Documentário sobre luta de mulheres latino-americanas será exibido na Marcha das Margaridas

 


Nos dias 15 e 16 de agosto, acontecerá em Brasília a Marcha das Margaridas, uma das principais manifestações sociais protagonizadas por mulheres na América Latina. A tradicional caminhada evidencia as reivindicações das trabalhadoras do campo e das florestas, um objetivo que dialoga bem com o documentário A Ilusão da Abundância, que será transmitido durante a programação do ato e estará disponível no YouTube, a partir do dia 15, por tempo limitado. 

A marcha relembra o assassinato, ocorrido em 12 de agosto de 1983, assim como a vida e a obra de Margarida Maria Alves, uma das primeiras mulheres a assumir a presidência de um sindicato no Brasil. Um trabalho que floresceu na coragem das milhares de margaridas que se reúnem até hoje em prol dessa luta. 

Há, portanto, uma conexão entre a liderança feminina alavancada por aquela paraibana e o empoderamento das irmãs latino-americanas, personagens centrais do documentário, e que são a voz de suas respectivas comunidades. Todas elas têm em comum uma batalha que ocorre longe dos grandes centros urbanos. 

Margarida, a primeira de muitas, buscava o reconhecimento dos direitos dos operários rurais contra os interesses dos grandes fazendeiros. Carolina de Moura Campos, outra brasileira, outra margarida, é ativista no caso do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), e clama pela responsabilização da mineradora multinacional em uma tragédia que deixou mais de duas centenas de mortos e centenas de vidas despedaçadas. 

As companheiras latinas estão no mesmo lado na disputa entre pequenos Davis e enormes Golias. Descendentes de povos tradicionais indígenas, a peruana Máxima Acuña e a hondurenha Berta Cáceres defendem as terras herdadas de seus ancestrais e se opõem a grandes organizações interessadas em usufruir dos recursos naturais de países em desenvolvimento. 

Todas refletem questões históricas e que, desde os tempos da colonização (ou seria invasão?), ainda não foram resolvidas. Os latifundiários, em sua maioria de ascendência europeia, ainda são aqueles que detêm o monopólio das terras no Brasil, e os colonizadores (ou seriam saqueadores?) ainda se sentem isentos de respeitar a soberania dos países que há séculos proclamaram independência. 

Histórias de resiliência feminina contra o neocolonialismo que, assim como na luta ao machismo estrutural - tema que norteia a marcha -, mantêm-se enraizado nas sociedades latino-americanas. Problemas que precisam ser denunciados para que outras mulheres, as únicas que podem sentir na pele as dores desse conflito histórico, sensibilizem-se e se unam pela liberdade umas das outras. A verdadeira sororidade.
 

Serviço: 

O documentário “A Ilusão da Abundância” será exibido e debatido nas seguintes datas e lugares:

15/08: das 15h15 às 17h, no Pavilhão do Parque da Cidade;
16/08: das 19h às 21h, no teatro Silvio Barbato do SESC do Setor Comercial Sul - Edifício Presidente Dutra. 

No YouTube, o filme estará disponível por um mês, a partir do dia 15 de agosto, apenas no Brasil. Para assisti-lo e compartilhá-lo, basta acessar o site: Link 
 

A Marcha

As propostas debatidas na Marcha são trabalhadas ao longo de quatro anos nas cidades, junto com movimentos populares, sindicatos e federações, e todas as organizações sociais que lutam pelo direito da mulher trabalhadora rural. Com a previsão de reunir mais de 100 mil pessoas, a 7ª Marcha das Margaridas tem como lema “Pela Reconstrução do Brasil e pelo Bem-Viver”, e deverá contar com participantes do Brasil e de outros países. 
 

Mais sobre o documentário:

Assista ao trailer: Link

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba