Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal". 

O Festival de Cinema Brasileiro de Paris é a principal vitrine da cultura brasileira na Europa e, este ano, será realizado entre os dias 26 de março e 2 de abril. A 26ª edição acontece no tradicional L’Arlequin, cinema de rua modernista no bairro de Saint-Germain-des-Près, sede do evento. Realizada pela Jangada, da carioca Katia Adler, a mostra terá Antônio Pitanga como o grande homenageado e, além de contar com a presença do ator, vai apresentar seis longas de sua filmografia, entre eles "Na Boca do Mundo", primeira produção dirigida por ele, "Barravento", de Glauber Rocha, e "Nosso Sonho", o filme nacional mais visto de 2023. 

O Festival de Cinema Brasileiro de Paris exibe uma seleção das melhores produções do cinema brasileiro, entre ficções e documentários, e reúne anualmente mais de cinco mil pessoas para celebrar o audiovisual brasileiro na capital francesa. Neste ano, serão exibidos 30 filmes, divididos em cinco mostras: Competitiva, Hors-concours, Documentários, Sessão Escolar e Homenagem a Antonio Pitanga. O festival também contará com o lançamento do livro "A Nudez da Cópia Imperfeita", de Wagner Schwartz. 

MOSTRA COMPETITIVA
Na mostra competitiva, serão apresentados oito longas de ficção que concorrem ao prêmio de Melhor Filme, escolhido pelo público. "Betânia", de Marcelo Botta, produção do Maranhão que também faz parte da seleção do Festival de Berlim; "Sem Coração", de Nara Normande e Tião, vencedor do Prêmio Félix de Melhor Filme Brasileiro e do troféu Redentor de Melhor Fotografia no Festival do Rio de 2023; "Saudade Fez Morada Aqui Dentro", de Haroldo Borges, exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo; "A Batalha da Rua Maria Antônia", de Vera Egito, ficção vencedora do Festival do Rio de 2023; "Pérola", de Murilo Benício, que será apresentado em sessão com a presença do diretor seguida de debate; "Nosso Sonho", de Eduardo Albergaria, com sessão também seguida de discussão com a presença do diretor, além do ator Antônio Pitanga; "Pedágio", de Carolina Markowicz, vencedor do prêmio de melhor filme do Festival de Roma de 2023; e "O Diabo na Rua, no Meio do Redemunho", de Bia Lessa, exibido no Festival do Rio e protagonizado por Caio Blat.  

MOSTRA HORS-CONCOURS
Outras oito produções fazem parte da mostra hors-concours (fora de competição): "Propriedade", de Daniel Bandeira, suspense selecionado para o Festival de Berlim e estrelado por Malu Galli; "A Paixão Segundo G.H.", de Luiz Fernando Carvalho, filme baseado na obra de Clarice Lispector que foi  exibido no Festival de Rotterdam; "Meu Nome é Gal", de Lô Politi e Dandara Ferreira, que traz Sophie Charlotte no papel de uma das maiores cantoras do Brasil e é um dos filmes de encerramento do festival; "Levante", de Lillah Halla, eleito o melhor filme das Seções Paralelas na premiação da Fipresci (Federação Internacional dos Críticos) em Cannes; "A Falta que nos Move", filme premiado de Christiane Jatahy, com exibição seguida de debate com a presença da diretora carioca hoje radicada em Paris; "Mussum", de Silvio Guindane, longa sobre a vida de um dos maiores humoristas brasileiros e grande vencedor do Festival de Gramado de 2023; "Crowrã (A Flor do Buriti), de Renée Nader Messora e João Salaviza, premiado no Festival de Cannes; e "Atiraram no Pianista", de Fernando Trueba e Javier Mariscal, animação exibida na gala de abertura do Festival do Rio de 2023.

DOCUMENTÁRIOS
A mostra de documentários vai apresentar sete produções: "Nas Ondas de Dorival Caymmi", de Locca Faria, filme inédito na Europa que abre o festival; "A Invenção do Outro", de Bruno Jorge, sobre a última expedição de Bruno Pereira, ainda inédito no Brasil, que será apresentado por Erika Campelo, copresidente da associação Autres Brésils; "Utopia Tropical", de João Amorim, que traz depoimentos do linguista e ativista político norte-americano Noam Chomsky e do diplomata e ex-Ministro das Relações Exteriores Celso Amorim; "Chic Show", de Emílio Domingos e Felipe Giuntini, filme inédito sobre os bailes negros de São Paulo nos anos 70 e 80; "No Céu da Pátria Nesse Instante", de Sandra Kogut, que contará com debate com a presença da diretora e de Marcelo Freixo após a exibição do filme; "Sinfonia de Um Homem Comum", de José Joffily, que recebeu menção honrosa no Festival É Tudo Verdade e traz a história de José Maurício Bustani, diplomata brasileiro e primeiro diretor geral da OPAQ (Organização para a Proibição de Armas Químicas); e "Madeleine à Paris", de Liliane Mutti, que aborda a lavagem da Madeleine e encerra o festival com uma sessão seguida de debate com a presença da diretora e de Roberto Chaves, o protagonista do filme. 

ESTUDANTES PARISIENSES NA SESSÃO ESCOLAR
O Festival de Cinema Brasileiro de Paris recebe estudantes de diferentes escolas francesas que assistem a produções brasileiras e têm contato com alguns dos realizadores dos filmes. Serão exibidos na Sessão Escolar: "Nosso Sonho", com a presença de Antônio Pitanga, que faz uma participação especial no filme; "O Beijo no Asfalto", de Murilo Benício, que estará presente na apresentação do longa e no debate que acontece depois dela; "Três Verões", de Sandra Kogut, que também terá debate depois da sessão com a presença da diretora; e o documentário "Chic Show". Os três últimos filmes concorrem ao prêmio de melhor filme votado pelos alunos, entregue no final do festival. 

MOSTRA ANTÔNIO PITANGA
A mostra que celebra a vida e carreira de Antônio Pitanga será a primeira homenagem que o ator recebe fora do Brasil e reúne seis filmes, além de um trecho de "Malês", seu novo longa como diretor, ainda em finalização. A exibição de todos os filmes da mostra conta com a presença do ator e diretor homenageado. Serão apresentados "Barravento", de Glauber Rocha, que contará com debate pós-sessão; "Ladrões de Cinema", longa de Fernando Coni Campos que não passa em Paris há 40 anos e será traduzido para francês pela primeira vez pelo festival; "Na Boca do Mundo", primeira obra dirigida por Pitanga; "Casa de Antiguidade", de João Paulo de Miranda Maria; "Nosso Sonho", em mais uma sessão que contará com debate com a presença do diretor, Eduardo Albergaria; e "Pitanga", documentário sobre o ator dirigido por Camila Pitanga, que marca presença na sessão assim como Marcelo Freixo. 

LANÇAMENTO LIVRO
O lançamento do livro "A Nudez da Cópia Imperfeita", de Wagner Schwartz, será no dia 31 de março, no mesmo cinema onde serão realizadas as sessões do festival. Em 2017, quando apresentava a peça "La Bête", releitura do livro "Bichos", de Lygia Clark, no MAM de São Paulo, Wagner estava nu e foi tocado por uma criança acompanhada da mãe. A cena foi filmada e postada fora de contexto, o que originou ataques e ameaças de morte ao ator. A obra conta os bastidores e consequências sofridas por Wagner após ser acusado injustamente de pedofilia e receber inúmeros ataques carregados de ódio da extrema direita. 

Nenhum comentário:

Lifetime Movies exibe programação especial de quatro dias em comemoração ao Dia Internacional do Livro

LIVROS, CÂMERA, AÇÃO! apresenta produções inspiradas em sucessos literários a partir do dia 23/4 O Jardim dos Esquecidos ESPECIAL DIA INTER...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba