Mostra Gorutuba de Cinema promove exibições de filmes ao ar livre em Janaúba

Com o intuito de aproximar a população à "sétima arte", a iniciativa acontece de 18 a 20 de novembro e convida o Festival de Cinema do Paranoá (DF) para mostrar as produções premiadas nas três últimas edições realizadas na capital federal, além de reforçar a importância do Dia da Consciência Negra.

A cidade de Janaúba, no Norte de Minas Gerais, vai sediar a Mostra Gorutuba de Cinema com exibições de filmes ao ar livre, apresentações musicais e rodas de conversa. A iniciativa, que convida o Festival de Cinema do Paranoá (DF) para mostrar as produções premiadas na capital federal nas três últimas edições, acontece de 18 a 20 de novembro, quinta a sábado, respeitando todos os protocolos vigentes para evitar a disseminação da Covid-19.

A Mostra Gorutuba de Cinema é uma realização da Arte em Movimento com recursos da Lei Aldir Blanc, através do Ministério do Turismo e Governo de Minas Gerais. De acordo com a cineasta e coordenadora da iniciativa, Patrícia Antunes, a intenção é aproximar o público de Janaúba e da região da produção do cinema nacional contemporâneo. “Queremos estimular a formação de plateia, promover o debate sobre cinema e ocasionar o resgate de importantes festivais realizados no Brasil, fazendo circular a linguagem cinematográfica no cotidiano das pessoas e das comunidades da região”, explica.

A coordenadora afirma que a Mostra Gorutuba de Cinema deve entrar no calendário cultural da região. “Estamos construindo um evento contínuo e a cada ano queremos trazer um festival de cinema brasileiro como convidado especial, como nesta edição inaugural, que vai contar com o Festival de Cinema do Paranoá, de Brasília. A proposta é trazer coordenadores, cineastas e a grade de programação de grandes festivais de cinema que acontecem no Brasil para aproximar o público da cidade e região da cultura universal”, conta.

Patrícia Antunes destaca que o Festival de Cinema do Paranoá foi idealizado e realizado por cineastas que pensam a cultura e o cinema com um olhar da periferia urbana e do interior do Brasil. “O objetivo deles está alinhado com o nosso, que é descentralizar a produção e a circulação do cinema brasileiro de curtas-metragens. A relevância do festival na capital federal pode ser comprovada com números, já que nas suas três primeiras edições, recebeu mais de 1000 inscrições e distribuiu quase trinta mil reais em prêmios para realizadores, diretores, produtores e cineastas de todo o Brasil”, relata.

A identidade visual do festival foi criada pelo artista plástico Menote Cordeiro, que é de Janaúba. “Além do talento inegável e da marca que ficou maravilhosa, ter um artista da cidade conosco é, também, uma forma de valorizar a região. A Mostra Gorutuba de Cinema nasceu de um processo de reflexão sobre a realidade da região do Vale do Gorutuba, localizada no extremo da Região Norte do estado de Minas Gerais e recebeu este nome devido ao rio que corta a região homônima e é composta pelas cidades de Janaúba, Nova Porteirinha e Riacho dos Machados, sendo, Janaúba a maior cidade e o local escolhido para a realização da nossa mostra”, revela.

 

Dia da Consciência Negra

No último dia do festival, 20 de novembro, é celebrado o Dia Nacional da Consciência Negra. Patrícia Antunes destaca que o evento é uma oportunidade de valorizar as riquezas culturais da região e proporcionar o acesso da população à sétima arte. “O Gorutubano, como comumente se costuma chamar a população endêmica da região, tem sua origem cultural com grande influência das comunidades remanescentes de quilombos existentes no vale do Rio Gorutuba, desde o século XVIII. Este território possui uma cultura popular extremamente rica e diversa, alimentando manifestações históricas que são aplaudidas por quem as conhece e profundamente estudada por pesquisadores de todo o mundo”, salienta.

Para a cineasta, os baixos investimentos fizeram com que a herança cultural e histórica da região não se consolidasse no cenário mineiro e nacional das artes, sobretudo no cinema. “Não há eventos esporádicos e espaços fixos. Em Janaúba, por exemplo, não existe uma sala de cinema há aproximadamente 30 anos e nenhum festival de cinema se instalou por lá nos últimos anos. Vamos fazer uma roda de conversa que contará com quilombolas, representantes do poder público e cineastas. O objetivo é resgatar a história e ressaltar a importância do cinema”, complementa.  

 

O bate papo, cujo tema é A história dos quilombolas e a importância do cinema na formação da sociedade, acontece a partir das 16h na Praça da Catedral. Cineastas, quilombolas e agente públicos participarão da roda de conversa. 

 

Serviço:

Mostra Gorutuba de Cinema

Data: 18 a 20 de novembro em Janaúba (MG)

Programação:

18 de novembro – quinta-feira

17h - Cortejo pelas ruas da cidade para chamar a população

19h30 - Abertura - Primeira sessão de Filmes

22h - Show Bruno e Fabiana  

 

19 de novembro – sexta-feira

17h30 - Apresentação para público infantil

18h30 - Mostra de filmes infantis 

20h - Segunda sessão de filmes

22h - Show Os Pedritos 

 

20 de novembro (Dia da Consciência Negra) - sábado

16h - Roda de conversa: A história dos Quilombolas e a importância do Cinema na formação da sociedade.

20h - Terceira sessão de filmes

21h30 - Encerramento

22h - Show  Elsinho do Forró 

 

A programação detalhada está disponível no site http://arteemmovimento.org/  

Entrada franca

Classificação livre

Evento realizado pela Arte em Movimento com recursos da Lei Aldir Blanc, através do Ministério do Turismo e Governo de Minas Gerais

 


Nenhum comentário:

‘EDUARDO E MÔNICA’ estreia nos cinemas brasileiros no dia 6 de janeiro

  Inspirado nos populares personagens criados por Renato Russo na canção ‘Eduardo e Mônica’, o longa-metragem homônimo estreia nas telonas d...