Crítica Filme "Argylle – O Superespião" por Rita Vaz.

Estreia nesta quinta-feira o filme “Argylle - O Superespião” dirigido pelo cineasta Matthew Vaughn, que tem em seu currículo longas como “Kingsman”, “Rocketman” entre outros.

O filme é pura adrenalina, com muita comédia e ação, do início ao fim.

Na história conhecemos Elly Conway (Bryce Dallas Howard), uma reclusa autora de romances de espionagem best-sellers, que acompanham o agente Argylle (Henry Cavill), cuja ideia de felicidade é uma noite em casa com seu computador e seu gato, Alfie.

Mas, quando as tramas dos livros fictícios de Elly, sobre o agente secreto Argylle e sua missão de desvendar um sindicato global de espionagem, começam a espelhar as ações secretas de uma organização de espionagem da vida real, as noites tranquilas em casa ficam só na lembrança.

Com a ajuda de Aiden (Sam Rockwell), um espião alérgico a gatos, Elly (com Alfie em sua mochila) corre pelo mundo para ficar sempre um passo à frente dos assassinos, enquanto a linha entre o seu mundo fictício e o mundo real começam a se entrelaçar.

Um grande filme, visualmente falando, fantasticamente falando e literalmente falando, ele tem duas horas e vinte minutos de duração (poderia ter uns vinte minutos a menos).

O elenco é estelar em um patamar altíssimo, começando por Bryce Dallas Howard, e indo até Henry Cavill, Samuel L. Jackson, Sam Rockwell, John Cena, Bryan Cranston, Catherine O´Hara e muitos mais. E tem uma participação especial de ninguém mais, ninguém menos que Dua Lipa, na cena de abertura do filme.

O diretor Matthew Vaughn fez uso de câmeras especiais, fez movimentos surpreendentes com ela, trabalhou com cores fortes, e usufruiu muito bem do seu elenco, entregando um filme muito divertido, cheio de ação, suspense, intrigas, reviravoltas impressionantes e muito mais.

O longa tem romance também, e uma aura fantasiosa que dá mais prazer ainda em assistir.

São cenas fortes, que romantizadas ao extremo, acabam deixando a história non sense, mas, muito divertida e animada. Diria que os filmes de espionagem foram levados para um outro lugar, um lugar superlegal, ok?!

“Argylle O Superespião” é um filme para você assistir e desopilar, você vai lá para se divertir, dar risada e aproveitar a magia do cinema. Super recomendo.

 

 

Nenhum comentário:

Crítica Filme "Ferrari" por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira o filme “Ferrari” dirigido pelo cineasta Michael Mann, que também já dirigiu grandes produções, como “O Último do...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba