Programação - 1ª semana da mostra “200 ANOS DA INDEPENDÊNCIA EM 200 FILMES”

Entre os dias 02 e 30 de junho, acontece a mostra “200 anos da Independência em 200 filmes”, uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo para comemorar o Bicentenário da Independência do Brasil através do cinema. Composta por uma seleção de cem curtas e cem longas-metragens nacionais, a mostra é realizada no Petra Belas Artes. Um recorte com 30 longas também poderá ser visto na plataforma on-line CulturaEmCasa, entre os dias 15 e 29 de junho.

A primeira semana de mostra presencial chega com algumas das maiores pérolas produzidas pelo cinema nacional de todos os tempos. O Homem que Virou Suco, de João Batista de Andrade, abre a programação de quinta-feira, e um dos filmes mais aclamados dos últimos anos, Branco Sai, Preto Fica de Adirley Queiroz, pode ser assistido no mesmo dia. A programação ainda conta com grandes clássicos como Limite de Mario Peixoto, Iracema: Uma Transa Amazônica de Jorge Bodanzky e Orlando Senna, O Beijo da Mulher Aranha de Hector Babenco e Ganga Bruta, de Humberto Mauro, um dos primeiros filmes brasileiros, produzido em 1933, e o mundialmente premiado, Um Céu de Estrelas de Tata Amaral.

Além dos clássicos, essa primeira semana conta ainda com alguns dos maiores documentários produzidos no país, como Edifício Master de Eduardo Coutinho, Martírio de Vincent Carelli e Histórias Que Nosso Cinema (Não) Contava de Fernanda Pessoa, e grandes sucessos de bilheteria como, o estrelado pelo ator Paulo Gustavo, Minha Mãe É Uma Peça de André Pellenz e Que Horas Ela Volta? de Anna Muylaert, com Regina Casé.

Entre os curtas exibidos várias gerações de diretores compõe a Mostra, entre os filmes estão dois dos maiores clássicos curtas brasileiros, O Dia em que Dorival Encarou a Guarda (1986) de Jorge Furtado e José Pedro Goulart e Ilha das Flores (1989), também de Jorge Furtado, e também, filmes da nova geração de cineastas, como os produzido pelos mineiros da Filmes de Plástico, Fantasmas (2010) de André Novais Oliveira e Constelações (2016) de Maurílio Martins, filmes dirigidos por mulheres como Alfazema (2019) de Sabrina Fidalgo e Não Me Prometa Nada (2010) de Eva Randolph e dois dos curtas mais assistidos pela nova geração de cinéfilos como Saliva (2007) de Esmir Filho e Eu Não Quero Voltar Sozinho (2010) de Daniel Ribeiro, entre outros.

Os filmes serão exibidos no Petra Belas Artes, região central de São Paulo, a preços populares (de R$ 4,00 e R$ 2 - meia entrada). A mostra ocupará a sala 4 do Petra Belas Artes com pelo menos quatro sessões diárias compostas por um curta, seguido de um longa-metragem. E em formato online e gratuitamente pela plataforma de streaming e vídeo por demanda do Governo do Estado #CulturaEmCasa, gerida pela Amigos da Arte.

Serviço

Mostra: 200 anos da Independência em 200 filmes

Data: 2 a 30 de junho de 2022

Horários: Sessões diárias (em breve a programação completa)

Ingresso: R$ 4,00 e R$ 2 (meia entrada)

Onde: Cine Petra Belas Artes

Endereço: Rua da Consolação, 2423

Sala 4 (144 lugares)

www.cinebelasartes.com.br

 

Mostra Online - 30 filmes

Data:   15 a 29 de junho de 2002

Ingresso: Gratuito

Onde: #CulturaEmCasa

www.culturaemcasa.com.br


Nenhum comentário:

Crítica Filme “Minions 2: A Origem de Gru” por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira, uma das animações mais esperadas do ano. “Minions 2: A Origem de Gru”, dirigida por Kyle Balda (Meu Malvado Favo...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba