Crítica Filme "300 - A Ascensão do Império" by Rita Vaz




“300 – A Ascensão do Império” é um dos filmes mais aguardados do ano, tanto pelos fãs das HQs de Frank Miller, quanto pelas pessoas que conheceram a história através da telona mesmo.

O que você vai encontrar nesse filme tem um visual muitíssimo parecido com o de “300”. A fotografia é muito bonita, aliada a um 3D primoroso. O vermelho está presente na obra de forma abundante, e as cenas em câmera lenta também.

Se você pensa que vai assistir a uma continuação de “300” não é bem isso o que sucede. Essa nova história acontece paralelamente à de Leônidas e seus trezentos guerreiros que enfrentam Xerxes na Batalha de Termópilas. 

Através de flashbacks nos é mostrado como Xerxes adquiriu o ódio mortal pelos gregos e como ele se transformou em um deus, as cenas são incríveis.

Tendo o mar como campo de batalha o general grego Themistokles consegue reunir os exércitos da Grécia para lutar contra toda a força dos persas comandados pela tirana Artemísia, que odeia os gregos ainda mais que seu rei.

Um filme intenso, não recomendado para menores de dezoito anos.
Porém para quem já conhece a história e sabe o que vai ver, essa é a grande pedida do final de semana. Recomendo!

Título Original: 300: Rise of na Empire
Gênero: Aventura
Duração: 1 hora e 43 minutos
Ano de Lançamento: 2014
Direção: Noam Murro
Elenco: Rodrigo Santoro, Sullivan Stapleton, Eva Green, Lena Headey, Hans Matheson, Callan Mulvey, Jack O’Connel (II).

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba