremamente enciumado, achando que ela tomará o seu lugar.

Mas, quando Superman e os membros da Liga da Justiça são sequestrados por Lex Luthor Marc Maron), Krypto forma uma equipe de animais de estimação de um abrigo, que receberam superpoderes através de um fragmento de criptonita vermelha: um cão chamado Ace (Kevin Hart), que se torna superforte e indestrutível; um porco chamado PB (Vanessa Bayer), que pode diminuir e crescer até o tamanho gigante; uma tartaruga chamada Merton (Natasha Lyonne), que se torna super-rápida; e um esquilo chamado Chip (Diego Luna), que ganha poderes elétricos.

Ele deve convencer o bando do abrigo a dominar seus próprios poderes recém-descobertos e ajudá-lo a resgatar os Super-heróis, criando assim a liga dos Super Pets.

O que eles não imaginavam é que a cobaia calva Lulu, uma ex-experiência da LexCorp, que também estava no abrigo de animais, recebeu superpoderes e tem seus próprios planos megalomaníacos.

Logo no início da animação, assistimos à cena clássica de Superman, onde ele, ainda um bebê, é colocado em uma pequena cápsula espacial por seu pai, Jor-El, para escapar da destruição do planeta Krypton. Mas, nessa história, um pequeno cãozinho, o melhor amigo do menino, salta para dentro da cápsula, um pouco antes de ela fechar e viajar para o planeta Terra.

Já nos dias atuais vemos que o cãozinho cresceu e se tornou um super cão que possui os mesmos poderes do Homem de Aço, ele voa, tem visão de raio-x, é superforte e também esconde a sua identidade de super cão.

A partir daí, as sequencias de amizade, fidelidade e parceria dos dois são mostradas de um modo completamente divertido, colorido e fofo, sim fofo, todos vão sentir com isso, mas, principalmente os quem tem pets. As cenas mostram de forma orgânica a interação dos dois.

Toda a história é contada de forma divertida e colorida, em muitos momentos a gente ri alto com as piadas e referências e em alguns outros, a gente se emociona.

O longa fala de assuntos importantes para as crianças, fala de amizade, amor, companheirismo, espírito de equipe, fala de humildade, de enfrentar seus medos e muitas coisas mais.

E como não falar da trilha sonora, ela é ótima e super divertida.

“DC A Liga dos Super Pets” é um filme para toda a família, os adultos lerão as camadas feitas para ele, e as crianças lerão as camadas feitas para elas, mas, todos vão dar muitas risadas e vão se divertir muito.

Nenhum comentário:

Crítica Filme "Trem-Bala" por Rita Vaz

  Estreia nesta quinta-feira, dia 4 de agosto o filme “Trem Bala” sob a direção de David Leitch (“Dead Pool 2”, “Atômica”, “John Wick” e out...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba