Crítica Filme "Jogador Nº 1" - Rita Vaz



Pensa em um filme bom. Pensou?
Coloca o “Jogador Nº1” na sua lista, porque ele é muito, mas muito bom.
Baseado no best-seller homônimo escrito por Ernest Cline (que ajudou a escrever o roteiro do filme) e que é uma verdadeira homenagem à cultura pop, Steven Spielberg mais uma vez, criou um clássico.
Na sua lista de “obras sensacionais”, que são muitas aliás, estão clássicos como Indiana Jones, De Volta Para o Futuro, Tubarão, E.T. o Extraterrestre e tantos mais, e agora “O Jogador Nº1”.
Em uma mistura de aventura, ficção científica, cultura pop e muita nostalgia, o diretor conta uma história que diverte, entretém e faz a plateia entrar no filme, como um gamer.
O longa começa e conhecemos Wade Watts, um jovem que vive em um mundo onde a realidade não tem nada de atrativa.
Assim como ele, a maioria da população prefere viver na realidade virtual, podendo ser quem quiser e estar onde quiser também.
O jogo que domina o mercado é o OASIS criado por James Halliday, um nerd, que se tornou um empresário bilionário, apesar de ter mantido seu jeito tímido de ser.
Ele é idolatrado por todas as pessoas do planeta, tanto que quando morreu, deixou um prêmio enorme escondido dentro do seu jogo.
Para conseguir o prêmio, as pessoas/avatares precisam passar por fases para avançar na empreitada, mas o problema é que ninguém consegue encontrar o segredo da primeira fase.
Então, muitos deixaram essa busca para trás, se dedicando a novos jogos e estudos.
Contudo, a segunda maior empresa de jogos do mundo, não parou a procura e por conta de um viés do destino, será Wade que vai encabeçar uma nova “caça ao tesouro”.
Se você assistir ao trailer do filme, realmente vai ficar empolgado com o que ele oferece, mas na verdade, ele entrega, quase nada, do que o longa apresenta, e isso é muito bom.
Com essa premissa de jogadores buscando um prêmio ao final de um jogo cheio de fases, as possibilidades que nos são apresentadas de subtramas, personagens, referências à cultura pop e saudosismo de jogos e filmes, é impressionante.
Quanto à qualidade dos efeitos especiais, não precisaria nem falar, mas ela é excelente.
As imagens, enquanto game, são claras, limpas, e possíveis de se perceber, cada uma.
A trama do filme chega a ser simples, mas é muito bem contada, é divertida e chega a ser um alerta para quem vive mais a realidade virtual do que a realidade real.
Super recomendo para quem gosta do gênero!

Título Original: Ready Player One
Gênero: Ação/Aventura/Ficção Científica
Duração: 2 horas e 20 minutos
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Steven Spielberg
Elenco: Tye Sheridan, Olivia Cooke, Ben Mendenlsohn, Lena Waithe, Simon Pegg, Mark Rylance, T.J. Miller, Hannah John-Kamen.

RITA VAZ




Nenhum comentário: