Dia Nacional do Diabetes e Dicas de Filmes com Referências por Elaine Merétika e Rita Vaz

 


26 de junho é o Dia Nacional do Diabetes, data criada para conscientizar sobre esta condição cada vez mais comum, o Brasil é o 5° País no mundo com maior prevalência de diabéticos.

A doença, também chamada de Diabetes Mellitus (DM), é uma síndrome caracterizada pelas altas taxas de açúcar no sangue se não cuidada e monitorada, isso acontece pela dificuldade do corpo em produzir insulina.

Existe tipos diferentes de Diabetes: Diabetes Tipo 1; Diabetes Tipo 2; Diabetes Tipo Lada; Diabetes Tipo Mody; Diabetes Gestacional e Pré Diabetes. Sendo o primeiro mais comum em crianças e adolescentes, e o segundo o mais diagnosticado.

Os principais sintomas são: vontade de urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, perda de peso, fraqueza, fadiga, nervosismo, mudanças de humor, náusea, vômito, alteração visual (visão embaçada), dificuldade na cicatrização de feridas e formigamento nos pés.

Qualquer pessoa pode ter diabetes, logo é importante analisar alguns fatores de risco para o desenvolvimento da doença, como: a presença de pessoas com diabetes na família, comportamentos sedentários, obesidade, hipertensão arterial e idade acima de 45 anos.

É importante lembrar que, para cada tipo do diabetes, os sintomas podem variar. Um simples exame de sangue pode revelar se você tem ou não. É importante controlar e monitorar os níveis de açúcar no sangue, pois ela pode desenvolver complicações.

É indicada a adoção de hábitos saudáveis, entre eles uma alimentação balanceada e atividades físicas. Não fumar e controlar a pressão arterial também estão na lista de indicações, de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes.

Quem já possui a condição deve realizar exames recorrentes dos pés para evitar o aparecimento de lesões, utilizar os medicamentos prescritos, manter um bom controle da glicemia, além de também criar uma rotina saudável.

Para mais informações sobre os tipos de diabetes, como diagnosticá-los e como tratá-los, fale com seu médico de confiança.


E para celebrarmos essa data, nada melhor do que assistir um filme que fale do tema.

Listamos 6 filmes para você se divertir (com pipoca ou não, você decide) que tocam no assunto, claramente, como fator principal da trama, ou que tocam no assunto de maneira sutil, trazendo representatividade tanto para crianças, quanto para adultos.

E sem mais delongas, vamos às indicações:

João e Maria: Caçadores de Bruxas

O Quarto do Pânico

O Poderoso Chefão Parte III

Flores de Aço

Broken

Red: Crescer é Uma Fera


Em “João e Maria: Caçadores de Bruxas” temos a história clássica como base para a trama, que nesse caso acontece anos depois, quando João e Maria se tornaram adultos caçadores de bruxas. E João agora é diabético, tendo que tomar insulina. No longa, após o desaparecimento de várias crianças, os dois são contratados por autoridades locais para desvendar o mistério. Só que eles não imaginavam que essa nova missão iria colocá-los diante da terrível Bruxa Negra, pronta para destruir não só a reputação deles de excelentes caçadores de bruxas, mas também as suas vidas.

Em “O Quarto do Pânico” Meg Altman é uma mulher recém-separada que é surpreendida com a invasão de sua casa por três homens estranhos. Logo, ela e sua filha Sarah vão para um quarto secreto, construído especialmente para situações de emergência. De dentro do quarto Meg espiona o que está ocorrendo em sua casa através de um circuito fechado de tv, mas logo ela passa a enfrentar problemas dentro e fora de seu refúgio. Sua filha é diabética e num momento, ela tem uma hipoglicemia, com isso ela precisa aplicar o glucagon para elevá-la, o qual está fora do quarto. 

Em “O Poderoso Chefão Parte III” temos o final de uma das trilogias mais adoradas pela crítica e pelos cinéfilos. Nova York, 1979. A Ordem de San Sebastian, um dos maiores títulos dados pela Igreja, é dada para Michael Corleone, após fazer uma doação à Igreja de US$ 100 milhões, em nome da fundação Vito Corleone, da qual Mary, sua filha, é presidenta honorária. Michael está velho, doente e divorciado, mas faz atos de redenção para tornar aceitável o nome da família. Nesse episódio Michael Corleone apresenta sintomas diabéticos ao longo da história, tem a visão diminuída, recebe injeções de insulina e precisa tomar sucos e comer biscoitos para, como ele diz, “acalmar o estresse”.

Em “Flores de Aço” Shelby Eatenton está prestes a se casar com um rico advogado. Para se preparar para o casamento ela vai com sua mãe, M'Lynn, até o salão de cabaleireiro de Truvy Jones. Sabendo que por causa da festa terá serviço extra, Truvy contratou de imediato Annelle Dupuy, para que ambas possam dar conta do trabalho. O fato de ser diabética faz com que Shelby saiba de antemão que ter um filho é também um grande risco para sua saúde. Portanto, quando meses mais tarde ela anuncia que está grávida, M'Lynn passa a ter medo de que o corpo da filha não aguente a gestação. Apesar do risco, Shelby decide seguir adiante com a gravidez.


Em “Broken” após testemunhar um ataque violento, a vida de uma jovem inglesa é transformada e seu mundo começa a parecer cada vez mais estranho. Ela enfrenta o desconhecido e o medo, vendo a inocência da infância ir embora, com o apoio de Rick, um rapaz doce e sofrido. A comunidade em que vivem é dividida pelo terrível crime, e os esforços da menina vão alterar as opiniões e os sentimentos dos moradores do bairro. Em diversas partes do filme, podemos acompanhar as dificuldades e aprendizados dessa garota que tem que conviver com seu diabetes tipo 1, e o filme mostra os efeitos que o dia a dia e o stress podem ter no tratamento.

Em “Red: Crescer é Uma Fera” conhecemos uma adolescente que quando fica muito nervosa, se transforma em um grande panda vermelho. O longa aborda dessa forma, a jornada de amadurecimento da personagem, suas inseguranças dessa fase, onde, está dividida entre a filha que sempre foi e sua nova personalidade, intensificada por todos os sentimentos conflitantes que a adolescência provoca. Além de tudo isso, sempre que a garota fica muito agitada ou estressada, ela vira um panda vermelho gigante, sendo uma metáfora para todas as vezes que, constrangidos pelos novos desafios que se apresentam em nossas vidas, as inseguranças só se agigantam. Em algumas partes da animação podemos ver crianças usando bombas de insulina e sensores de monitoramento contínuo, o que traz representatividade e conhecimento sobre a doença de um modo geral.



ESPERAMOS QUE VOCÊ TENHA GOSTADO

INFORMAÇÃO É TUDO E PODE SALVAR VIDAS

CINEMA É CULTURA


INSTAGRAM @nanibetica

                        @ritavazm_ 

 

Nenhum comentário:

Crítica Filme "Trem-Bala" por Rita Vaz

  Estreia nesta quinta-feira, dia 4 de agosto o filme “Trem Bala” sob a direção de David Leitch (“Dead Pool 2”, “Atômica”, “John Wick” e out...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba