Canal Brasil marca presença no 56º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro com seis coproduções

 Coprodução do Canal Brasil, "Ninguém Sai Vivo Daqui", de André Ristum, abre o festival. 

Crédito: Divulgação.

O Canal Brasil marca presença no 56º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro com seis coproduções, entre elas o filme de abertura e o de encerramento do festival, que vai de 9 a 16 de dezembro. Na Mostra Competitiva, concorrem as coproduções "No Céu da Pátria Nesse Instante", de Sandra Kogut, e "O Dia que te Conheci", de André Novais Oliveira. Na Mostra Coproduções estão "O Livro dos Prazeres", de Marcela Lordy, e "Levante", de Lillah Halla. Para abrir o festival, será exibido "Ninguém Sai Vivo Daqui", de André Ristum, e na Sessão Especial Hors Concours, para encerrar a programação, o público confere a coprodução "Raoni - Uma Amizade Improvável", de Jean-Pierre Dutilleux. Esse ano o festival homenageia o ator Antonio Pitanga com o Troféu Candango, por todo o seu legado.  

O longa que abre a programação do festival, "Ninguém Sai Vivo Daqui", é uma adaptação da série "Colônia", do Canal Brasil, para os cinemas, com a inclusão de cenas inéditas. O longa traz a história do primeiro hospital público psiquiátrico de Minas Gerais. O documentário "No Céu da Pátria Nesse Instante" traz com detalhes o período eleitoral em 2022, por meio do olhar de vários personagens, de várias regiões do Brasil. 

O filme "O Dia Que Te Conheci" retrata o Brasil profundo, através do olhar de Zeca, que ao ser demitido do trabalho e pegar uma carona, conhece seu novo amor, Luisa, e a conexão dos dois se estabelece de várias formas, mas principalmente nos dramas do dia a dia. "O Livro dos Prazeres" também aborda a temática do amor através da vida da professora Lóri, que leva uma vida pacata até conhecer Ulisses, que deixa seu mundo de cabeça para baixo ao apresentar-lhe o amor. Na trama, os dois personagens vivem intensas experiências de liberdade no amor. 

"Levante" tem como foco central o aborto, através da história de uma jogadora de vôlei que está no auge de sua carreira, até que engravida e decide fazer um aborto, mas o método não é legalizado no Brasil. Por fim, "Raoni - Uma Amizade Improvável" retrata a amizade do cacique Kaiapó Raoni e o cineasta belga Jean-Pierre Dutilleux. O documentário tem imagens de diversos momentos da relação dos dois ao longo de 50 anos e foi feito como forma de homenagem do diretor para seu amigo.

“É uma honra encerrar um ano especial como esse, em que o Canal Brasil completa 25 anos, em um evento tão tradicional como o Festival de Brasília. São cerca de 20 anos de parceria, atuando juntos para impulsionar e celebrar o cinema brasileiro. Além da exibição de seis coproduções, faremos a entrega do Prêmio Canal Brasil de Curtas e a cobertura completa no Cinejornal e nas redes sociais do canal", diz Camila Roque, gerente de marketing do Canal Brasil.

Nenhum comentário:

Canal Brasil reexibe episódios de "O Papel da Vida", conduzidos por Marina Person

“ O Papel da Vida ”, programa apresentado por Marina Person durante 2 anos no Canal Brasil, terá alguns episódios reprisados a partir de seg...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba