ÚNICO LONGA BRASILEIRO COMPETINDO NA SELEÇÃO OFICIAL, A FLOR DO BURITI É PREMIADO NO FESTIVAL DE CANNES

 


O filme A FLOR DO BURITI, dirigido por Renée Nader Messora e João Salaviza, produzido por Julia Alves e Ricardo Alves Jr. pela mineira Entre Filmes, foi premiado hoje no Festival de Cannes. O filme recebeu o Prix d'ensemble (Melhor Equipe) da sessão Un Certain Regard (Um Certo Olhar), concedido pelo júri presidido pelo ator americano John C. Reilly e com as presenças da atriz belga Émilie Dequenne, do diretor cambojano-francês Davy Chou, da atriz alemã Paula Beer e da diretora francesa Alice Winocour.

Em 2018, Renée e João apresentaram no Festival de Cannes, também na Un Certain Regard, "Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos". Foram laureados com o Prêmio Especial do Júri - na ocasião, presidido pelo ator porto-riquenho Benicio del Toro.

A FLOR DO BURITI teve a sua estreia mundial no dia 23 de maio e foi ovacionado por mais de 10 minutos após a emocionante exibição. A obra trata da luta pela terra empreendida pela comunidade indígena dos Krahôs e as diferentes formas de resistência implementadas por eles na aldeia Pedra Branca, em Tocantins.

Em toda a história da Un Certain Regard, o Prix d'ensemble fora concedido em apenas outras duas edições: em 2014, para “Party Girl”, e em 2021, para “A Boa Mãe”, ambas produções francesas.

A FLOR DO BURITI é uma produção luso-brasileira da Entre Filmes e da Karõ Filmes e será distribuído no Brasil pela Embaúba Filmes.

Sinopse
Em 1940, duas crianças do povo indígena Krahô encontram na escuridão da floresta um boi perigosamente perto da sua aldeia. Era o prenúncio de um violento massacre, perpetuado pelos fazendeiros da região. Em 1969, durante a Ditadura Militar, o Estado Brasileiro incita muitos dos sobreviventes a integrarem uma unidade militar. Hoje, diante de velhas e novas ameaças, os Krahô seguem caminhando sobre sua terra sangrada, reinventando diariamente as infinitas formas de resistência.

Ficha Técnica
Direção: João Salaviza, Renée Nader Messora
Roteiro: João Salaviza, Renée Nader Messora, Ilda Patpro Krahô, Francisco Hyjnõ Krahô, Ihjãc Henrique Krahô Produção: Ricardo Alves Jr., Julia Alves
Elenco: Ilda Patpro Krahô, Francisco Hyjnõ Krahô
Direção de Fotografia: Renée Nader Messora
Direção de Arte: Ángeles Frinchaboy, Ilda Patpro Krahô
Som Direto: Diogo Goltara
Desenho de Som: Pablo Lamar
Montagem: Edgar Feldman
Gênero: drama
País: Brasil, Portugal
Ano: 2023
Duração: 124 min

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba