FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS INOVA E TRAZ SÉRIES NO TELÃO EM SESSÕES GRATUITAS

Sempre atento às transformações do audiovisual e em dia com o que há de mais moderno das produções francesas, o FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS apresentará sete séries recentes que transitam entre os mais variados gêneros. Serão exibidos os dois primeiros episódios de cada uma delas em São Paulo (20 a 22 de junho) e no Rio de Janeiro (22 a 24 de junho) com entrada gratuita. 

Inédita num festival brasileiro, essa experiência colocará o publico nacional em contato também com renomados profissionais da área, especialistas em séries, que promoverão masterclasses nas duas cidades, e discutirão sobre a escrita, a dramaturgia e direção. Os encontros não são exclusivos para profissionais, e são abertos a todos que querem entender melhor esse universo das narrativas de audiovisual mais longas. 

“Todos aqueles que participam do Festival Varilux sabem que sempre lutamos para apoiar o cinema. Mas também sabemos que há coisas extraordinárias acontecendo fora dos cinemas. Na França, o talento e a criatividade de roteiristas, diretores e atores recentemente também passou a se concentrar em séries. A qualidade e diversidade dessas produções as tornam cada vez mais um elemento fundamental no audiovisual francês”, diz Emmanuelle Boudier. 

 

AS SÉRIES 

As 7 obras selecionadas mostram um painel amplo e diverso da produção francesa contemporânea no formato, transitando entre o drama, o suspense e a fantasia. Atualmente, as narrativas de audiovisual mais longas ganharam um papel de destaque, quase tão próximas do cinema. Foi-se o tempo que eram apenas entretenimento de televisão. 

A seleção do FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS evidencia as qualidades das produções francesas, que abordam temas mais variados, desde duas jovens se unindo contra um ambiente hostil, até dramas de guerra e suspense sobre a indústria fitossanitária. 

O festival também exibirá um comovente drama protagonizado por uma jovem bailarina “Etoile” da Ópera de Paris, que tenta uma segunda chance; um eletrizante suspense sobre dois policiais em busca de um assassino serial; outro suspense policial que será exibido no Festival tem ao centro uma mulher acusada injustamente de matar seu ex-marido; e uma fantasia de mistério que traz ao centro um grupo de cientistas e uma descoberta inusitada. 

 

OS TALENTOS 

Além de exibir as séries, FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS trará profissionais que trabalharam nessas produções e compartilharão com o público sua experiência. O roteirista Antoine Lacomblez é responsável pela criação de duas séries de suspense do festival: “O que Pauline não diz” e “Jogos de Poder”, premiada no Festival La Rochelle. Em 2018, o SACD, a Sociedade dos Escritores e Compositores Dramáticos,  concedeu-lhe o prêmio de melhor roteirista de televisão. Ao lado do diretor Jean-Philippe Amar (“As sentinelas”) concederá as duas masterclasses que acontecerão em São Paulo e Rio (mais detalhes no final do release) 

Também já estão confirmados no Festival, Alexandre Piel, produtor de “Jogos de Poder” e “A Corda” (ARTE);  Isabella Barsumian, distribuidora de “Cheyenne e Lola” e “As sentinelas” e Soizic Gelbard, produtora na Gaumont (“O que Pauline não diz”) e Thomas Triboit, diretor do departamento das Séries na Orange Studio (“As Sentinelas”, “Opera”). 

 

SERVIÇO

Séries do FESTIVAL VARILUX DE CINEMA FRANCÊS

São Paulo – 20 a 22/06: Teatro da Alliance Française

Rua Gen. Jardim, 182 - 3º e 4º Andares - Vila Buarque

 

Rio de Janeiro – 22 a 24/06: Estação Net Rio

R. Voluntários da Pátria, 35 – Botafogo

 

Masterlclasses com Antoine Lacomblez e Jean-Philippe

São Paulo: Quarta-feira 22/06 às 17h

Teatro da Alliance Française - Rua Gen. Jardim, 182 - 3º e 4º Andares - Vila Buarque

 

Rio de Janeiro: Sexta-feira 24/06 às 18h

R. Voluntários da Pátria, 35 - Botafogo

Nenhum comentário:

Crítica Filme “Minions 2: A Origem de Gru” por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira, uma das animações mais esperadas do ano. “Minions 2: A Origem de Gru”, dirigida por Kyle Balda (Meu Malvado Favo...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba