Um Animal Amarelo estreia em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Salvador e Manaus


Escrito e dirigido pelo carioca Felipe Bragança, “Um Animal Amarelo” percorreu um caminho de sucesso por festivais internacionais e nacionais, com destaque para sua participação no Festival de Roterdã, Indielisboa e Festival de Gramado em 2020 onde recebeu 5 Kikitos: Melhor Atriz para Isabel Zuaá, Melhor Ator (menção especial) para Higor Campagnaro, Melhor Direção de Arte, Melhor Roteiro e Melhor Filme. Encerrando com chave de ouro essa trajetória, o filme foi exibido na Premiere Brasil dentro da programação do Festival do Rio 2021.

Dia 26/8 o longa chega aos cinemas brasileiros e, no dia seguinte, dia 27/8 nas plataformas de streaming. 

“Um Animal Amarelo”  conta a história de Fernando, um jovem e falido cineasta brasileiro que cresceu assombrado pelas memórias violentas de seu avô, um homem de origem portuguesa obcecado por riqueza e glória. Decidido a fazer um filme sobre seu antepassado, o cineasta mergulha em uma jornada que reconecta Brasil, Moçambique e Portugal, revisitando memórias e ruínas do passado colonial brasileiro, moçambicano e português. No caminho, as amizades e descobertas que Fernando encontra desafiam sua forma de ver o mundo, de narrar sua vida e de pensar o próprio cinema.  

O filme promove uma viagem fantástica e delirante pelo espaço e o tempo. Bebe e revisita fontes culturais como o modernismo brasileiro dos anos 1920 e o tropicalismo dos anos 1970, e nos propõe a refletir hoje sobre a arte como gesto possível na busca de novas e complexas identidades brasileiras para este nosso começo de século 21.

Filmado no Brasil, Portugal e Moçambique, o filme traz a inquietação do diretor sobre questões de identidade individual e coletiva:  “O filme é feito no encontro misterioso entre o pesadelo político-cultural que estamos vivendo e histórias muito pessoais e escondidas sobre as quais os brasileiros nem sempre gostam de falar”, ele explica. 

“Um Animal Amarelo” tem produção da carioca Marina Meliande e de Luís Urbano  - produtor português de filmes de diretores como Miguel Gomes e Manoel de Oliveira - e traz no elenco o protagonismo do jovem Higor Campagnaro acompanhado de nomes como Herson Capri, Thiago Lacerda, Sophie Charlotte e Tainá Medina,  além de um elenco luso-africano formado por Isabel Zuaá, Lucília Raimundo e Matamba Joaquim e dos portugueses Catarina Wallenstein, Diogo Dória e Adriano Luz. A distribuição é da Olhar Distribuição. 


Sobre o diretor

Felipe Bragança, 40, nascido no Rio de Janeiro. Foi criado entre o centro histórico da cidade e os subúrbios da Baixada Fluminense. Desde 2003, se dedica ao cinema, tendo dirigido filmes apresentados em festivais como Cannes, Locarno, Rotterdam, Berlinale e Sundance. “Um Animal Amarelo” é seu 4º longa-metragem, e o segundo em direção-solo. Já escreveu roteiros para cineastas como Karim Ainouz, Helvécio Maris e Marina Meliande, com quem mantém a produtora DUAS MARIOLA FILMES no Rio de Janeiro. 

Um Animal Amarelo

Ficha Técnica:

Brasil, Portugal, Moçambique | 2020 | 115 min.

Direção: Felipe Bragança, Roteiro: Felipe Bragança,  João Nicolau (colaboração), Produção: Marina Meliande, Luis Urbano, Fotografia: Glauco Firpo, Elenco: Higor Campagnaro, Isabel Zuaa, Tainá Medina, Catarina Wallenstein, Matamba Joaquim, Lucília Raimundo, Diogo Dória, Adriano Luz, Herson Capri, Thiago Lacerda, Sophie Charlotte, Márcio Vito

SINOPSE 

Brasil, final de 2017. Fernando, um falido cineasta brasileiro, cresceu assombrado pelas memórias violentas de seu avô e assombrado pelo espírito de um homem moçambicano que lhe prometia riquezas e glória. Acossado pelo estado político e cultural de seu país, o cineasta mergulha em uma jornada de desventuras e inesperados milagres, em busca de fantasmas do passado. 

Nenhum comentário:

Programação da Semana - Cine Passeio (23 a 29 de setembro)

  ESTREIAS EXCLUSIVAS chegam ao #CinePasseio a partir desta quinta (23)!  O grande destaque desta semana é a estreia de mais um filme de D...