Crítica Filme "O Menino Que Fazia Rir" - Rita Vaz



Chega aos cinemas nessa semana a cinebiografia do artista, comediante e importante figura do cenário cultural alemão Hans-Peter Kerkeling.

Diferente de muitas biografias, onde o roteiro conta a história da pessoa em questão, desde sua infância até sua vida adulta, em “O Menino Que Fazia Rir”, conhecemos somente a fase da infância do artista.

Lá, onde seu caráter foi formado, onde as experiências com familiares e amigos ajudaram a formar o adulto que ele é hoje.

Na história conhecemos Hans-Peter em toda a intimidade de sua vida familiar e escolar, e entendemos que ele sempre teve o dom da interpretação.

Ele fazia, desde pequeno, ótimas imitações e construía personagens com o que via os adultos fazendo, e era assim, através desse dom que ele alegrava todos à sua volta.

Devido a um problema de saúde, sua mãe sofreu de depressão, e na ânsia de ajudá-la a atravessar o momento e superar a doença, Hans-Peter em sua inocência fazia de tudo para vê-la sorrir novamente.
E nesse tudo estavam incluídas as imitações, as boas piadas e o ótimo relacionamento que ele tinha com todos.

Outro ponto importante que é mostrado na história, é a família dele. Seus avós, tios e tias, eram de uma sabedoria de vida, impressionante, pois, diante de fatos ou de questionamentos feitos por Hans-Peter, as respostas vinham de forma sutil, alegre e positiva. Ele cresceu em um ambiente bastante afetivo.

A diretora Caroline Link equilibra bem os momentos de alegria e tristeza, entregando uma obra leve, clara e familiar, além de proporcionar cenas que fazem a plateia rir muito.

O ator mirim Julius Weckauf surpreende em cena pela leveza com que faz seu personagem, e pela química que mantém com a atriz Luise Heyer que interpreta a mãe de Hans-Peter.

“O Menino Que Fazia Rir” é um filme para toda a família que deseja conhecer uma história de vida que tem na leveza e no amor cotidianos, seu maior pilar.

Título Original: Der Junge Muss An Die Frische Luft
Gênero: Comédia/Drama
Tempo de Duração: 1 hora e 40 minutos 
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Caroline Link
Elenco: Julius Weckauf, Luise Heyer, Joachim Król, Ursula Werner, Sonke Mohring, Maren Kroymann.

Nenhum comentário:

OS MELHORES ANOS DE UMA VIDA, DE CLAUDE LELOUCH, CHEGA AOS CINEMAS NO DIA 24 DE JUNHO

  OS MELHORES ANOS DE UMA VIDA,  dirigido por Claude Lelouch, estreia nos cinemas brasileiros no dia 24 de abril. O filme, que f...