Grande Prêmio do Cinema Brasileiro


A atriz Dira Paes abriu a nona edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, o maior prêmio do cinema nacional, realizado pela Academia Brasileira de Cinema e a Prefeitura do Rio de Janeiro, que premiou 27 vencedores com o Troféu Grande Otelo.

Os atores Ingrid Guimarães e Murilo Rosa foram os apresentadores da noite que reuniu mais de 1200 pessoas, dentre eles artistas, diretores e produtores de cinema. Este ano a cerimônia teve como inspiração o tema "o melhor lugar para assistir a um filme é no cinema". Trechos de filmes consagrados, como os realizados pelos irmãos Lumière, ilustraram a evolução das salas de cinema desde 1930.

Deborah Secco entregou o prêmio de melhor atriz e ator coadjuvante para Denise Weinberg, por Ruiva, em Salve Geral, e Chico Diaz, como camelô, em O Contador de Histórias. Denise agradeceu a Sergio Rezende, que lhe ensinou “o que era cinema e o que era teatro”.

A surpresa da noite ficou por conta da presença de Glória Menezes, que subiu ao palco para homenagear Anselmo Duarte, falecido em setembro de 2009, aos 89 anos. A atriz leu um texto escrito por Ignácio de Loyola Brandão, que mantinha uma amizade com o ator e diretor, e emocionou a todos. Gloria lembrou do tempo que trabalharam juntos no filme O Pagador de Promesas - único filme brasileiro a vencer o maior prêmio mundial de cinema, a Palma de Ouro do Festival de Cannes, em 1962, e indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1963 - e falou da alegria de viver de Anselmo, e disse que “ele sim sabia contar histórias e encantar o público”. A homenagem foi seguida de uma exibição de trechos de filmes do ator, como Tico Tico no Fubá, Absolutamente Certo, O Caso dos irmãos Nave, Juventude e Ternura, O Descarte e A Brasa Adormecida.

Silvia Rabello entregou o Prêmio Especial de Preservação para Alice Gonzaga, que desde 1970 está a frente da Cinédia, e na década de 90 começou a realizar um trabalho de restauração, digitalização e catalogação dos filmes brasileiros. Alice disse que “todos os filmes são patrimônio do Brasil e feitos para que o público se divirta, como sempre quis Anselmo”. Ela terminou o discurso desejando vida longa ao cinema brasileiro.

Amir Labaki entregou o prêmio de melhor longa-documentário para o filme Simonal, Ninguém Sabe o Duro que Dei. Sérgio Sá Leitão, presidente da RioFilme, que apóia pelo segundo ano consecutivo o evento, entregou o prêmio de melhor longa-metragem nacional eleito pelo voto popular para o filme Se Eu Fosse Você 2, e destacou que em 2009 o cinema brasileiro alcançou a marca de 100 milhões de ingressos vendidos. Daniel Filho, diretor da obra, subiu ao palco e agradeceu ao público alcançado de mais de 6 milhões de espectadores, e disse que a noite também foi importante por causa da homenagem a Anselmo.

José Wilker deu o prêmio de melhor atriz para Lilia Cabral, por Se Eu Fosse Você 2, e a atriz subiu ao palco emocionada e disse que “foi uma grande surpresa receber o prêmio”, e que se sentia lisonjeada, e havia aprendido muito com as amigas atrizes que foram indicadas ao prêmio: Deborah Bloch, Glória Pires e Andréa Beltrao. “A partir de agora já posso dizer que faço cinema também”, disse Lilia.

Luana Piovani arrancou suspiros ao entrar no palco em um longo vestido verde estampado para entregar o prêmio de melhor ator para Tony Ramos por Se eu Fosse Você 2. Tony se emocionou e disse que há 46 anos faz da profissão um modo de vida, e agradeceu o convite de Daniel Filho para fazer o filme, sucesso de bilheteria. Ele terminou o discurso dizendo que o prêmio era a “cereja do bolo” e declarou publicamente que amava sua mulher, Lidiane, por estar a 41 anos a seu lado apoiando sua profissão e “por dividir com ele o silêncio”.

José Padilha, vencedor em 2008 da categoria melhor direção por Tropa de Elite, entregou o prêmio de melhor direção no ano de 2009 para Ana Muyllaert, por É Proibido Fumar. Ela dedicou o prêmio a todos os diretores presentes e disse que decidiu ser diretora de cinema quando assistiu a Amaccord, de Fellini.

Roberto Farias, presidente da Academia, entregou o último prêmio da noite, o de melhor longa de ficção para É Proibido Fumar, que terminou a noite como o grande vencedor da noite com cinco estatuetas.

Nenhum comentário:

Clube dos Vândalos, novo filme do diretor Jeff Nichols com Austin Butler e Tom Hardy, estreia hoje (20) nos cinemas

Estreia hoje nos cinemas de todo o país Clube dos Vândalos, produção da Universal Pictures que marca o retorno do diretor Jeff Nichols às te...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba