Descoloniza Filmes ganha selo de Direitos Humanos e Diversidade


DESCOLONIZA FILMES, distribuidora independente mais engajada no lançamento de filmes brasileiros e latino-americanos de empenho social, acaba de ser reconhecida pela Secretaria dos Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo recebendo o SELO DE DIREITOS HUMANOS E DIVERSIDADE pelo seu trabalho.

O Selo de Direitos Humanos e Diversidade reconhece boas práticas de gestão da diversidade e promoção dos direitos humanos em empresas, órgãos públicos e organizações do terceiro setor. O programa surgiu da constatação de que a inserção no mercado de trabalho é fundamental para a promoção da igualdade em direitos, ao permitir que as pessoas vivam com dignidade e respeito e construam sua noção de cidadania. A partir disso, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania buscou se colocar nesse debate através do reconhecimento de boas práticas de diversidade e inclusão em organizações públicas, privadas e do terceiro setor.

“Esse selo e esse troféu são tão especiais quanto triviais. Eu nasci sendo ‘essa gente dos direitos humanos’ e nunca entendi qualquer outra postura humana que não a que eu assumo enquanto pessoa física, inclusive espiritualmente, e enquanto pessoa jurídica, através da DESCOLONIZA FILMES”, conta Ibirá Machado, fundador e diretor da distribuidora.

Criada em 2017, a DESCOLONIZA FILMES acredita que a experiência humana não se resume a conceitos formulados em uma única região do planeta, e, menos ainda, por um único gênero. Contando com lançamentos em cinema e streaming, a empresa tem em seu catálogo filmes como o Incompatível com a vida, de Eliza Capai, premiado no É tudo verdade e em cartaz nos cinemas; Luz nos trópicos, de Paula Gaitán; Los Silencios, de Beatriz Seigner, premiado no Festival de Brasília e no Rencontre de Toulouse; entre outros.

“O selo é um reconhecimento a uma empresa que não tem medo de construir um catálogo de baixo potencial comercial - aos olhos de uma estrutura enferma-, mas com alto potencial de mobilização e cura. É um reconhecimento a uma empresa que se desafia a cada filme, a cada instante, a criar novas pontes, a criar novas sinapses, a estabelecer conexões compromissadas com nossa própria evolução positiva”, conclui Ibirá.

Para mais informações sobre a distribuidora e seu catálogo completo, acesse: https://descolonizafilmes.com/ 

Nenhum comentário:

Festival de Cinema Brasileiro de Paris anuncia programação completa de sua 26ª edição

"Nas Ondas de Dorival Caymmi", "Barravento", "Nosso Sonho" e "Meu Nome É Gal".  O Festival de Cinema...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba