Crítica Filme "Doutor Sono" - Rita Vaz



Estreia nesta semana o filme “Doutor Sono” baseado na obra homônima de Stephen King e trazido para a telona, pelas mãos competentes do diretor Mike Flanagan.

Por ser uma continuação de “O Iluminado”, obra cult, tanto literária, quanto cinematográfica, pelas mãos de Stanley Kubrick, o longa chega aos cinemas com uma expectativa bastante grande por parte dos seus fãs.

E como não poderia deixar de ser, a obra tem um impacto grande sobre a plateia, agradando vários tipos de espectadores e desagradando alguns outros. Para mim, agradou e muito.

O diretor Mike Flanagan, acostumado a dirigir longas de terror, entregou um filme que conversa com a obra de Stephen King, e faz reverência à obra de Kubrick.

Ele é ótimo na direção, desde o tempo de câmera em cada cena que precisava reter a imagem, por mais ou menos tempo na tela, até a escolha das cores, e das diversas (muitas óbvias e outras tantas não) referências à obra anterior.

No elenco está Ewan McGregor no papel de Danny, e a transformação que ocorre nele, ao longo da trama, é perceptível e crível.

A atriz mirim Kyliegh Curran está ótima no papel, entregando uma Abra assustada e amedrontadora quando necessário, mas, é a atriz Rebecca Ferguson que rouba a maioria das cenas em que aparece. O seu ser iluminado do mal, é construído com sutileza e perspicácia.

Na trama conhecemos Danny, aquele menino que sobreviveu à tentativa de homicídio do pai no Hotel Overllok, agora adulto.

Para se livrar dos espíritos e das lembranças que o perseguem desde então, ele mergulha no álcool e na vida profana, tentando assim passar desapercebido e desapercebendo a vida.

Por obra do destino, ele vai morar em uma pequena cidade e é lá que Abra, uma menina que tem o mesmo poder da iluminação, que ele, aparece.

Ela descobriu que outros seres iluminados, usam os seus poderes para sugar a energia vital de outras pessoas.

Danny terá que enfrentar seu passado para ajudar Abra e a si mesmo.

“Doutor Sono” é um ótimo filme, dentro do seu gênero de suspense e ficção, ele agrada tanto os fãs da saga, quanto os que não conhecem o seu predecessor.

Pois é, se alguém, por algum motivo que eu desconheço, nunca ouviu falar de “O Iluminado” de Stephen King ou de Stanley Kubrick, e for ao cinema assistir “Doutor Sono”, vai entender a história, além de ser surpreendido com uma trama atual em vários sentidos.

Ela é atual porque fala de superpoderes, de pessoas que vampirizam outras, de pessoas que ajudam umas às outras, de violência e de paz,

Não vá ao cinema pensando que você vai assistir um filme de terror, ele assusta algumas vezes sim, principalmente no terceiro ato, onde muitas referências ao longa anterior aparecem, mas, vá sabendo que você vai assistir a um excelente filme do gênero suspense e se surpreenda com essa produção.

“Doutor Sono” tem duas horas e meia de projeção, as quais você não vê passar. Recomendo!

Título Original: Doctor Sleep
Gênero: Suspense/Ficção
Duração: 2 horas e 32 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Mike Flanagan
Elenco: Ewan McGregor, Rebecca Ferguson, Kyliegh Curran, Cliff Curtis, Carl Lumbly, Zahn McClarnon, Emily Alyn Lind, Bruce Greenwood, Carel Struycken, Jacob Tremblay.


Nenhum comentário: