Crítica Filme - Maze Runner – A Cura Mortal - Rita Vaz


Depois de alguns anos, os fãs da série Maze Runner, vão poder ver, finalmente, seus heróis enfrentarem seus últimos conflitos.
A saga “The Maze Runner” é a adaptação dos livros da trilogia homônima do escritor James Dashner, que foi escrita para o público jovem e conquistou milhares de fãs.
No primeiro longa conhecemos Thomas e um grupo de amigos que fogem através de um imenso labirinto.
Na sequência, vemos os mesmos personagens tendo que lidar com uma nova realidade: um mundo pós apocalíptico, cheio de criaturas que querem devorá-los.
Nesse terceiro filme da saga, que começa onde parou o segundo longa, o grupo liderado por Thomas terá a missão de enfrentar a C.R.U.E.L., resgatar Minho e lidar com a traição de Teresa.
Apesar de todos esses conflitos, novos surgirão e eles terão que lidar ainda com o desaparecimento e infecção de alguns amigos, além de terem que resolver alguns relacionamentos antigos que ficaram para trás.
Mas, encontrar uma cura para essa doença mortal, que ameaça exterminar com a raça humana, é o mote que impera toda a ação do filme.
O destino da humanidade estará, mais uma vez, nas mãos de Thomas.
Logo no início do filme, somos brindados com uma ótima cena de ação, onde perseguição, explosões, troca de tiros e fuga espetacular, já dão o tom do longa.
A direção do filme, sob a batuta de Wes Ball, mais uma vez, é muito dinâmica e mostra que o diretor tem propriedade nas cenas de ação.
O elenco é cheio de energia e mostra novamente que tem uma excelente química.
O filme fecha a trilogia muito bem, mantendo o tom da série, o dinamismo e proporcionando momentos de emoção não esperados, o que é muito bom.
“Maze Runner: A Cura Mortal” é um filme de ação e suspense, que apesar da adrenalina, consegue manter um tom sombrio em um mundo cheio de conspirações, segredos e revelações.

Título Original: Maze Runner: The Death Cure
Gênero: Ação/Ficção Científica
Duração: 2 horas e 22 minutos
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Wes Ball
Elenco: Dylen O’Bryen, Kaya Scodelario, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee, Giancarlo Esposito, Patricia Clarkson, Dexter Darden, Will Poulter, Rosa Salazar.

RITA VAZ


Nenhum comentário: