Crítica Filme "A Menina e o Leão" - Rita Vaz



A história do filme “A Menina e o Leão” vai além da amizade entre uma garota e um leão,
ela vai até o alerta da possibilidade de mais uma raça entrar em extinção.

Além de falar da amizade que nasce e cresce entre os dois, o filme delata a quantidade de pessoas que caçam os felinos e de uma forma legal.

Apesar do tema recorrente do amor entre humanos e animais, o longa já começa a se destacar pelo fato de ser um leão, o bicho de estimação em questão e não um cachorro ou gatinho.

Na história conhecemos Mia, uma garota que está revoltada pelo fato de sua família ter se mudado para uma fazenda nas savanas da África.

Além de ter que recomeçar sua história em um novo local, ela deixou amigos para trás e sente muito a falta deles. E deixa isso bem claro para os pais com seu mau humor e má vontade para tudo.

O que ela não esperava é que um pequeno leão branco quebrasse seu gelo.

Sem ela perceber, Charlie (o leão) a escolhe como sua favorita e faz de tudo para conquistá-la, e atinge seu objetivo.

Além de melhorar sua relação com os pais e o irmão, ela se torna uma defensora dos direitos dos animais.

Charlie cresce, e sua presença fica perigosa dentro de casa e perto das pessoas, porque facilmente ele derruba tudo ou brincando, pode machucar alguém.

Por conta disto ele é colocado em uma área em que não pode ter contato com humanos, mas Mia não se conforma com isso e sempre que pode, entra no local e brinca com Charlie.

Quando seus pais descobrem, decidem vender Charlie e Mia descobre por trás disso tudo, uma grande indústria que fornece animais para caças legais.

Ela então decide salvar seu amigo e para tal, precisará atravessar com ele uma grande distância até chegar a um santuário natural, onde uma lenda reza que um leão branco um dia irá surgir.

Muitas aventuras, aprendizados e alertas serão enfrentados nessa jornada.

Na vida real a atriz Daniah De Villiers conviveu com o leão branco durante três anos para que um se acostumasse com o outro, e assim o filme foi sendo rodado.

Percebemos o crescimento físico de ambos e o crescimento da confiança entre eles também.

O longa é delatório sim, quando mostra que caçadas legais são feitas a todo instante, pouco se importando com o animal em questão, valorizando apenas, o efêmero momento em que o caçador sente prazer em assassinar outro ser vivo.

O longa em si, não é a melhor coisa que você vai ver em termos técnicos, ele foca na história de amizade e amor entre duas espécies diferentes, e emociona com isso.

E com toda essa atenção e afeto com que ele é feito, ele consegue atingir seu objetivo, emocionar e alertar o espectador. Recomendo.

Título Original: Mia et le Lion Blanc
Gênero: Drama/Aventura
Duração: 1 hora e 37 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Gilles de Maistre
Elenco: Daniah de Villiers, Mélanie Laurent, Langley Kirkwood, Brandon Auret, Tessa Juber.


Nenhum comentário: