Crítica Filme "O Paciente – O Caso Tancredo Neves" - Rita Vaz



Chega aos cinemas nesta quinta-feira, o filme “O Paciente – Caso Tancredo Neves” que relata os bastidores do que pode ter acontecido nos últimos dias de agonia do então nomeado, mas não empossado Presidente da República.

Baseado no livro de mesmo nome escrito por Luís Mir, a trama abrange o período que compreende alguns dias antes da posse, que seria no dia 15 de março de 1985, até o dia do falecimento de Tancredo Neves que ocorreu no dia 21 de abril do mesmo ano.

No início do filme, vemos cenas reais do período da ditadura e de Tancredo nos comícios pelas Diretas Já.

O Brasil inteiro estava em festa, depois de décadas de um período negro, finalmente teríamos nosso primeiro presidente civil, eleito pelo colégio eleitoral no Congresso Nacional.

Dias antes da posse Tancredo sente dores abdominais e não consegue esconder de seus assessores e família.

Apesar da insistência de todos para que ele fosse atendido por um médico, ele não quis, e disse entre tantas coisas, que ele era responsável pela estabilidade do país e que não podia demonstrar fraqueza.

Mas, um dia antes da posse, quando mais de cem chefes de estado vieram para a cerimônia que não aconteceu, nesse exato dia, ele passou muito mal e teve que ser operado.

A cirurgia aconteceu em um hospital de Brasília que não tinha os recursos necessários para o que estava por vir.

O fim dessa história, todo mundo conhece, mas, o que aconteceu nesse período de semanas e que impactou tanto a história do Brasil, poucos sabiam.

O que teria levado Tancredo Neves à morte? Uma sucessão de erros médicos? A negligência do próprio presidente em não se tratar antes? Uma guerra de egos do corpo médico?
Só assistindo ao filme para se ter uma ideia.

O diretor Sérgio Rezende fez um filme forte, que incomoda, que faz crescer a angústia no espectador junto com a trama.

O elenco está sensacional, tanto nas atuações quanto nas caracterizações. Os anos 1980 estão muito bem retratados no longo.

O ator Othon Bastos (Tancredo Neves) constrói um personagem extremamente crível, e tem uma caracterização perfeita, ele lembra muito o presidente.

A atriz Esther Góes que interpreta a esposa do presidente a senhora Risoleta Neves, também está impressionante no papel.

Durante toda a história, cenas reais são mescladas às do filme, trazendo um realismo impressionante para a trama.

Duas cenas chamaram muito a atenção, uma delas foi a de diversas religiões que oravam e faziam seus cultos pelo restabelecimento do presidente.

E a outra a do anúncio, através do porta-voz da presidência, Antônio Brito, do falecimento do presidente e logo em seguida uma multidão que chorava, por ele e pelo Brasil.

“O Paciente – O Caso Tancredo Neves” é um filme necessário, tanto para quem viveu naquela época, para relembrar o que aconteceu, e para a nova geração, que talvez não faça ideia do momento que o Brasil passou e está passando.

Super recomendo!

Título Original: O Paciente – O Caso Tancredo Neves
Gênero: Drama/Biografia
Tempo de Duração: 1 hora e 53 minutos 
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Sérgio Rezende
Elenco: Othon Bastos, Esther Góes, Leonardo Medeiros, Otávio Muller, Paulo Betti, Emílio Dantas, Mário Hermeto, Lucas Drummond.

Nenhum comentário: