Festival anuncia programação da mostra Olhares Brasil, Mirada e Pequenos Olhares

 


Chegou a hora de conhecer parte dos longas-metragens brasileiros selecionados para o 11° Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba, que acontece de 1º a 9 de junho, agora de volta a ocupar as salas de cinema e espaços da capital paranaense depois de dois anos em formato on-line. 

 

Em um momento tão delicado para o cinema nacional, o evento mantém sua tradição: temáticas ousadas e linguagens inovadoras são presenças marcantes na lista dos filmes escolhidos pela curadoria formada por Carla Italiano, Camila Macedo, Eduardo Valente e Gabriel Borges e o diretor artístico Antonio Gonçalves Junior

 

Velha conhecida do público do Olhar de Cinema, a Mostra Olhares Brasil tem como principal objetivo fazer um panorama dos títulos que já foram apresentados em festivais de cinema do Brasil e do mundo e, nesta edição, tem entre seus destaques o filme "Os Primeiro Soldados", de Rodrigo de Oliveira, sobre os primeiros a enfrentar a epidemia de AIDS no Brasil, nos anos 1980. Vencedor do Prêmio Especial do Júri no último Festival do Rio e reconhecido pelo Júri Jovem na Mostra de Tiradentes, o filme ainda foi exibido em vários festivais internacionais.

 

O público do Olhar ainda vai poder conferir "Casa Vazia", de Giovani Borba, também premiado no festival carioca. Outro premiado presente na seleção, dessa vez na Mostra Tiradentes, é "Seguindo Todos os Protocolos", de Fabio Leal. Da mostra mineira ainda será possível assistir à coprodução brasileira e moçambicana "Maputo Nakuzandza", de Ariadne Zampaulo. 

 

 

 

 

Uma das mostras que está de volta nessa edição, e que tem um papel fundamental na história do festival por seu caráter de integração e formação de público é a Pequenos Olhares. Neste ano, ela apresenta dois longas muito diversos em forma e contexto, mas próximos em suas tramas. São eles, o musical baiano "Alice dos Anjos", de Daniel Leite Almeida, premiado no Festival de Brasília; e "Despedida", fantasia gaúcha de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes.

 

A produção regional também está presente e vem com os filmes que resgatam o passado para contar o presente ou recontar histórias. Os dois longas-metragens selecionados para a Mostra Mirada Paranaense do 11º Olhar de Cinema foram "Pasajeras", de Fran Rebelatto e "Upa, Neguinho!", de Douglas Carvalho dos Santos.

 

Fichas técnicas

 

OLHARES BRASIL

 

CASA VAZIA (Casa Vazia, Brasil, 2021), de Giovani Borba, 88 min.

Raúl vive numa casa isolada na imensidão solitária dos campos do Pampa. Ele vaga pela escuridão das noites roubando gado. Ao retornar de mais uma madrugada, encontra sua casa vazia; sua mulher e filhos desapareceram.

 

MAPUTO NAKUZANDZA (Maputo Nakuzandza, Brasil/Moçambique, 2021), de Ariadne Zampaulo, 60 min.

Um dia na capital de Moçambique. Fragmentos da vida de diferentes personagens e uma rádio local que anuncia o desaparecimento de uma noiva.

 

OS PRIMEIROS SOLDADOS (Os Primeiros Soldados, Brasil, 2021), de Rodrigo de Oliveira, 107 min.

Em Vitória, na virada de 1983, um grupo de jovens LGBTQIA+ celebra o réveillon sem ideia do que se avizinha. O biólogo Suzano sabe que algo de muito terrível começa a transtornar seu corpo. O desespero diante da falta de informação e do futuro incerto aproxima Suzano da artista transexual Rose e do videomaker Humberto, igualmente doentes. Juntos eles tentarão sobreviver à primeira onda da epidemia de Aids.

 

SEGUINDO TODOS OS PROTOCOLOS (Seguindo Todos os Protocolos, Brasil, 2022), de Fábio Leal, 74 min.

Após ficar 10 meses sozinho em quarentena, Francisco quer transar.

 

PEQUENOS OLHARES

 

ALICE DOS ANJOS (Alice dos Anjos, BRA, 2021), de Daniel Leite Almeida, 76 min.

Alice dos Anjos é uma menina que vive no sertão nordestino, e que, após correr atrás de um bode preto apressado que usa terno e gravata, é transportada a um lugar mágico, cheio de personagens malucos que se tornam seus novos amigos.

 

DESPEDIDA (Despedida, Brasil, 2021), de Luciana Mazeto e Vinicius Lopes, 90 min.

Durante o carnaval, Ana, uma menina de 11 anos, viaja ao interior do sul do Brasil para o funeral de sua avó. À noite, pela janela, ela vê o fantasma da avó entrando na floresta perto da casa da família e decide segui-la, encontrando um mundo mágico.

 

MIRADA PARANAENSE

 

PASAJERAS (Pasajeras, Brasil, 2021), de Fran Rebelatto, 72 min.

Mulheres "paseras" que vivem e se deslocam em territórios de fronteira, personagens que se fazem no chão entre Brasil e Paraguai. Todos os dias de um lado a outro do rio Paraná elas carregam sobrevivência e sonhos.

 

UPA, NEGUINHO! (Upa, Neguinho!, Brasil, 2021), de Douglas Carvalho dos Santos, 53 min.

Upa, neguinho! convida o espectador a abandonar a visão folclórica sobre os Quilombos e acompanhar Kunta Leonardo da Cruz, o jovem artista, professor e pesquisador em dança, que nos conduzirá do chão batido do quilombo às salas das universidades.

 

Inscrições abertas

 

Estão abertas as inscrições para as Oficinas do Olhar de Cinema. Em formato online, interessados de todo o país podem participar das atividades, que se dividem em  três temas nesta edição: “QuilomboCinema”, ministrada por Tatiana Carvalho Costa; “A Montagem como Reescrita de um Filme”, por Tomás von der Osten, e “Incorporar memórias; corporalizar presenças”,  por Abiniel João Nascimento. Para isso, devem acessar e preencher o formulário disponível no link https://www.olhardecinema.com.br/oficinas-2022-inscricoes-abertas/ até o dia 13 de maio.

 

Nenhum comentário:

Crítica Filme Miss França por Rita Vaz

  Estreia nessa quinta-feira, a comédia dramática francesa “Miss França”, dirigida pelo ator e cineasta luso-francês Ruben Alves (Uma Famí...