Crítica Filme "Ferrari" por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira o filme “Ferrari” dirigido pelo cineasta Michael Mann, que também já dirigiu grandes produções, como “O Último dos Moicanos”, “Inimigos Públicos” e outros.

“Ferrari” é uma cinebiografia que conta a história de vida do poderoso empresário italiano de carros esportivos Enzo Ferrari (interpretado por Adam Driver).

O filme mostra como Ferrari e sua família revolucionaram a indústria automotiva e, de certa forma, ajudaram a criar o conceito das corridas de Fórmula 1.

O diretor Michael Mann tentava fazer o filme há muitos anos. O interesse do cineasta por Ferraris surgiu ainda jovem, quando estudava cinema em Londres.

Porém nessa história, o que mais interessa ao diretor nos mostrar, é o homem por trás da marca. O título do filme “Ferrari”, tem mais a ver com Enzo Ferrari, e sua vida íntima, seus sucessos e suas derrotas, do que com as máquinas Ferrari.

Um mito para quem é fã de carros e de fórmula 1, Ferrari é um grande exemplo de personagem complexo, cheio de nuances, excelente em tudo o que faz, um empresário temido, exatamente como o diretor Michael Mann gosta de explorar.

Na história conhecemos os Ferrari no final da década de 1950, quando a empresa, já grande na Fórmula 1, corria um sério risco de falir, por conta dos grandes gastos que o empresário tinha com as corridas. Em um momento do longa ele diz que os rivais correm para vender carros, e ele vende carros para correr. Essa frase sintetiza a grande paixão da vida dele, que são justamente as corridas.

Junto dele, se destacam na história, a esposa Laura (Penélope Cruz) que tem uma visão empresarial e financeira tão boa quanto ele, mas, devido à perda do único filho na guerra, não conseguem mais se entender amorosamente; a amante Lina (Shailene Woodley) que tem um filho com ele, e os pilotos, em especial o ator brasileiro Gabriel Leone que interpreta o piloto espanhol Alfonso De Portago.

Gabriel Leone participa de uma das cenas mais impressionantes da história, que é justamente a corrida de Mille Miglea (uma corrida automobilística de longa distância realizada em estrada e disputada na Itália durante 24 edições, de 1927 a 1957), onde eles chegavam a 250 km/h naqueles carros (de corrida) que são popularmente chamados de “baratinhas”, com zero segurança.

E a corrida em que ele esteve presente foi a que modificou o automobilismo, pois, a partir de um grave acidente ocorrido nela, muitas leis de segurança foram introduzidas nos carros e pistas.

“Ferrari” é um filmaço, com excelentes atuações, ótimo roteiro, cenas de corrida impressionantes, mas, se você for ao cinema pensando que vai assistir a uma história de carros de corrida somente, você está enganado. Esse filme é para você conhecer a família, o homem por trás da marca.

Mas, vá ao cinema, para ter a experiência na telona dessa história impressionante. Recomendo muito.  

Nenhum comentário:

Lifetime Movies exibe programação especial de quatro dias em comemoração ao Dia Internacional do Livro

LIVROS, CÂMERA, AÇÃO! apresenta produções inspiradas em sucessos literários a partir do dia 23/4 O Jardim dos Esquecidos ESPECIAL DIA INTER...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba