Crítica Filme BATMAN por Rita Vaz

 


Com produção da Warner Bros. Pictures, Batman, de Matt Reeves, é estrelado por Robert Pattinson no papel duplo do detetive vigilante de Gotham City e de seu alter ego, o recluso bilionário Bruce Wayne.

Nos dois anos em que protegeu as ruas como Batman (Robert Pattinson), provocando medo no coração dos criminosos, Bruce Wayne mergulhou nas sombras de Gotham City. Com apenas alguns aliados confiáveis – Alfred Pennyworth (Andy Serkis), e o comissário James Gordon (Jeffrey Wright) – em toda a rede de corrupção de personalidades de destaque e funcionários da cidade, o vigilante solitário tornou-se a única esperança de vingança entre seus concidadãos.

Quando um assassino mira a elite de Gotham com uma série de maquinações sádicas, um rastro de pistas enigmáticas leva Batman, a investigar o submundo da cidade, onde encontra personagens como Selina Kyle, a Mulher-Gato (Zoë Kravitz), Oswald Cobblepot, também conhecido como Pinguim (Colin Farrell), Carmine Falcone (John Turturro) e Edward Nashton, também conhecido como Charada (Paul Dano). À medida que surgem evidências e as ações do criminoso apontam para uma direção mais clara, Batman precisa forjar novas relações, desmascarar o culpado e trazer justiça a Gotham City, há tanto tempo atormentada pelo abuso de poder e pela corrupção.

Sim, gostei muito do novo filme “Batman” e vou dizer porquê.

Todos os elementos que você espera encontrar em um filme do Batman, estão lá, só que atualizados e melhor colocados, filmados, arranjados.

O ator Robert Pattinson que aguentou um mundo inteiro de fãs do pesonagem dos quadrinhos ou do cinema ou das animações, questionando se ele seria um bom “Batman”, provou a todos que estavam errados. Na verdade, ele deu nova vida ao personagem, colocando-o, degraus acima de muitos outros da DC. Ele parece ter a idade, a cara fechada, a energia necessária para esse herói noturno.

O diretor Matt Reeves também acertou a mão na história, com um roteiro muito bem construído, tirando o melhor de cada ator e atriz, fazendo dos efeitos especiais um ponto alto do filme, e produzindo cenas icônicas, que ficarão para sempre na memória.

O novo “Batman” traz o personagem para uma Gothan mais possível, para um Bruce mais próximo de alguém que necessita de entendimentos na vida, para uma história com mais realidades, do que qualquer outra que já foi feita.

Se você puder assistir ao filme em uma tela Imax, eu recomendo, porque o filme é grandioso, com cenas que enchem, e muito a tela.

“Batman” é um filmaço, recomendo.

Ahhhh, e não saia quando os créditos começarem, pois, lá no final deles, tem uma cena escondida, ela é pequena, mas, está la.

 

Nenhum comentário:

Crítica Filme “Minions 2: A Origem de Gru” por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira, uma das animações mais esperadas do ano. “Minions 2: A Origem de Gru”, dirigida por Kyle Balda (Meu Malvado Favo...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba