Crítica Filme "O Corvo"


Edgar Alan Poe ficou conhecido pelas suas histórias que envolviam temas macabros e
misteriosos. A investigação policial também fazia parte de seu texto.
Mas, também ficou conhecido pela sua morte misteriosa. Ele foi encontrado em uma praça de Baltimore em condições deploráveis. Estava sujo, perdido e delirava.
Poucos dias depois ele faleceu. Não se sabe a causa da morte, mas pressupõe-se que ele pode ter tido um derrame ou um infarto como qualquer outra pessoa.
E é a partir desse mote que o diretor James McTeigue, conduz o filme, inserindo Poe como uma vítima de suas próprias histórias, fazendo assim uma bela homenagem ao autor.
Os dias que precedem esse acontecimento são contados de forma ágil e fantasiosa.
Poe é investigado pela polícia, porque um assassino está solto pela cidade e usa métodos idênticos aos que ele escreve em seus contos para dar cabo às suas vítimas, portanto ele proporciona mortes dolorosas e violentas.
Passado um primeiro momento, ele é convidado a ajudar na investigação que tenta descobrir o assassino antes de seu próximo golpe.
Poe será realmente pressionado a partir do instante em que sua amada for capturada pelo assassino e jurada de morte.
“O Corvo” é um thriller envolvente, que tem a capacidade de prender o espectador do começo ao fim.

Nenhum comentário:

A VIDA INVISÍVEL no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

  Produzido por Rodrigo Teixeira, da RT Features, A VIDA INVISÍVEL teve sua estreia mundial no Festival de Cannes de 2019, no qual conquist...