9ª edição do Cinecipó - Festival do Filme Insurgente anuncia filme de encerramento

 


Ao longo de dezembro, o Festival Cinecipó apresentou programações semanais com curtas e longas ficcionais e documentais que tinham como objetivo a busca pela apreciação da diferença, com pluralidade e diversidade. Idealizado por Cardes Monção Amâncio e Daniela Pimentel de Souza, o evento online será encerrado com a exibição especial de “O Que Há em Ti”, de Carlos Adriano, cinepoema que traça linhas entre o vaticínio de um haitiano sobre o presidente do Brasil (“Bolsonaro, acabou. Você não é presidente mais.”), a participação do exército brasileiro no Haiti e onde estão hoje os militares de alta patente que coordenaram as operações por lá.

 

“Uma honra muito grande acolher filmes tão diversos, plurais e potentes. Estamos cumprindo nossa missão curatorial e difusora de um cinema que importa. Os governantes passam e o cinema fica. Os focos de poder podem ser alterados pelo cinema e de fato são. Por isso o cinema é celebrado. Ou perseguido. Eles passarão, nós e o cinema, passarinho”, comenta Cardes. “Produzir uma mostra desta envergadura, num ano pandêmico, exigiu bastante, mas foi também um respiro. Ter e propiciar o encontro com as obras, com as pessoas que as realizaram e saber que o festival está ali 24 horas por dia para quem quiser sua companhia é algo que aqueceu bem o coração nesse mês de dezembro”, complementa.

 

O filme entrará na plataforma (www.cinecipo.com.br) no dia 28 de dezembro e ficará disponível por 24 horas. Na segunda-feira (28), às 19h, acontece também um debate com o diretor, a cineasta Cristina Amaral e o também diretor e roteirista Thiago B. Mendonça.

 

Patrocínio MGS

Apoio Embaúba

“Este festival é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte”.

Projeto 9º Cinecipó, nº 0907/2018, aprovado no Edital  IF 2018-2019 oriundo da Política de Fomento à Cultura Municipal (Lei nº 11.010/2016).

 

Programação de encerramento do 9º Festival Cinecipó

 


29/12, às 19h

Seminário Reconquistando Territórios

mesa 3 - Reconfigurando territórios urbanos

Thiago Torres, o Chavoso da USP, falará sobre a reconfiguração de territórios urbanos levada a cabo por homens e mulheres periféricos que se insurgem contra o sistema excludente. A aula de Thiago levará em conta filmes selecionados no 9º Cinecipó e que se relacionam com o tema da mesa, como por exemplo "Bonde" (Asaph Luccas), Egum (Yuri Costa) e a Morte branca do feiticeiro negro (Rodrigo Ribeiro).

Sobre o palestrante

Thiago Torres tem 20 anos. É cria da Brasilândia, Zona Norte de São Paulo, hoje mora em Guarulhos e estuda Ciências Sociais na USP. E foi quando resolveu desabafar sobre as diferenças gigantescas que existem entre esses dois mundos em que vive que acabou viralizando. Através de suas redes sociais fala sobre a sua vida, suas vivências na USP e no mundo, mas também sobre outros assuntos relacionados à política, à cultura, à sociedade... É gay, negro, periférico, trabalhador, estudante universitário, vegano, comunista e espírita com um pé na umbanda.

 

Anúncio dos filmes destacados pelo Júri durante a live do seminário no www.cinecipo.com.br

 

Juri composto por:

 

Geni Núñez

Ativista no movimento indígena guarani, anticolonial. Graduada em Psicologia, mestre em Psicologia Social e doutoranda em estudos raciais e de gênero (Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas UFSC). Membro da Articulação Brasileira de Indígenas Psicólogos (ABIPSI).

 

Juliano Gomes

Crítico e professor. Editor da Revista Cinética, onde escreve desde 2010.  Publicou na Filme&Cultura, Folha, Piauí e diversos catálogos de mostras e festivais. Foi Júri do DocLisboa, Mostra Tiradentes, Cachoeira Doc e Fronteira. Leciona regularmente na AIC-Rio. Publicou sobre teatro na revista Horizonte da Cena e sobre música no catálogo do festival Novas Frequências, além de apresentar dois discos de Rômulo Fróes. Mestre em Comunicação pela UFRJ, com dissertação sobre Jonas Mekas. Dirigiu com Léo Bittencourt os curtas "As Ondas"(2016) e "..."(2007). Site pessoal: juliano-gomes.com

 

Paulo Heméritas

Professor docente de Filosofia dos cursos de graduação em Direito, Psicologia e Pedagogia da UNESA - Universidade Estácio de Sá dos campus de Cabo Frio e Campos dos Goytacazes - RJ.

Doutor em Sociologia  e Mestre em Cognição em Linguagem pela UENF - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

Participa do Cine Cipó - Festival do Filme Insurgente desde 2011 como curador e jurado.

Possui artigos publicados em periódicos sobre o cinema ambiental e o transporte cicloviário.

É especialista em Educação Ambiental pelo IFF - Instituto Federal Fluminense. 

 

 

 

O CINECIPÓ

 

Cinecipó – Festival do Filme Insurgente – teve sua primeira edição em 2011, na Serra do Cipó (MG). A proposta era realizar quatro dias de cinema ao ar livre, na praça e de graça, levando ao público filmes que não têm espaço na mídia onvencional. Até 2015, o festival foi realizado na Serra do Cipó, Lapinha e Santana do Riacho. Também já foram realizadas mostras em outras partes do Brasil como Pernambuco e Brasília. O coletivo produziu exibições itinerantes no Espaço Comum Luiz Estrela, Quilombo dos Marques, Quilombo do Palmital e em escolas públicas.

Além dos filmes, o festival também já ofereceu oficinas e workshops nas áreas de cinema, artes plásticas e música voltadas para a questão da sustentabilidade.

 

Por causa da pandemia da COVID-19, em 2020 o festival acontece online e tem duração de um mês. Entre os realizadores dos filmes, uma forte presença de LGBTQI+, mulheres e negros.

 

Serviço:

9ª edição do Festival Cinecipó
Data: Até 28/12

www.cinecipo.com.br

Gratuito

Nenhum comentário:

Estreia hoje, 25/11 o ótimo e necessário filme "Deserto Particular" de Ali Muritiba.

  DESERTO PARTICULAR , do diretor Aly Muritiba, chega aos cinemas brasileiros hoje, 25 de novembro com distribuição da Pandora Filmes. O fil...