Dirigido por Adriana Yañez, AS PRIMEIRAS, ESTREIA NA MOSTRA DE TIRANDENTES

Em seu primeiro longa-metragem, Adriana Yañez aborda um tema pouco conhecido para o público brasileiro: as mulheres que formaram a base da primeira seleção feminina de futebol do Brasil, e que quando elas começaram a jogar, o esporte era proibido para mulheres. AS PRIMEIRAS, produzido pela Olé Produções, terá sua première mundial na 27a Mostra Tiradentes, na próxima quinta (25), às 21h, no Cine Copasa na Praça. 

Jogadoras que defenderam a camisa da Seleção Feminina nos anos de 1980 e 1990, hoje vivem no subúrbio do Rio de Janeiro, contam suas trajetórias dentro e fora do campo no documentário. O longa traz depoimentos de Elane dos Santos Rego, Leda Maria Cozer Abreu, Maria Lucia da Silva Lima (Fia), Marilza Martins da Silva (Pelé), Marisa Pires Nogueira, Roseli De Belo, Rosilane Camargo Motta (Fanta). 

Na época, o retorno financeiro que tiveram foi irrisório, e tiveram de buscar novos caminhos e novos sentidos pra rotina depois que a vida dentro do campo foi interrompida. A maioria vive hoje de trabalhos informais, como vendedora ambulante, uber, churrasqueira, pedreira e treinadora de futebol em projetos sociais. 

De modo intimista, AS PRIMEIRAS acompanha a rotina de cada uma delas em seu cotidiano refletindo pra onde foram os planos sonhados, como lidam com a memória, escolhas e envelhecimento.

Além do dia a dia, o documentário acompanha os encontros do grupo para jogar pelada e assistir aos jogos do Brasil na Copa do Mundo Masculina (2022).

A televisão torna-se um dispositivo para comentários, emoções e histórias. O laço de uma amizade de décadas se apresenta através de um cuidado mútuo cheio de afeto e muito humor ácido, subvertendo com coragem e irreverência o apagamento da importância das primeiras jogadoras da seleção no país do futebol.

 

Sinopse

O documentário retrata a vida de um grupo de mulheres que vivem nos subúrbios do Rio de Janeiro, estão perto dos 60 anos e guardam um passado comum: são a base da primeira seleção feminina de futebol do Brasil. Quando elas começaram a jogar, o esporte era proibido para mulheres. 

Ficha Técnica 

Direção e Roteiro: Adriana Yañez

Produção: Gal Buitoni, UPEX e Luiz Ferraz

Produção Executiva: Gal Buitoni, UPEX e Thomas Miguez

Direção de fotografia: João Atala

Pesquisa: Aira Bonfim

Montagem: Juliana Munhoz

Técnico de Som: Marcel Costa

Diretor de Produção: Lucas Gattaz

Edição de som mix: Loud+

Trilha Sonora: Fabio Goés

Cor e Finalização: Stone Milk

Entrevistadas: Elane dos Santos Rego, Leda Maria Cozer Abreu, Maria Lucia da Silva Lima (Fia), Marilza Martins da Silva (Pelé), Marisa Pires Nogueira, Roseli De Belo, Rosilane Camargo Motta (Fanta)

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba