PEDÁGIO, NOVO LONGA-METRAGEM DE CAROLINA MARKOWICZ, ESTÁ NO FESTIVAL DE TORONTO



Recém-anunciado em competição no Festival de San Sebastián, na Espanha, o longa-metragem PEDÁGIO – o segundo da trajetória de Carolina Markowicz – segue consolidando a sua carreira internacional, agora em território norte-americano, com a participação no tradicional Festival Internacional de Toronto (de 7 a 17 de setembro). O filme protagonizado por Maeve Jinkings e Kauan Alvarenga marca o retorno da cineasta ao evento, um ano após a exibição de seu premiado “Carvão” na mostra canadense.

Um dos mais importantes do mundo, o festival é considerado um termômetro dos títulos que estarão na disputa do Oscar. PEDÁGIO está entre os longas que serão avaliados pela comissão de seleção da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para representar o Brasil na disputa por uma vaga na categoria de filme internacional da premiação.

Produzido pela Biônica Filmes e O Som e a Fúria, coproduzido pela Globo Filmes e Paramount Pictures e distribuído pela Paris Filmes, o novo projeto conta a história de uma atendente de pedágio que, inconformada com a orientação sexual do filho, comete delitos na tentativa de financiar uma cura para a sua “doença”. 

Único longa brasileiro de ficção na programação do festival, PEDÁGIO retrata a opressão e violência sofrida pela população LGBTQIA+, diante das incoerências e atrocidades promovidas – de forma mais explícita nos últimos anos – por alguns setores da sociedade.

“Em pleno 2023 com todos adventos e tecnologias e avanços, chega a ser chocante a preocupação com quem o outro se relaciona sexualmente. O fosso conservador que vivemos nos últimos tempos serviu para deixar bem à vontade cada indivíduo que se achasse no direito de proferir críticas e até agressões à população LGBTQIA+”, analisa Carolina. “Além da violência, há práticas absurdas e patéticas, como as retratadas pelo filme, que parecem ser ficção, mas estão muito próximas à realidade surreal do brasileiro LGBT, gerando sequelas físicas e emocionais irreparáveis.”

O longa, que a diretora descreve como “um drama permeado por humor ácido”, participou de relevantes laboratórios de apoio ao desenvolvimento audiovisual, como o Tribeca All Access, Torino Film Lab e Berlinale Coproduction Market.
Sinopse

Suellen, cobradora de pedágio, percebe que pode usar seu trabalho para fazer uma renda extra ilegalmente. Mas tudo por uma causa nobre: financiar a ida de seu filho à caríssima cura gay ministrada por um famoso pastor estrangeiro.

Ficha Técnica
Direção: Carolina Markowicz
Roteiro: Carolina Markowicz
Empresas produtoras: Biônica Filmes, O Som e a Fúria
Empresas coprodutoras: Globo Filmes, Paramount Pictures
Distribuição: Paris Filmes
Produção: Karen Castanho, Luís Urbano, Bianca Villar, Fernando Fraiha, Sandro Aguilar
Produção associada: Jorge Furtado
Coprodução: Carolina Markowicz, Mario Peixoto, Thalita Zaher
Produção Executiva: Chica Mendonça, João Macedo
Direção de Arte: Vicente Saldanha
Direção de Fotografia: Luis Armando Arteaga
Som Direto: André Bellentani
Trilha Sonora: Filipe Derado
Edição: Lautaro Colace; Ricardo Saraiva
Figurino: Marcia Nascimento 
Elenco e Personagens: Maeve Jinkings (Suelen), Kauan Alvarenga (Tiquinho), Thomás Aquino (Arauto), Aline Marta Maia (Telma), Isac Graça (Pastor Isac)

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba