Crítica Filme "A Noite das Bruxas" por Rita Vaz

 

Estreia nesta quinta-feira o filme “A Noite das Bruxas” baseado no livro homônimo de Agatha Christie e com direção de Kenneth Branagh (“Belfast”, “Thor”, “Morte no Nilo”.

Ambientado em uma sinistra Veneza pós-Segunda Guerra Mundial, na véspera do Dia de Todos os Santos, “A Noite das Bruxas” nos leva a mais um aterrorizante mistério que marca a volta do célebre detetive Hercule Poirot (Kenneth Branagh).

Aposentado e vivendo em um exílio autoimposto na cidade mais glamurosa do mundo, Poirot, persuadido por sua amiga Ariadne Oliver (Tina Fey), autora de romances policiais, participa de uma sessão espírita em um decadente palácio assombrado.

Essa sessão acontece na casa da senhora Rowena Drake Kelly Reilly), que perdeu sua filha há pouco tempo, e quer, através de uma vidente, falar com ela.

Ao longo da sinistra reunião, alguns segredos vem à tona e quando um dos convidados é assassinado, o detetive se vê imerso em um mundo sinistro de sombras e segredos.

O diretor e protagonista do filme Kenneth Branagh consegue construir uma atmosfera de suspense e quase terror de uma forma bastante orgânica, levando o espectador a se assustar e a acreditar nas possíveis explicações, dos fenômenos que acontecem no casarão.

Como em toda história de Agatha Christie, todos os personagens têm motivações para cometer o assassinato, e todos ficam isolados por Poirot, que ao longo de uma noite, tentará decifrar o mistério.

A lógica do detetive está contida em toda a história, são pequenos detalhes que podem passar desapercebidos pela plateia, mas, que em um determinado momento, será mostrado e muito bem explicado.

O elenco está coeso e grandioso, entregando atuações com diferentes propostas, mas, todas são ótimas de se ver.

A direção de arte está um arraso, sendo elegante, misteriosa e assustadora ao mesmo tempo.

“A Noite das Bruxas” é um filme ótimo de se ver, cheio de nuances, mistérios, sustos, reviravoltas e o melhor de tudo, tem a mente do detetive Poirot, percebendo detalhes que são fundamentais para a história e principalmente nos explicando a função de cada um deles.

Se você gosta do gênero, se você é fã dos livros de Agatha Christie, se você gosta dos filmes do Kenneth Branagh ou se não conhece nada disso, se dê o direito de conhecer, pois você vai se deleitar com uma história cheia de mistério, ação e suspense. 

Super recomendo.

 

 

Nenhum comentário:

Últimos dias: inscrições abertas até 20 de junho para concorrer a vaga no SeriesMakers com uma Bolsa Paradiso

O SeriesMakers, uma iniciativa do Series Mania, o maior festival de TV da Europa, e do Beta Group, uma potência do cinema e da TV na Europa,...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba