Crítica Filme "Sonic: O Filme" - Rita Vaz



Sonic, o porco-espinho azul mais famoso do mundo foi criado na década de 1990 e se tornou uma das franquias mais bem sucedidas comercialmente do mundo dos games.

Além de ter sido protagonista de diversos games, Sonic também virou desenho animado e história em quadrinhos.

E agora ganhou um filme em live-action que deixou os milhares de fãs simplesmente alucinados (com medo e com vontade) de ver essa nova aventura no cinema.

Mas, podem ficar tranquilos, o filme não decepciona, pelo contrário, ele é uma verdadeira homenagem ao querido personagem.

Na história temos a oportunidade de ver em ação essa figura que é uma das mais populares dos últimos tempos, pois Sonic já ultrapassou gerações.

Com um início que explica de onde veio e como chegou no nosso planeta, Sonic nos é apresentado de uma forma completamente simpática.

Vivendo durante anos entre os humanos, mas, sem nunca ser notado, Sonic mora em uma caverna próxima a uma pequena cidade.

Ele participa da vida de muitas pessoas e até conhece algumas de suas manias, mas, nunca se envolvendo com eles.

Essa medida é tomada por ele, por uma questão de segurança, mas, apesar de tudo, ele se sente muito só.

Em um determinado dia, por conta de um evento ele acaba se encontrando, frente a frente com Tom, ou como Sonic o chama, o senhor dos donuts, que é o chefe de polícia da cidade.

Apesar do susto e das dúvidas que um ser de outro planeta possa provocar, eles se tornam amigos e juntos terão que unir forças para derrotar o Doutor Robotnik que quer o que todo vilão quer, dominar o mundo, através do poder que Sonic tem.

O diretor Jeff Fowler entrega um filme que faz jus ao personagem. Ele conta com um ótimo roteiro, com excelentes efeitos visuais, e tem em mãos um personagem e uma história inicial que pode ser explorada até onde a imaginação, e os programas de computação gráfica, puderem chegar.

O longa foi feito para parecer um grande game, onde as etapas são vencidas, passo a passo, com maior ou menor dificuldade para o espectador/gamer fechar o filme/jogo.

O filme é extremamente bem feito, cheio de intervenções e referências, os efeitos especiais são de primeira linha, Sonic parece realmente estar interagindo com os atores.

Aliás, o elenco está perfeito para a história, desde o ator James Marsden como o chefe de polícia Tom, que é suave e forte ao mesmo tempo, quanto ao ator Jim Carrey que personifica muito bem o vilão Robotnik.

“Sonic: O Filme” em primeiro lugar é um filme nostálgico e isso é muito bom, é colorido, divertido, veloz e animado, que faz você sair do cinema, com vontade de bater um papo com o Sonic. Ele parece ser um cara muito legal!

Inclusive, no final, algumas cenas pós créditos iniciais, mostram que uma continuação do longa está por vir. Portanto, vá ao cinema, pois, quanto maior a plateia, maior a chance desse segundo episódio acontecer realmente.

Título Original: Sonic the Hedgehog
Gênero: Aventura
Duração: 1 hora e 39 minutos
Ano de Lançamento: 2020
Direção: Jeff Fowler
Elenco: Jim Carrey, James Marsden, Tika Sumpter, Neal McDonough, Adam Pally, Natasha Rothwell, Ben Schwartz.


Nenhum comentário:

TEL AVIV EM CHAMAS, estreia nos cinemas dia 29 de outubro de 2020 com distribuição da Pandora Filmes. Longa exibido na seleção oficial do Fe...