Abraccine anuncia vencedores do Prêmio Abraccine 2020

Resgate, cinema de mulheres e pautas urgentes se destacam no Prêmio Abraccine 2020

Sertânia e Retrato de uma Jovem em Chamas foram os longas premiados. Empate inédito marcou a categoria de curta-metragem.

Associação anuncia também os melhores longas e curtas no ano segundo seus integrantes.  

Em um ano atípico, marcado pela pandemia de Covid-19, com o fechamento das salas de exibição e o consequente adiamento de várias estreias, com o incremento dos streamings, o cinema demonstrou sua força e sua capacidade de reinvenção seja em formas de produção ou de distribuição. Em seu resultado, que apresentou filmes lançados em diversas plataformas, o Prêmio Abraccine 2020 é uma demonstração disso.

A diversidade de temas e linguagens também se fez mais presente. O resgate de um gênero, o cinema de mulheres e pautas urgentes foram os destaques do ano. Dirigido pelo veterano Geraldo Sarno, SERTÂNIA, foi o grande vencedor do PRÊMIO ABRACCINE DE MELHOR LONGA-METRAGEM BRASILEIRO. O filme conta a história de Antão em seu delírio de morte e é um retorno ao cangaço e ao sertão que marcaram o cinema brasileiro. 

O francês RETRATO DE UMA JOVEM EM CHAMAS, de Céline Sciamma, sobre o encontro de duas mulheres que descobrem a paixão, recebeu o PRÊMIO ABRACCINE DE MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO.

Pela primeira vez, aconteceu um empate triplo no PRÊMIO DE ABRACCINE DE MELHOR CURTA-METRAGEM BRASILEIRO. Os três filmes são: INABITÁVEL, de Enock Carvalho e Matheus Farias, que traz uma abordagem fantástica futurista da temática trans; A MORTE BRANCA DO FEITICEIRO NEGRO, de Rodrigo Ribeiro, resgate experimental sobre a origem e a permanência do racismo; e REPÚBLICA, de Grace Passô, filme político produzido durante a pandemia.

Além dos premiados, a Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema elegeu também o seu TOP 10 de melhores filmes em cada uma das 3 categorias.


LONGA-METRAGEM BRASILEIRO

Vencedor: Sertânia, Geraldo Sarno


Completam o Top 10 em ordem alfabética

Aos Olhos de Ernesto, Ana Luísa Azevedo

Babenco - Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, Bárbara Paz

Emicida: AmarElo - É Tudo Pra Ontem, Fred Ouro Preto

A Febre, Maya Da-Rin

Fim de Festa, Hilton Lacerda

Pacarrete, Allan Deberton

Sol Alegria, Mariah Teixeira e Tavinho Teixeira

Todos os Mortos, Marco Dutra e Caetano Gotardo

Vermelha, Getúlio Ribeiro


LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO ESTRANGEIRO

Vencedor: Retrato de uma Jovem em Chamas, Céline Sciamma


Completam o Top 10 em ordem alfabética

Adoráveis Mulheres, Greta Gerwig

O Caso Richard Jewell, Clint Eastwood

O Farol, Robert Eggers

Hotel às Margens do Rio, Hong Sang-soo

Joias Brutas, Josh e Benny Safdie

Martin Eden, Pietro Marcello

Os Miseráveis, Ladj Ly

Nunca Raramente Às Vezes Sempre, Eliza Hittman

Você Não Estava Aqui, Ken Loach


MELHOR CURTA-METRAGEM BRASILEIRO

Vencedores:

Inabitável (PE), Matheus Farias e Enock Carvalho

A Morte Branca do Feiticeiro Negro (SC), Rodrigo Ribeiro

República (RJ), Grace Passô


Completam o Top 10 em ordem alfabética

O Barco e o Rio (AM), Bernardo Ale Abinader

Cinema Contemporâneo (PE), Felipe André Silva

Construção (RS), Leonardo da Rosa

Entre Nós e o Mundo (SP), Fabio Rodrigo

Extratos (SP), Sinai Sganzerla

O Que Há em Ti (SP), Carlos Adriano

Vaga Carne (RJ), Grace Passô e Ricardo Alves Jr.


Nenhum comentário:

Um Forte Clarão, estreia na 45a Mostra Internacional de Cinema

Subvertendo narrativas e padrões, a diretora Ainhoa Rodríguez, apresenta seu filme espanhol UM FORTE CLARÃO (Destello Bravío), que é seu lon...