Crítica Filme "Com Amor, Simon" - Rita Vaz



“Com Amor, Simon” é um filme leve, representativo e cativante.
É muito mais fácil encontrarmos histórias pesadas que falam sobre a homossexualidade, então quando um filme como esse aparece, é como se uma lufada de oxigênio e esperança aparecessem para renovar nossa crença no ser humano.
Não estou dizendo que é o melhor filme do ano sobre o tema, não é isso.
O longa é bom, mas principalmente é o modo como o tema é tratado que nos dá esperança.
Os jovens ainda sofrem muito para contarem aos seus familiares que são homossexuais e normalmente as histórias que ouvimos são tristes, porque incluem pais e mães que não aceitam seus filhos como são e acabam o rejeitando de formas diversas.
“Love, Simon” trata exatamente desse assunto, e de um modo completamente suave.
Baseado no livro “Simon vs. A Agenda Homo Sapiens” de Becky Albertalli, a história começa e conhecemos Simon, um jovem que tem uma vida excelente, como ele mesmo diz. Ele tem dezessete anos, tem uma família estruturada, mora em uma excelente casa, a qual chama de lar, estuda em um ótimo colégio, tem amigos caros e é popular.
Tudo seria perfeito se não fosse o fato de Simon não ter coragem de contar à sua família e aos seus amigos que é homossexual.
Tudo vai indo bem até que Simon conhece Blue, o pseudônimo de um garoto também homossexual que passa pelo mesmo problema que ele.
Os dois trocam mensagens por e-mails, não sabem quem são, mas acabam se apaixonando, (aliás a tentativa de descoberta de quem seja a pessoa é interessante tanto para o personagem quanto para o espectador).
Mas, no mundo atual, com todas as postagens em redes sociais, a privacidade corre perigo e é através de um computador da escola, que Simon deixa seu e-mail on-line e tem todos seus e-mails abertos por Martin, um garoto que passa a chantagear Simon.
Caso ele não o ajude a conquistar uma garota, ele vai contar para todo mundo que ele é gay.
A partir daí uma sequência de fatos engraçados acontecem, deixando a história ainda mais interessante de ver.
O diretor Greg Berlanti entrega uma direção tranquila, que caminha com a história e ainda conta com o apoio de um elenco que tem química, que envolve a plateia.
O destaque maior vai para o ator Nick Robinson que entrega um Simon inteligente, amistoso e corajoso.
Enfim, “Com Amor, Simon” é um filme que abre as portas para que famílias inteiras vá ao cinema e assistam juntos uma história que pode dar certo. Como disse antes, uma lufada de ar nesse mundo cheio de preconceitos.
Só para você ter uma ideia, esse é o primeiro filme de uma grande produtora de Hollywood cujo protagonista é um adolescente gay. Viu só? Recomendo!  

Título Original: Love, Simon
Gênero: Drama/Comédia
Duração: 1 hora e 49 minutos
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Greg Berlanti
Elenco: Nick Robinson, Jennifer Garner, Josh Duhamel, Katherine Langford, Alexandra Shipp, Logan Miller, Keiynan Lonsdale, Jorge Lendeborg Jr.

RITA VAZ 

Nenhum comentário: