Crítica Filme "X-Men: Fênix Negra".



Um dos filmes mais esperados do ano, “X-Men: Fênix Negra” chegou aos cinemas com uma árdua tarefa, a de encerrar uma saga que permeia o imaginário de muita gente, há décadas.

E para fazer isso, o diretor Simon Kinberg contou com um elenco estelar, utilizou muito bem os efeitos especiais, contou ainda com uma das maquiagens mais bem-feitas dos últimos tempos no cinema e teve em mãos o roteiro de um dos personagens mais queridos dos quadrinhos e das telonas, os X-Men.

A história começa e vemos Jean Grey ainda pequena em um carro com seus pais. Entediada com a viagem e a música que toca no rádio, ela começa a trocar de estação com o poder de sua mente, apesar de não perceber isso.

Essa interferência acaba gerando uma discussão entre eles que acaba em um trágico acidente.
Jean, agora sozinha, encontra no Professor Charles Xavier, a pessoa em quem ela pode confiar e vai para a escola dos X-Men.

Os anos passam e Jean é uma jovem adulta, que vive em harmonia com outros mutantes, que agora são bem-vindos pela sociedade em geral.

A convivência entre humanos e mutantes é pacífica, e o Professor Xavier tem uma linha direta com o Presidente dos Estados Unidos.

Tudo vai bem até que os mutantes são chamados para ajudar alguns astronautas em uma missão espacial onde todos correm grande risco de vida.

É justamente nessa missão que Jean Grey é atingida por uma forte nuvem cósmica que a deixa mais poderosa do que nunca.

Quando eles retornam à Terra, ela começa a perceber aos poucos que está diferente e não consegue controlar seus poderes.

Uma raça alienígena maligna, que estava atrás dessa força cósmica chega à Terra para procurar quem está com ela e a partir daí muitas coisas acontecem.

A grande vilã da história, interpretada pela atriz Jéssica Chastain chama-se Vuk, e é um alienígena muito poderoso e extremamente frio.

Eu gostei da distância que a personagem tem das histórias particulares e do foco que tem em seu objetivo, ela consegue se impor na trama.

“X-Men – Fênix Negra” é muito bem trabalhado, tem incríveis efeitos especiais, tem uma sequência inicial muito boa e uma luta entre mutantes dentro de um trem que é especialmente impactante.
A trilha sonora também é um grande feito do filme, orquestrada por Hans Zimmer ela é apoteótica em vários momentos.

Os atores James McAvoy, Michael Fassbinder, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Tye Sheridas e todos os outros, têm performances excelentes com seus personagens.

Mas, o destaque vai para Sophie Turner que entrega uma Fênix Negra muito bem dividida entre suas emoções, seus poderes e suas crenças.

Apesar de estar terminando uma era, o novo “X-Men – Fênix Negra” agrada o público por entregar aquilo que promete, um filme de entretenimento de alta qualidade.

Título Original: X-Men: Dark Fênix
Gênero: Ficção Científica/Ação
Duração: 1 hora e 54 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Simon Kinberg
Elenco:  Sophie Turner, James McAvoy, Michael Fassbinder, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Tye Sheridan, Alexandra Shipp, Jessica Chastain, Evan Peters, Scott Sheperd.


Nenhum comentário: