ESMIR FILHO GANHA PRÊMIO DE MELHOR DIRETOR INTERNACIONAL NO FESTIVAL DE VALVÍDIA, NO CHILE


Depois de levar o Troféu Redentor de Melhor Filme e o Prêmio Fipresci da Crítica Internacional no Festival do Rio, Os Famosos e os Duendes da Morte rendeu ao diretor Esmir Filho o prêmio de Melhor Diretor Internacional no 16º Festival Internacional de Cinema de Valdívia, no Chile.
Aos 27 anos, Esmir concorreu com diretores de França, Suécia, Canadá, Argentina, Colômbia, Romênia, Filipinas, Portugal e Itália.

“Estou muito feliz com a receptividade que o filme vem conseguindo em festivais relevantes como este”, disse Esmir. “O reconhecimento internacional ao filme comprova que fazer cinema no Brasil é uma coisa cada vez mais diversa e que nosso mercado está aberto às propostas inovadoras dos diretores de uma nova geração”, concluiu.
A bem-sucedida carreira de Os Famosos e os Duendes da Morte em festivais começou em agosto deste ano, no Festival de Locarno, na Suíça.

Em seguida, o filme esteve nos festivais do Rio de Janeiro – no qual foi eleito pelo júri como o Melhor Filme de Ficção e recebeu ainda o Prêmio Fipresci da crítica internacional – e Belo Horizonte, ambos realizados em outubro.

Em circuito comercial, a estréia está prevista para 5 de março de 2010.
Os Famosos e os Duendes da Morte é baseado no livro homônimo de Ismael Caneppele e conta a história de uma cidade em que cada um sonha em segredo.

O menino sem nome conhece a garota sem pernas, que lhe mostra um mundo no qual ele embarca como alguém que nunca mais deseja voltar à realidade. Para o menino, a vida virtual é a única verdade. Mas a garota parte para outro mundo, deixando imortalizada sua história em vídeos e fotos na web. A partida da única pessoa da cidade com quem ele se identifica deixa o menino ainda mais sozinho.

Guiado pela música de Bob Dylan, ele mergulha em suas lembranças até que o surgimento de uma figura misteriosa desencadeia uma série de acontecimentos em sua vida até então previsível.

Sobre o diretor:
Natural de São Paulo, Esmir Filho é um dos mais promissores nomes do mercado cinematográfico brasileiro e internacional. Seu segundo curta-metragem, Ímpar Par (2005), foi premiado nos festivais de Cinema de Kiev (Ucrânia) e Huelva (Espanha). O trabalho seguinte, Alguma Coisa Assim, conquistou o prêmio de Melhor Roteiro da Semana Internacional da Crítica no Festival de Cannes 2006, além de ter sido premiado nos festivais de Cinema de Kiev (Ucrânia), Biarritz (França) e Gramado, onde também ganhou os Kikitos de Melhor Curta, Direção e Atriz na categoria Curta-metragem Brasileiro. Em seguida, veio o sucesso Tapa na Pantera, hit da Internet que Esmir co-dirigiu com Mariana Bastos e Rafael Gomes. O mais recente trabalho de Esmir, o curta Saliva, participou, em 2007, dos festivais de Cannes e Gramado, em que Esmir novamente conquistou o prêmio de Melhor Direção na categoria Curtas 35mm. Esmir Filho é, também, co-criador e co-diretor da série televisiva Tudo o que é Sólido Pode Derreter, ao lado de Rafael Gomes. A série adolescente de 13 capítulos estreou em abril de 2009 na TV Cultura e segue no ar.

Nenhum comentário:

Últimos dias: inscrições abertas até 20 de junho para concorrer a vaga no SeriesMakers com uma Bolsa Paradiso

O SeriesMakers, uma iniciativa do Series Mania, o maior festival de TV da Europa, e do Beta Group, uma potência do cinema e da TV na Europa,...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba