Crítica Filme "O Banquete" - Rita Vaz



Estreia nesta quinta-feira em todos os cinemas brasileiros, o longa “O Banquete” dirigido por Daniela Thomas.

Ambientado no início dos anos 1990, o filme fala de forma cruel e sarcástica sobre o comportamento social e político de um grupo de intelectuais.

Toda a ação da trama acontece dentro de um espaço confinado, onde os personagens vão chegando e iniciando suas confrontações.

Na trama conhecemos Nora, a anfitriã do banquete, que a priori, pretende comemorar os dez anos de aniversário de casamento dos amigos Bia e Mauro.

Bia é uma famosa atriz que está com um sucesso no teatro e Mauro é o chefe editor de uma revista, e que recentemente publicou uma carta, assinada por ele, que tinha em seu conteúdo, notas contra o governo da época.

(É interessante comentar que no governo Collor, espaço de tempo onde ocorre a trama, existiu uma lei que facilitava a prisão de jornalistas que publicassem textos contrários ao seu governo).

Nesse banquete, também estavam presentes o marido de Nora; Maria, uma crítica teatral; Lucky que acompanha Maria; Batwoman uma jovem sedutora e Ted o garçom.

Nora, com a desculpa de comemorar o aniversário de casamento dos amigos, monta uma verdadeira armadilha para as pessoas que deseja confrontar.

Nesse “banquete” o prato principal parece ser os próprios convidados, pois todos se digladiam de alguma forma e todos, já se relacionaram sexualmente.

O longa cresce em tensão, tanto sexual quanto conflitiva, cresce em performances e faz a gente pensar.

O que é mostrado na telona nos anos 1990, pode acontecer hoje e em qualquer lugar. E pensar que uma classe intelectual e política possa ser tão abusiva e confusa só nos faz perceber, ainda melhor a realidade.

Obviamente com esse título, fui buscar referências ao “O Banquete” de Platão, escrito por volta de 380 a.C.

E ele fala justamente de um banquete onde filósofos e pensadores discursavam sobre a natureza e as qualidades do amor. Acontece que ao longo desse banquete regado a bebidas alcoólicas, os pensadores se embebedam e passam dos limites.

Exatamente o que acontece no longa de Daniela Thomas: os personagens, já à flor da pele pelas presenças, um do outro, acabam se soltando ainda mais, por conta do excesso de bebida e do excesso de comida afrodisíaca.

É muito veneno, claro e direto para todos os lados.

“O Banquete” é um filme perfeito para quem gosta de diálogos fortes, atuações engajadas e direção competente. Você vai se surpreender com esse longa!

Título Original: O Banquete
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 1 hora e 44 minutos 
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Daniela Thomas
Elenco: Drica Moraes, Mariana Lima, Bruna Linzmeyer, Chay Suede, Caco Ciocler, Fabiana Guglielmetti, Rodrigo Bolzan, Gustavo Machado.

Nenhum comentário: