Série "Amar o Mar" apresenta os Chapeirões de Abrolhos em nova temporada


                                                           Créditos: Projeto Coral Vivo/Divulgação

A quinta temporada da série “Amar o Mar”, produzida pelo Projeto Coral Vivo, patrocinado pela Petrobras, estreia no dia 29 de abril, no canal do YouTube do Coral Vivo. Com imagens subaquáticas de tirar o fôlego, a produção apresenta em seis episódios a biodiversidade marinha que habita o Chapeirão do Pierre, no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, no sul da Bahia. Os capítulos curtíssimos, com cerca de dois minutos de duração, nos levam a mergulhar no chapeirão, uma grande estrutura formada por colunas recifais que cria um ambiente rico como o de uma floresta submersa e é um refúgio para várias espécies de peixes, corais, anêmonas e outros seres marinhos. 

A nova temporada integra as ações do Coral Vivo para as comemorações do aniversário de 40 anos do Parque dos Abrolhos, primeiro Parque Nacional Marinho do Brasil. No dia 29 de abril os vídeos estarão disponíveis gratuitamente no YouTube.

“Como diretor e também como mergulhador, acho importante contar essa história que destaca o que há de mais relevante e diferente no banco de corais de Abrolhos: os chapeirões, colunas recifais com formação muito antiga, beirando 8 a 10 mil anos de idade, e que estão em construção até hoje. Os chapeirões têm uma cobertura de organismos vivos fixados em sua superfície que é muito diversa e diferente de outros recifes. Eles abrigam espécies que preferem áreas escuras, as que gostam de ficar mais expostas às correntes, ou as que vivem em locais mais ensolorados, por exemplo”, diz Fábio Negrão, diretor da série “Amar o Mar” e que atua no Projeto Coral Vivo nas coordenações Regional Abrolhos e Sensibilização. 

Inspirada no cordel “Ser Chapeirão”, do artista Dó Galdino, que coordena o Movimento Cultural ArteManha de Caravelas, a nova temporada da série mistura a linguagem da narrativa de cordel com uma trilha sonora inédita produzida pelo coletivo liderado por Galdino. O primeiro episódio, “Ser Chapeirão", explica o que são os chapeirões e a importância dessa estrutura recifal para a biodiversidade marinha. 

O segundo episódio, “#ChapeirãoPierreAbrolhos”, apresenta o Chapeirão Pierre. As imagens mostram as águas calmas e azuis e uma equipe do Projeto Coral Vivo em um mergulho para identificar, registrar e mapear aquele complexo recifal. 

No terceiro episódio, “Belezas e surpresas lendárias”, o espectador conhece um pouco mais da história de Abrolhos. As primeiras informações dos chapeirões foram levantadas pelo capitão Fitzroy, do navio Beagle, o mesmo em que viajava Charles Darwin, que mediu a profundidade do local para mapear o fundo do mar, no século XIX.  

O quarto, “Uma expedição que virou história”, apresenta uma expedição mais recente: a que foi realizada por pesquisadores e biólogos na década de 1980 para avaliar a criação de uma Área Marinha Protegida em Abrolhos. Entre seus participantes estava o jovem mestrando do Museu Nacional/UFRJ, Clovis Castro, que anos mais tarde fundou o Projeto Coral Vivo junto com Débora Pires. 

“As gorgônias de Abrolhos” são as estrelas do quinto capítulo. A produção apresenta os lindos e delicados corais-moles dos chapeirões. Após a criação do parque, pesquisadores descobriram que a região também apresenta uma rica diversidade de gorgônias: 13 das 17 espécies catalogadas em recifes brasileiros foram registradas em Abrolhos. 

O último episódio da temporada, “Passeio no Parque”, faz um convite ao público: conhecer o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, que abriga a maior biodiversidade do litoral brasileiro. Além da infinidade de chapeirões, o local é a mais importante área de reprodução e cria de baleias-jubarte em todo o Atlântico Sul Ocidental.


SOBRE O CORAL VIVO
O PROJETO CORAL VIVO nasceu no Museu Nacional/UFRJ, a partir de pesquisas em recifes e ambientes coralíneos brasileiros. Desde 2006, com o patrocínio da Petrobras, além de parcerias locais e nacionais, passou a atuar junto a vários setores da sociedade, como os órgãos governamentais; as universidades e escolas; os conselhos gestores; o segmento de turismo; os pescadores e os coletivos jovens. O projeto possui uma Rede de Pesquisas com 13 instituições envolvidas e uma Base de Pesquisas e Visitação em Porto Seguro (BA). Suas ações de educação incluem a formação continuada de professores, a edição e difusão de publicações e vídeos de divulgação científica. O projeto tem vários e importantes livros publicados, disponibilizados gratuitamente para download em seu site, alguns deles alvo de ações de adoção extraordinárias por parte de secretarias de educação, além de uma produção científica robusta e internacionalmente reconhecida e referendada. 

Além disso, o Coral Vivo integra a Rede BIOMAR, junto com os projetos Albatroz, Baleia Jubarte, Golfinho Rotador e Meros do Brasil. Patrocinados pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, eles atuam de forma complementar na conservação da biodiversidade marinha do Brasil. As ações do Projeto Coral Vivo são viabilizadas também pelo copatrocínio do Arraial d’Ajuda Eco Parque.

O Coral Vivo faz parte também da Rede de Conservação das Águas da Guanabara e Entorno (REDAGUA), que reúne, igualmente, todos projetos apoiados pela Petrobras. A rede tem como objetivo promover a conservação da biodiversidade, prestação de serviços ecossistêmicos, restauração ambiental, pesquisa, educação ambiental, inclusão social e comunicação na região da Baía de Guanabara e entorno, sendo constituída pelos Projetos Coral Vivo, Guapiaçu, Meros do Brasil e Uçá.

Nas redes sociais, o Coral Vivo já tem mais de 380 mil seguidores e em seu canal do Youtube veicula uma produção audiovisual diferenciada em termos de sensibilização e conteúdo. Venha mergulhar nessas redes para saber mais e, quem sabe, ser colaborador e apoiador do Coral Vivo: coralvivo.org.br

FICHA TÉCNICA - AMAR O MAR - 5ª TEMPORADA
Produção: Instituto Coral Vivo 
Direção: Fábio Negrão
Roteiro:  Bia Hetzel, Clovis Castro, Marcella Fortes, Miguel Mies, Marina Angeli
Argumento: Fábio Negrão, Marcella Fortes, Alunos do Programa de Extensão Universitária do Projeto Coral Vivo
Trilha Sonora: Naum Galdino e Rui Galdino 
Imagens: Alvaro Migotto, Carlos H. Lacerda, ECO360, Fábio Negrão, Galdi Valentim, Marcelo Kitahara
Edição: Biomar Produções
Designer: Gabriela Dias

Nenhum comentário:

Crítica Filme "Guerra Civil" por Rita Vaz

Estreia nesta quinta-feira o filme “Guerra Civil” dirigido pelo cineasta Alex Garland (“Ex-Machina”, “Men – Faces do Medo”). O longa, apre...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba