De olho no crescente mercado audiovisual brasileiro, Trip lança divisão de filmes


 Trip Filmes nasce com duas vertentes de atuação, uma direcionada para a criação e produção de filmes para marcas e a outra voltada para conteúdos originais.

Um dos nomes mais respeitados no mercado editorial brasieiro, a Trip, detentora da famosa revista homônima e também da revista TPM, voltada ao público feminino, acaba de lançar o seu mais novo braço de negócios: a Trip Filmes. A "produtora" nasce de uma evolução natural da Trip TV, cujos conteúdos já foram veiculados em canais como TV Bandeirantes e Netflix, além do canal da Trip TV no YouTube, cujos vídeos já foram visualizados mais de 68 milhões de vezes por milhares de brasileiros. A diferença é que, agora, além de produzir para suas redes internas, a equipe da Trip também passará a produzir documentários, séries e filmes para canais de TV e streaming, além de conteúdos para marcas. 

"O grande diferencial da Trip Filmes é a linha editorial já conhecida da Trip, que busca produzir reflexões relevantes sobre a forma que vivemos e pensamos, revelando histórias que inspiram e contribuem para a evolução de cada um de nós. Por conta disso, a Trip Filmes não se coloca como uma produtora uma vez que não produz qualquer tipo de material, mas sim conteúdos que transformam", explica Cristiano Frois, sócio e gestor criativo da Trip Filmes. 

Segundo Frois, além da evolução natural da Trip TV, outro fator que  impulsionou a criação da Trip Filmes foi a expansão do mercado audiovisual nacional. "O brasileiro é um grande consumidor de vídeos, e isso se intensificou ainda mais durante a pandemia. Uma pesquisa recente mostrou que 75% dos brasileiros usam streamings todos os dias e que 88% dos entrevistados já viraram a noite maratonando séries, e nós acreditamos que a Trip Filmes pode ocupar um espaço importante nesse cenário", avalia. 

Documentário aborda racismo no mercado de trabalho. 

Seguindo a linha editorial de "conteúdos que transformam", a Trip Filmes já deu seu pontapé inicial com o programa “Jogo de Duplas”, já em sua segunda temporada no GNT, e agora o documentário "Cartas Marcadas" , no último dia 20, no Discovery Channel e que também ficará disponível na plataforma de streaming Discovery +. 

Com narração da atriz Camila Pitanga, o filme mostra a realidade de três jovens negros que, apesar de terem ensino superior, encontram dificuldades em suas carreiras. Ao longo de 60 minutos, o documentário acompanha o dia a dia de Merielen, Lucas e Matheus, que escancaram suas realidades em relatos íntimos e sinceros em conversas com familiares. Para ajudar a elucidar as complexas tramas do racismo estrutural no Brasil, o documentário, escrito, realizado e dirigido por uma equipe integralmente formada por profissionais negros, conta com a análise de diversos especialistas no tema da desigualdade. 

Com direção de Karol Maia e produção e direção criativa de Cristiano Frois, "Cartas Marcadas" foi idealizado por Eduardo Migliano, da 99Jobs, e é uma coprodução entre Warner Discovery e a Trip Filmes.

Nenhum comentário:

Twisters: Warner Bros. divulga álbum com trilha sonora de filme estrelado por Glen Powell e Daisy Edgar-Jones

A Warner Bros. Pictures, em parceria com a Atlantic Records, anuncia “Twisters: The Album”, trilha sonora do novo longa-metragem do estúdio,...

Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba