Pique-Bandeira Filmes participa do 25º Festival de Tiradentes com dois longa-metragens



Entre os dias 21 e 29 de janeiro acontece o 25º Festival de Tiradentes e a produtora capixaba Pique-Bandeira Filmes participa do evento online com dois longa-metragens: "Os Primeiros Soldados", de Rodrigo de Oliveira, será exibido na Mostra Olhos Livres e vai concorrer com o Júri Popular e também será avaliado pelo Júri Jovem; e também "Teobaldo Morto, Romeu Exilado", que teve sua estreia mundial na competição da Mostra Aurora na 18ª edição da Mostra de Cinema de Tiradentes, em 2015, será reexibido este ano na Mostra 25 anos.

 

"Os Primeiros Soldados"  tem Johnny Massaro, Renata Carvalho e Vitor Camilo como protagonistas e se passa em Vitória - Espírito Santo no ano de 1983, quando a primeira onda da epidemia de AIDS arrebata dois rapazes gays e uma mulher transexual, que se unem na tentativa de sobreviver ao temido e desconhecido vírus. Ainda no elenco, Clara Choveaux, Alex Bonini e Higor Campagnaro.

 

Rodado poucos meses antes do início da pandemia, o filme traz essa realidade da comunidade LGBTQIA+ que, no início da década de 80, já sofria fortemente com a marginalização e a iminência da violência e que passa a lidar com uma nova camada de opressão com a chegada do desconhecido vírus que era, preconceituosamente, denominado "vírus gay". O desespero com a falta de informação, a exclusão social ainda maior e até mesmo o descaso e despreparo do sistema de saúde ao lidarem com a situação, eclodiu em uma epidemia que matou milhares e aumentou ainda mais a homofobia. De forma poética e sensível, “Os Primeiros Soldados” expressa essa angústia e também essa união da comunidade, que só podia se proteger entre si enquanto eram vistos como ameaças - sendo eles os maiores ameaçados.

 

"Teobaldo Morto, Romeu Exilado", também de Rodrigo de Oliveira, ganha espaço dentro da programação da  Mostra 25 Anos, uma retrospectiva da história do festival que, de acordo com a curadoria, traz "um recorte que nasce com o desejo de “organização de uma geração” que começa na Mostra". O filme traz a história de João, um músico que se isola numa propriedade no interior do Brasil depois de sua mulher, grávida, romper com ele. Depois de três meses, quando finalmente parece estar pronto para reparar seus erros e acompanhar o parto de seu filho, João é surpreendido pela misteriosa visita de Max, seu melhor amigo, há muitos anos desaparecido e dado como morto.


Serviço

 

https://mostratiradentes.com.br/



Nenhum comentário:

Crítica Filme Miss França por Rita Vaz

  Estreia nessa quinta-feira, a comédia dramática francesa “Miss França”, dirigida pelo ator e cineasta luso-francês Ruben Alves (Uma Famí...