CANAL BRASIL LANÇA O DOCUMENTÁRIO O SAMBA É PRIMO DO JAZZ EM PLATAFORMAS DE STREAMING DIA 4 DE MARÇO

 

Documentário dirigido por Angela Zoe mostra trajetória musical da cantora Alcione  

 

O Samba é Primo do Jazz, cinebiografia da cantora Alcione, tem estreia marcada para o dia 4 de março nas plataformas de streaming. O Canal Brasil disponibiliza o conteúdo nos serviços Net Now, Vivo Play e Oi Play, iTunes, Apple TV, Google Play, YouTube Filmes e Looke.

Dirigido por Angela Zoe, o longa foi filmado em dois anos, de 2017 a 2019 e mostra a trajetória musical de uma das maiores intérpretes da música brasileira. Com imagens recentes e um rico material de arquivo, o filme mostra uma Alcione divertida, irreverente e que fala sobre suas referências artísticas, sua história familiar e a relação com os amigos.

"Sempre achei que tinha alguma coisa por trás daquele vozeirão. E foi esse o caminho que eu escolhi perseguir, para realizar o filme”, comenta a diretora. 

O Samba é o Primo do Jazz é uma coprodução entre Globo Filmes, Globonews, Canal Brasil e Documenta Filmes, com distribuição da O2 Play. O filme conta com incentivo fiscal da Ancine, FSA e BRDE e apoio da Marrom Music. 

Ficha Técnica

O Samba é Primo do Jazz | 2020 | Documentário | 70 min. | Brasil 

Direção: Angela Zoé, Roteiro: Angela Zoé, Luis Abramo, Produção Executiva: Monique Cruz, Diretor de Fotografia: Luis Abramo, Montagem: Nina Galanternick, Finalização: Tiago Arakilian, Edição de Som e Mixagem: Damião Lopes, Produção e Supervisão Musical: Marcos Souza/ MBr, Som Direto: Antonio Grosso, David Ferreira, Heron Alencar, João Zula, Maicon Barcellos, Entrevistados: Alcione  Dias Nazareth, Alexandre Menezes (maestro), Ivone Dias Nazareth (irmã), Maria Helena Dias Nazareth (irmã e vocal), Solange Dias Nazareth (irmã e empresária). 

Sinopse

O documentário “O Samba é Primo do Jazz” vai mostrar a  trajetória musical de Alcione Dias Nazareth, a nossa grande intérprete brasileira, a partir de suas referências musicais, sua inserção no mundo da música e sua relação com família e amigos. A cinebiografia nos aproxima de uma Alcione descontraída, divertida e matriarcal com a vida e o fazer artístico.

Festivais 

ESTREIA:  48º FESTIVAL DE GRAMADO – Mostra competitiva de Longas Metragens Brasileiros 

24º edição do INFFINITO FILM FESTIVAL – Miami e NY – Mostra competitiva de Documentários 

5ª edição do SANTOS FILM FESTIVAL – Mostra competitiva de Longas ***prêmio de melhor longa metragem pelo júri popular

22º FESTIVAL KINOARTE DE CINEMA

A diretora

ANGELA ZOÉ dirige a produtora Documenta Filmes há 24 anos. Com uma formação acadêmica em História, Psicologia e Mestra em Neurociências Clínica, traçou o caminho da produção de cinebiografias.  Dirigiu 2 longas-metragens patrocinados pelo Ministério da Justiça: NOSSAS HISTÓRIAS (2013), e DUAS HISTÓRIAS (2013), o primeiro vencedor do prêmio de melhor roteiro pela mostra competitiva RECINE. Também escreveu o argumento e fez produção executiva do documentário BETINHO - A ESPERANÇA EQUILIBRISTA (Victor Lopes, 2015), vencedor do troféu Redentor de melhor longa-metragem documentário pelo júri popular, vencedor do Grande Otelo pela Academia Brasileira de Cinema, em parceria com a Globo Filmes e Globo News e o Canal Brasil.  Angela foi responsável por roteirizar e dirigir o documentário MEU NOME É JACQUE (2016). Lançado nos cinemas em 2016, e arrebatando diversos prêmios e participações em festivais, este filme é sempre solicitado para os mais eventos ligados ao debate das questões de gênero, sexualidade e direitos humanos. Atualmente, lança o longa metragem documental HENFIL e está em produção/filmagens do longa EU SOU A MARROM, sobre a vida da cantora Alcione, ambos em coprodução com a Globo Filmes e Canal Brasil, e primeira janela em salas de exibição. Ainda em 2018 dirigiu o telefilme ELE ERA ASSIM: ARY BARROSO, a ser exibido no canal MusicBox e os documentários QUANTOS CABEM? e CAMINHO DA RENDA, que serão exibidos no CineBrasilTV. Como diretora, estende suas produções a criação de séries sobre educação para a UNESCO e filmes com a temática Mulheres e Direitos para a UNAIDS, além da direção de trabalhos institucionais. Ainda em fase de roteirização estão as cinebiografias de Di Cavalcanti e Elizeth Cardoso – A DIVINA. Lançou em 2018 o documentário “Henfil”, sobre o emblemático cartunista brasileiro. 


Nenhum comentário:

Público poderá conferir PROIBIDO NASCER NO PARAÍSO na Globoplay e Canal GNT

Filme dirigido por Joana Nin traz à tona uma questão polêmica da ilha Estreia na Globoplay em 1º de maio, e no GNT dia 5 de maio,...