Crítica Filme - Eu Só Posso Imaginar - Rita Vaz



Estreia nos cinemas de todo o Brasil, o aguardado filme “Eu Só Posso Imaginar” que tem como premissa a criação da música de mesmo nome, enorme sucesso da música gospel.
A canção ficou conhecida no mundo todo por ajudar quem não estava bem, levando a pessoa à superação e de volta à fé.
Criada por Bart Millard, vocalista da banda norte-americana MercyMe, a música é o single de maior sucesso do grupo.
Ela ganhou dois Dove Awards em 2002, sendo um na categoria “Música Pop/Contemporânea do Ano” e outro na categoria “Música do Ano” e Millard ganhou na categoria “Compositor do Ano”, emplacando muitos outros sucessos desde então.
Já no início do longa é mostrada uma cena onde Bart Millard, é entrevistado e perguntado sobre quanto tempo ele levou para escrever a música.
Tranquilamente ele responde que não levou mais de dez minutos, e a entrevistadora fala que não era possível, que provavelmente ele tinha levado uma vida inteira para escrever algo tão profundo e impactante.
Então ele começa a contar a sua história. Millard teve uma vida difícil, na infância sofria com um pai abusivo. Tanto ele quanto a sua mãe, sofriam sob a raiva do pai, que tinha sido um grande jogador de futebol americano, foi afastado por um acidente e se ressentia do mundo por conta disto.
Quando ele tinha onze anos de idade, sua mãe não aguentou mais e abandonou a família, deixando-o sozinho com o pai.
Já como adulto Millard tenta se distanciar do pai e corre atrás do seu sonho, a música.
Ele tem a sua inspiração, quando percebe que o pai é transformado pela fé.
Não se preocupe se você acha que vai assistir um filme que seja pesado e triste, ou tenha um tom religioso acentuado.
O diretor foca no personagem de Millard e sua saga musical que o leva até a composição da famosa música.
O pai, a religião e a fé são mostrados no filme de forma discreta, mas apresentados, já que são importantes para a formação do personagem e sua história.
O longa tem uma boa carga emocional, não tanto quanto eu imaginei, mas tem momentos que o olho fica marejado.
Mas para os mais emotivos de plantaõ, aconselho uma caixinha de lenço, porque esse filme foi feito para trazer os sentimentos à tona. Recomendo para os fãs da música, da banda, do cantor e do amor, em seu estado mais puro.

Título Original: I Can Only Imagine
Gênero: Dram/Biografia
Duração: 1 hora e 50 minutos
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Andrew Erwin e John Erwin
Elenco: Dennis Quaid, J. Michael Finley, Cloris Leachman, Trace Adkins, Madeline Carroll, Rhoda Griffis, Jason Burkey, Gianna Simone.


Nenhum comentário: