IMAGECON ESPALHA ARTE POR MEIO DE VIDEOMAPPING EM SÃO PAULO

A sociedade nunca esteve tão conectada por meio da imagem, principalmente agora com o isolamento causado pela pandemia do COVID-19. Para debater a hiperconectividade social em que vivemos, a ImageCon, iniciativa online e gratuita que acontece de 16 a 18 de abril, terá projeções mapeadas, com os coletivos Barra Funda (André Komatsu, Gabriela Greeb, Lucas Bambozzi, Paula Garcia e Virgínia de Medeiros) e Coletores (Toni Baptiste e Flávio Camargo) e com obras selecionadas via convocatória. O evento também terá a Conferência do Imaginário, que será digital e acontece de 23 a 25 de abril, com artistas renomados e especialistas no campo da imagem.   

As ações especiais de videomapping realizadas dias 16 e 17 de abril pelos coletivos Barra Funda e Coletores vão ocupar empenas de prédios na região da Augusta, do Minhocão e do Arouche, e no dia 18 de abril, as projeções mapeadas serão compostas por 12 obras dos artistas vencedores da convocatória e selecionados pelo Coletivo Coletores, são eles: Koral Alvarenga, Cia Armárias, Luan Batista, Clerio Back, Andreza Diaz, Daniela Cordeiro, Juntas, Lucas Bitar, BRETAS VJ, Lumina Pirilampus, Achiles Luciano Teixeira Filho e Pavuna Kid. 

Com convidados como Giselle Beiguelman, Cassio Vasconcelos, Marcia Tiburi, Miguel Chikaoka, João Wainer, entre outros, a conferência, por meio de palestras, entrevistas e debates, irá discutir as transformações e os impactos de uma sociedade hiperconectada, em que todos podem criar conteúdos multimídia com seus smartphones.

O evento terá recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva, realizado por intérpretes da MAIS DIFERENÇA.

“Hoje qualquer um com seu celular e internet pode influenciar milhares de pessoas, impactando profundamente o ambiente social em que vivemos. Fake news, deep fake, selfies e memes passaram a fazer parte da cultura contemporânea. Todos esses assuntos serão a grande reflexão de nossa conferência”, afirmam os curadores e sócios da FHOX, Mozart Mesquita e Leo Saldanha.  

Estas ações fazem parte do lançamento da plataforma permanente ImageCon, que realizará ações multimídia ao longo do ano. 

As inscrições gratuitas para a conferência acontecem por meio do Sympla, acesse aqui.  

PROGRAMAÇÃO COMPLETA 

VIDEOMAPPING EM SÃO PAULO

Compreendendo a potência das ações de videomapping e vídeo guerrilha que tomaram as ruas e empenas durante tempos de isolamento social, a ImageCon convidou coletivos de artistas para projetarem seus trabalhos, inaugurando a programação dessa edição do evento. 

Sexta-feira|16 de abril|19h às 22h

Coletivo Coletores por Toni Baptiste e Flávio Camargo

Local: Arouche

 

Sábado|17 de abril|19h às 22h

Coletivo Barra Funda por André Komatsu, Gabriela Greeb, Lucas Bambozzi, Paula Garcia e Virgínia de Medeiros.   

Local: Minhocão

 

Domingo|18 de abril|19h às 22h

Imaginários Coletivos - convocatória

Local: Baixo Augusta

  

CONFERÊNCIA DO IMAGINÁRIO – ONLINE E GRATUITA

As inscrições acontecem por meio do Sympla, acesse aqui.

   

Sexta-feira | 23 de abril 

Tema: No início era a fotografia

Qual a contribuição efetiva da fotografia nas discussões do campo imaginário contemporâneo? Da formação dos artistas ao imaginário popular, da linguagem contemporânea ao status quo, como a fotografia permeia toda a produção imagética contemporânea.

 

19h às 19h40

Palestra com Gisele Beiguelman

Em seu novo livro: “Coronavida: pandemia, cidade e cultura urbana”, a professora e artista Giselle Beiguelman, aborda os impactos do coronavírus na cultura e no cotidiano das cidades.

 

19h50 às 20h50

Debate com Marcia Tiburi, Massimo Canevacci e mediação de Claudio Feijó

A psiquê e a história do olhar se entrelaçam com a memória de uma nação e de um povo. A quantas imagens estamos da loucura, da ideologia ou da sensação de que tudo já foi visto ou fotografado?

 

21h às 21h50

Entrevista com Miguel Chikaoka e Ilana Bessler

Ilana concluiu seu mestrado, recentemente, sobre educação imagética. Nesse painel ela entrevista um dos principais professores, formador de fotógrafos e artistas visuais do Brasil, Miguel Chikaoka, da FotoAtiva de Belém do Pará.


Sábado | 24 de abril 

Tema: Linguagem, criatividade, diversidade, conexão e imaginação

Qual a mistura da cultura visual atual? Seria uma combinação de memória, diversidade, criatividade, imaginação e tecnologia?

 

19h às 19h40

Palestra Fernando Velázquez

Fernando Velázquez, artista, curador e pesquisador abordará reflexões sobre como o pensamento digital, bigdata e inteligência artificial impactam a sociedade contemporânea.


19h50 às 20h50

Debate com Toni Baptiste e Flávio Camargo (Coletores) e Lucas Bambozzi e Virgínia de Medeiros (Coletivo Barra Funda) e mediação de Mozart Mesquita

Integrantes dos Coletivos Coletores e Barra Funda conversam sobre as bordas e os transbordamentos de suas pesquisas e produções visuais no âmbito das projeções e intervenções urbanas. Como o videomapping e a videoguerrilha concatenam e dialogam com outras linguagens visuais? Em que medida as especificidades do contexto urbano determinam linguagens na produção artística e no ativismo?


21h às 22h

Debate com Marcela Bonfim, Kelly Bone (Mídia Índia), Ana Paula Jone e mediação de Amália Safatle

No mundo hiperconectado faz sentido falar em eixo e fora do eixo? Termos como globalismo, polarização, esquerda e direita se sustentam numa perspectiva humanista e ambientalista?

 

22h às 22h50

Palestra Cássio Vasconcellos

Cássio Vasconcellos explora múltiplas possibilidades numa carreira consolidada como um dos mais ecléticos artistas da produção brasileira contemporânea. Da perspectiva aérea à

mata atlântica, dos livros às exposições, da fotografia de rua às experiências visuais oníricas, uma palestra para mergulhar no imaginário do artista.

  

Domingo | 25 de abril 

Tema: Depois da fotografia, o imaginário

Quais os limites da fotografia? Quando entramos tão fortemente no campo do vídeo, estamos tocando as fronteiras da fotografia e já nos habilitando a discutir o pós-fotografia? Seria essa nova fase, finalmente, a preparação para tratarmos de uma produção unificada (fotografia e vídeo) como a produção de imagens?

 

19h50 às 20h50

Debate com Rita Moraes e Daniel Rezende e mediação de Deborah Osborn

O fenômeno das séries enquanto linguagem e a possibilidade de escoamento da produção audiovisual abordados por duas realizadoras que operam forte influência na cultura imagética recente do Brasil.

 

20h50 às 22h

Debate com João Wainer e Alexandre Orion e mediação de Pio Figueroa

Quando a trajetória do artista intercala expressões em múltiplas mídias, como se apresenta a autoria? Quando o fotógrafo passa a ser diretor? Qual o espaço para atuar nas duas frentes?

Estaria a fotografia sempre na base do projeto audiovisual?

 

22h às 23h

Debate com Day Rodrigues e Juliana Vicente

Duas potentes realizadoras discutem eixos fundamentais na produção imagética contemporânea: qual a importância do roteiro num mundo em que pesquisas mostram que 85% do que absorvemos vem de imagens? Qual o peso da narrativa clássica, machista e eurocentrista?

Nenhum comentário:

Um Forte Clarão, estreia na 45a Mostra Internacional de Cinema

Subvertendo narrativas e padrões, a diretora Ainhoa Rodríguez, apresenta seu filme espanhol UM FORTE CLARÃO (Destello Bravío), que é seu lon...