Especial de Tata Amaral no Sesc Digital estreia dia 15 de março

 


No próximo dia 11 de março, quinta-feira,serão exibidos no Cinema #EmCasaComSesc, três produções do cineasta premiado, e de origem pernambucana, Kleber Mendonça Filho. “O Som ao Redor”, “Aquarius” e “Bacurau” ficarão no ar somente por 24 horas na plataforma a partir das 22h do dia 11/3 até às 22h do dia 12/3. As exibições dos filmes celebram a live “No Roteiro: Kleber Mendonça Filho” que acontece com o diretor, em parceria com a Companhia das Letras, no mesmo dia 11/3 às 20h, no YouTube do CineSesc (youtube.com/cinesesc).

 

Já no dia 15 de março o Cinema #EmCasaComSesc recebe o especial da cineasta Tata Amaral, pela comemoração do lançamento do 4º episódio do podcast “Era Uma Vez... São Paulo – 10 Anos Depois” que a diretora e roteirista paulistana participa. O novo episódio do podcast poderá ser acessado no mesmo dia no YouTube do CineSesc. Os longas “Um Céu de Estrelas”, “Através da Janela” e “Trago Comigo” são os três destaques da cinematografia de Tata Amaral que chegarão na plataforma gratuita de streaming do Sesc Digital.

 

Dentro da plataforma de streaming do Sesc Digital, em coleções especiais, o CineSesc recebe novos títulos em duas programações que acontecem paralelamente: a mostra Futuros Presentes – Cinemas Europeus estreia dois novos títulos na próxima quarta-feira, dia 10 de março (sescsp.org.br/futurospresentes); e novos filmes estreiam no 1º DH Fest - Festival de Cultura em Direitos Humanos, que acontece até 14 de março (sescsp.org.br/dhfest).

 

Já no próximo dia 15 de março, segunda-feira, estreia a Mostra Curta em Francês, uma parceria da Aliança Francesa e as Embaixadas da França, Suíça e Wallonie-Bruxelles International (WBI) com o SESC São Paulo, que tem como objetivo celebrar a Francofonia. Disponível até 15 de abril, a mostra conta com onze obras - dois filmes suíços, dois filmes belgas e sete filmes franceses - que representam a produção audiovisual contemporânea desses países e a diversidade cultural da comunidade. 

 

 

 

PROGRAMAÇÃO STREAMING - 10 DE MARÇO

 

 

Mostra Futuros Presentes - Cinemas Europeus

 

 

VÊNUS: VAMOS FALAR DE SEXO


Dir.: Lea Glob, Mette Carla Albrechtsen | Dinamarca | 2017 | 83 min | Documentário | 14 anos

Duas diretoras estão em busca de mulheres para participar de um filme erótico baseado em suas próprias experiências sexuais. Cem mulheres aparecem para a pesquisa de elenco, mas a audição toma um rumo inesperado. Aos poucos, as personagens passam a controlar as entrevistas com suas histórias pessoais e a honestidade delas revela potencial para criar uma linguagem para a sexualidade feminina. Todas elas mostram vulnerabilidade e coragem e, por meio de cada relato, tentam compreender seus desejos sexuais em uma sociedade civilizada e esclarecida.

 

SELFIE
Dir.: Agostino Ferrente | Itália | 2020 | 89 minutos | Documentário | 12 anos


Nápoles, Rione Traiano. No verão de 2014, um rapaz de 16 anos, Davide, é confundido com um fugitivo, e é morto por engano. Alessandro e Pietro também têm 16 anos e são amigos fraternos, muito diferentes e complementares; moram a poucos metros do sítio onde Davide foi morto. Filmado sempre com o celular em modo selfie, o filme retrata a vida destes jovens, a amizade que os une, o bairro, e a tragédia de Davide.

 

 

   PROGRAMAÇÃO 11 DE MARÇO

Cinema #EmCasaComSesc

 

Especial Kleber Mendonça Filho

(filmes disponíveis somente por 24 horas, entre 22h de 11/03 até 22h de 12/03)

 

O SOM AO REDOR
Dir.: Kleber Mendonça Filho | Brasil | 2013 | 131 min | Ficção | 16 anos


A vida numa rua de classe média na zona sul do Recife toma um rumo inesperado após a chegada de uma milícia que oferece a paz de espírito da segurança particular. A presença desses homens traz tranquilidade para alguns, e tensão para outros, numa comunidade que parece temer muita coisa. Enquanto isso, Bia, casada e mãe de duas crianças, precisa achar uma maneira de lidar com os latidos constantes do cão de seu vizinho. Uma crônica brasileira, uma reflexão sobre história, violência e barulho.

 

AQUARIUS
Dir.: Kleber Mendonça Filho | Brasil, França | 2016 | 145 min | Ficção | 16 anos


Clara (Sonia Braga) mora de frente para o mar no Aquarius, último prédio de estilo antigo da Av. Boa Viagem, no Recife. Jornalista aposentada e escritora, viúva com três filhos adultos e dona de um aconchegante apartamento repleto de discos e livros, ela irá enfrentar as investidas de uma construtora que tem outros planos para aquele terreno: demolir o Aquarius e dar lugar a um novo empreendimento.

 

BACURAU
Dir.: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles | Brasil, França | 2019 | 130 min | Ficção | 16 anos


Num futuro recente, Bacurau, um povoado do sertão de Pernambuco, some misteriosamente do mapa. Quando uma série de assassinatos inexplicáveis começam a acontecer, os moradores da cidade tentam reagir. Mas como se defender de um inimigo desconhecido e implacável?

 


 

PROGRAMAÇÃO 15 DE MARÇO

#CinemaEmCasa

 

UM CÉU DE ESTRELAS
Dir.: Tata Amaral | Brasil | 1996 | 80 min | Ficção | 16 anos

Sinopse: Dalva (Leona Cavalli) trabalha como cabeleireira no bairro da Mooca, em São Paulo. Ela resolve romper seu relacionamento de 10 anos com Victor (Paulo Vespúcio), um metalúrgico, que também é do bairro. Logo em seguida ganha um concurso de cabelo e, como prêmio, uma passagem para concorrer às finalíssimas em Miami. Dalva vê nesta viagem a possibilidade de se livrar do universo opressivo em que vive e decide ficar por lá, afastando-se da mãe e do ex-noivo.

 

ATRAVÉS DA JANELA
Dir.: Tata Amaral | Brasil | 2000 | 80 min | Ficção |


Numa casa deixada pelo falecido marido, situada num bairro de classe média de São Paulo, vive Selma (Laura Cardoso), uma enfermeira aposentada, com Raimundo (Fransérgio Araújo), seu filho de 24 anos. Mãe e filho são muito apegados, até que sua rotina começa a ser perturbada quando o filho passa por uma mudança de comportamento. Selma desconfia que tal mudança seja devido uma namorada, o que Raimundo nega. O receio de perder a presença e o afeto do filho perturbam Selma, com a relação entre ambos passando por momentos de instabilidade.

 

TRAGO COMIGO
Dir.: Tata Amaral | Brasil | 2016 | 90 min | Ficção |


Trago Comigo é baseado na série homônima exibida na TV Cultura. Conta a história de Telmo, que escreve uma peça de teatro para lembrar-se do seu passado e do período em que esteve preso nos porões da ditadura militar brasileira (1964-1985).

 

 

 

 Mostra Curtas Em Francês Sesc Digital


 

 

Claude Libre

França | 2018 | 18min | Comédia dramática

Direção: Thomas Buisson

Claude, de sessenta e cinco anos, vai de motocicleta, arranha jogos de azar e vive de cheques falsos. Para a aldeia, não pode durar mais. A velha senhora deve se acalmar ou desaparecer.

 

Chien Bleu

França | 2018 | 17min | Ficção | Drama psicológico

Direção: Jérémy Trouilh, Fanny Liatard

Emile tem medo do mundo. Ele não sai mais de casa e pinta tudo de azul. Uma noite, seu filho Yoan conhece Soraya, uma fã adolescente de dança Tamil. Ela o ajudará a encontrar a cor certa.

 

Les Méduses de Gouville

França | 2018 | 22min | Comédia sentimental

Direção: Paul Nouhet

O olhar de Antoine, um jovem lunar fascinado por águas-vivas, vagueia suavemente em direção a Jeanne, a namorada de seu irmão, quando ela se junta a eles em Gouville para as férias.

 

Hors Piste

França | 2018 | 6min | Curta de animação

Direção: Ecole des Nouvelles

Images: Léo Brunel, Loris Cavalier, Camille Jalabert, Oscar Malet

Os dois melhores resgatadores da região partem para mais uma missão. Profissionalismo e eficiência são essenciais, mas nem tudo sai como planejado.

 

Wild Love

França | 2018 | 7min | Curta de animação

Direção: Paul AUTRIC, Quentin CAMUS, Maryka LAUDET, Léa GEORGES, Zoé SOTTIAUX, Corentin YVERGNIAUX

Em uma fuga romântica nas montanhas, Alan e Beverly parecem estar desfrutando de um idílio bucólico. Infelizmente, no ardor de sua felicidade, eles causam, sem perceber, a morte de uma marmota. Logo em seguida, um exército de roedores sedentos de vingança e sangue, ataca o jovem casal. Apesar de seu amor perfeito, Alan e Beverly estão desamparados diante da rebelião da marmota.

 

Vihta

França, Bélgica | 2018 | 21min | Ficção

Direção: François Bierry

Serge e seus quatro colegas são funcionários de uma pequena empresa, recentemente

adquirida por um grande grupo. Como um presente de boas-vindas, eles são convidados por seu novo empregador para um dia relaxante em um spa termal.

 

Je vais là-bas aussi

França | 2019 | 11min | Ficção

Direção: Antoine Cuevas

Um homem e seus cachorros cruzam a montanha. Chegados às alturas de um planalto, param em um refúgio. Durante a noite, outros homens virão para se abrigar.

 

Barcelona

França | 2018 | 16min

Direção: Princïa Car

Em Marselha, em um domingo. Mortadha, Houssam, Oussama, Mylène, Leïa, Leyan, Djibril, Hicham e Sophianne planejam fugir para Barcelona.

 

Hetereality

Suiça, Ruanda | 2019 | 15min | Retrato

Direção: Kantarama Gahigiri

Perdido no espaço por 30 anos, um astronauta finalmente consegue retornar à Terra. Mas o que significa voltar para casa depois de tanto tempo?

Uma reflexão sobre a migração e o sentimento de pertença.

 

Empreintes

Suiça | 2018 | 16min | Ficção

Direção: Jasmin Gordon

Um homem sai da rodovia no meio do interior da França. Ele avista três adolescentes na beira de um campo de futebol. Depois de duas cervejas, alguns chutes a gol e troca de confidências, o homem convida os jovens a entrarem no carro com ele. Eles estão certos em confiar nele?

 

La Musique

Belgica, França | 2018 | 28min | Ficção, Drama psicológico

Direção: Jean-François Ugeux

A música é a história de um pai e um filho. Ou melhor, a história do reencontro entre um pai e um filho que se encontram há muitos anos e que estão tentando se reconectar de maneira desajeitada. Infelizmente, o tempo já passou demais, os nós serão impossíveis de apertar. Mas se se perderem novamente, o pai ainda conseguirá deixar um legado para o filho: o amor pela música.

 

 

PROGRAMAÇÃO DH FEST - FESTIVAL DE CULTURA EM DIREITOS HUMANOS

De 7 a 14/3

 

KUNHANGUE ARANDU - A SABEDORIA DAS MULHERES
Dir.: Cristina Flória, Alberto Alvares | Brasil | 2021 | 73 min | Documentário | Livre


As nuances do universo feminino das mulheres Guarani para manter a transmissão e perpetuação de sua cultura, e as formas de resistência para manter o nhandereko, o modo de ser da etnia. Documentário realizado na Terra Indígena Jaraguá, no município de São Paulo, nas aldeias Tekoa Ytu, Tekoa Pyau, Tekoa Itakupe, Tekoa Yvy Porã e Tekoa Ita Endy.

 

PARA ONDE VOAM AS FEITICEIRAS
Dir.: Eliane Caffé, Carla Caffé, Beto Amaral | Brasil | 2020 | 89 min | Documentário | 14 anos


As encenações e improvisos de sete artistas pelas ruas do centro da cidade de São Paulo em uma experiência que torna visível a persistência de preconceitos arcaicos de gênero e raça no imaginário comum. No centro desta narrativa polifônica está a importância da resistência política através das alianças de luta comum entre coletivos LGBTQIA+, negritude, indígenas e trabalhadores sem teto.

 

ATRAVESSA A VIDA
Dir.: João Jardim  | Brasil | 2020 | 84 min | Documentário | 12 anos


Somente dias 13 e 14/3.
Enquanto alunos do 3º ano do ensino público no interior do Sergipe se preparam para a prova que pode determinar o resto de suas vidas, o documentário retrata as angústias e os prazeres da adolescência através de seus gestos, inquietações e conquistas.

 

A CORDILHEIRA DOS SONHOS
Dir.: Patricio Guzmán  | Chile, França | 2019 | 104 min | Documentário | 14 anos


No Chile, quando o Sol nasce, precisa escalar muros, colinas e cumes até atingir a última rocha no topo dos Andes. A cordilheira está em todo lugar, mas, para os chilenos, é muitas vezes um território desconhecido. Depois de explorar o norte e o sul do país em outros documentários, o diretor Patricio Guzmán se viu tentado a filmar essa imensa construção para explorar seus mistérios, poderosos segredos do passado e do presente chilenos.

 

VLADO - 30 ANOS DEPOIS
Dir.: João Batista de Andrade | Brasil | 2005 | 85 min | Documentário | 14 anos


No dia 25 de outubro de 1975, o jornalista Vladimir Herzog acorda de manhã e se despede da mulher, Clarice: ele deve se apresentar ao DOI-Codi, órgão de repressão política do regime militar brasileiro, para prestar depoimento. Clarice questiona se ele deve se apresentar: vários amigos estão presos e sabe-se que são torturados. Mas Vlado se recusa a fugir; pondera que é um homem transparente, alheio à clandestinidade. No fim da tarde do mesmo dia, sua família e amigos recebem a terrível notícia: o jornalista está morto e, segundo fonte oficial, suicidou-se na prisão. O filme revela a trajetória de Herzog, desde a infância na Iugoslávia até sua posse como diretor de jornalismo da TV Cultura de São Paulo. A reação de Clarice, dos amigos e da sociedade, recusando a farsa montada para justificar a morte do jornalista, tornou o fato um marco na luta pela redemocratização do país.

 

RUIVALDO, O HOMEM QUE SALVOU A TERRA
Dir.: Jorge Bodanzky | Brasil | 2019 | 45 min | Documentário | 12 anos


Fazendeiro no Pantanal do Mato Grosso, Ruivaldo Nery de Andrade ganhou destaque como um soldado na linha de frente da batalha pela proteção do meio ambiente. Acompanhando o dia a dia de esforços para sobreviver de Ruivaldo, o documentário aborda as consequências do assoreamento do Rio Taquari.

 

MINHA HISTÓRIA É OUTRA
Dir.: Mariana Campos | Brasil | 2019 | 20 min | Documentário | 16 anos


O amor entre mulheres negras é mais que uma história de amor? Niázia, moradora do Morro da Otto, em Niterói (RJ), abre a sua casa para compartilhar as camadas mais importantes na busca por essa resposta. Já a estudante de direito Leilane nos apresenta os desafios e possibilidades de construir uma jornada de afeto com Camila.

 

MÃTÃNÃG, A ENCANTADA
Dir.: Shawara Maxakali, Charles Bicalho | Brasil | 2019 | 14 min | Animação | Livre


A índia Mãtãnãg segue o espírito de seu marido, morto picado por uma cobra, até a aldeia dos mortos. Juntos eles superam os obstáculos que separam o mundo terreno do mundo espiritual. Falado em língua Maxakali e legendado, o filme se baseia em uma história tradicional do povo Maxakali.

 

MARIMBÁS
Dir.: Vladimir Herzog | Brasil | 1962 | 10 min | Documentário | Livre

Produzido no estilo do “cinéma vérité” (cinema verdade), o filme mostra a presença dos marimbás, intermediários entre a pesca e as sobras do produto, em oposição aos pescadores e aos banhistas carioca do Posto 6, na praia de Copacabana.

 

EGUM
Dir.: Yuri Costa | Brasil | 2020 | 23 min | Ficção | 14 anos


Após anos afastado devido à violenta morte do irmão, um renomado jornalista retorna para a casa de sua família para cuidar de sua mãe, que sofre uma grave e desconhecida doença. Numa noite, ele recebe a visita de dois estranhos, que têm negócios desconhecidos com seu pai. Esse encontro, juntamente com acontecimentos que o levam a desconfiar que algo sobrenatural se abateu sobre sua mãe, fazem-no temer uma nova tragédia.

 

BONDE
Dir.: Asaph Luccas | Brasil | 2019 | 18 min | Ficção | 14 anos


Três jovens amigos negros da favela de Heliópolis partiram em busca de refúgio na vida noturna LGBT + do centro da cidade de São Paulo.

 

 

 

CINESESC

Um dos cinemas de rua mais queridos da cidade, o CineSesc iniciou seu funcionamento em 21 de setembro de 1979, no número 2075 da rua Augusta, na cidade de São Paulo, e se dedica à missão de fomentar a difusão do cinema de qualidade, exibindo obras que muitas vezes ficam fora do circuito comercial nas salas de cinema e plataformas online. Sua programação inclui grandes e pequenas produções do mundo todo.

 

Além de integrar o corpo de curadores em mostras especiais, o CineSesc também recebe festivais importantes do calendário cinematográfico paulistano, como a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival Mix Brasil e o Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, entre outros. O cuidado com a programação tem reconhecimento do público e da crítica, que o elegeu, por diversas vezes, a melhor sala especial de cinema na cidade de São Paulo.

 

Fase Beta

As versões da plataforma do Sesc Digital encontram-se em fase beta, ou seja, novidades e melhorias serão implementadas a partir das interações que se desenvolverem entre o público e os recursos. Além disso, o catálogo será expandido periodicamente, englobando novas temáticas e linguagens.


+ SESC NA QUARENTENA

Desde o final de agosto de 2020, cinco meses após a suspensão majoritária do atendimento presencial nas unidades, o Sesc São Paulo anunciou uma parcial e gradativa retomada, com um número restrito de atividades, dirigidas aos alunos que já eram inscritos nos cursos de Ginástica Multifuncional, Práticas Corporais e Corrida, além de pacientes das Clínicas Odontológicas cujos tratamentos foram interrompidos pela pandemia. Todas essas atividades estão sendo previamente agendadas, visando restringir a circulação de público no interior das unidades. Em outubro, a instituição anunciou nova etapa da retomada gradual dos serviços, desta vez de Exposições – inicialmente nas unidades da capital, Grande São Paulo, Santos e Taubaté –, das Bibliotecas alocadas nas unidades e a exibição de filmes no CineSesc, tudo mediante agendamento prévio pelo sistema de bilheteria online em sescsp.org.br. Todas as 40 unidades do estado deram início a essa retomada gradual, à medida que os municípios em que estão instaladas atinjam a classificação necessária para reabertura, estabelecida pelo Plano São Paulo do Governo do Estado, e em conformidade com as regulações municipais.

 

Paralelo à retomada gradual de alguns serviços presenciais, a instituição segue oferecendo um conjunto de iniciativas on-line, que garantem a continuidade de sua ação sociocultural nas diversas áreas em que atua. Pelos canais digitais e redes sociais, o público pode acompanhar o andamento dessas ações e ter acesso a conteúdos exclusivos de forma gratuita e irrestrita. Confira a programação e fique #EmCasaComSesc.

 

Mesa Brasil, Tecido Solidário, Teatro, Música, Dança, Cinema, Esporte, Crianças, Ideias, SescTV, Selo Sesc, Edições Sesc São Paulo, Youtube Sesc São Paulo, Instagram Sesc Ao Vivo, Portal Sesc SP.

 

 

+ SESC DIGITAL

A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!

 

Saiba+: www.sescsp.org.br/sescdigital

 

 

Nenhum comentário:

MUBI promove conversas entre realizadores e acadêmicos em outubro

Para conectar ainda mais estudantes com o universo do cinema, a MUBI, distribuidora e serviço global de streaming com curadoria, promove de ...