Autor de O MENINO DO DEDO VERDE, um dos grandes clássicos da literatura, faleceu nesta terça-feira


Maurice Druon, autor de O menino do dedo verde, um dos grandes clássicos contemporâneos da literatura infanto-juvenil, faleceu nesta terça-feira, aos 91 anos. Seu mais famosos livro encantou gerações com uma fábula que trata de cidadania, ética e convívio social, e permanece atual há mais de três décadas, traduzido para dezenas de idiomas.
O autor nasceu em Paris, em 1918, mas suas raízes estão plantadas no Maranhão, lugar de seus antepassados. Ex-ministro da Cultura da França, era membro da Academia Francesa de Letras desde 1996. Dedicou-se ao ensaio, teatro e romance.


O MENINO DO DEDO VERDE, de Maurice Druon, tornou-se um clássico da literatura para crianças e jovens em todo o mundo e permanece atual há mais de três décadas, sendo adotado em escolas do Ensino Fundamental todos os anos, abordando o tema ecologia.
A história é uma fábula que trata de questões relacionadas com os conceitos de convívio social, ética e cidadania; prefaciada por Dom Marcos Barbosa, passou de dois milhões de exemplares vendidos. “O Pequeno Príncipe pertence à mitologia; O MENINO DO DEDO VERDE está preso às contingências sociológicas do mundo. O primeiro é intemporal, o segundo, filho da era da poluição, da agressividade e do desentendimento. Sua missão é justamente despoluir, humanizar.” Segundo Dom Marcos Barbosa, Maurice Druon pode ter prestado uma homenagem a um monge, quem sabe um antigo mestre, revivido no velho jardineiro com sua mensagem de paz.

Um comentário:

Anônimo disse...

Q coincidencia, inicie a leitura hoje (18/08/09) com os meus alunos do ensino médio do livro" O menino do dedo verde". Q pena, o mundo dos grandes autores e grandes histórias ficou menor e maais triste hoje.