Crítica Filme "As Panteras" - Rita Vaz



Estreia nessa semana “As Panteras” um novo reboot da série de sucesso feita para a televisão na década de 1970.

A série que tinha como premissa três mulheres que trabalhavam para uma agência de detetives privada, ficou no ar durante cinco temporadas, mas, se tornou cult ao longo dos anos, o que rendeu dois filmes para o cinema nos anos 2000 e 2003.

Agora, dezesseis anos depois, uma nova leva de “panteras” entra em cena, com um aparato moderno e atualizado, com novas e belas (como sempre) atrizes e com uma história ainda mais interessante de se ver.

O empoderamento feminino é base para o novo longo, que dialoga muito bem com os atuais rumos da sociedade.

Na nova história conhecemos mais do ambiente interno da empresa Charlie’s Angels, o que já torna esse novo episódio bastante diferente dos demais, além de nos ser mostrado como as integrantes do novo trio se conhecem e começam a trabalhar juntas.

Sabina Wilson, Jane Kano e Elena Houghlin, terão que usar toda a sua habilidade, destreza, perspicácia, audácia, força e conhecimento para enfrentar uma perigosa missão global, que tem como objetivo impedir que um novo programa de energia se torne uma ameaça mortal para a humanidade.

Elizabeth Banks, atua e dirige o novo “As Panteras” e faz as duas atividades com maestria.
Em cena, ela está “em casa” como sempre, e na direção tem um ótimo timing para as cenas de ação, para os momentos de alívio cômico e para os diálogos, onde ela acentua o discurso feminista.

As cenas de perseguição e lutas estão muito bem-feitas, com coreografias que chamam a atenção e são também muito bem dirigidas.

O elenco está ótimo em cena, fica fácil perceber o crescimento das personagens, individualmente e como um trio que ao longo do tempo se conhece e se entrosa.

Kristen Stewart está perfeita na pele de Sabina, destemida, bem-humorada e forte, ela passa credibilidade para a sua personagem.

Naomi Scott está impagável como Elena, que no começo parece assustada com toda a novidade e ao longo da história se adapta a ela, com humor e destreza.

Ella Balinska entrega uma Jane, a princípio durona e cheia de regras, mas, que depois, mostra que tem uma história por trás dessa postura e se rende à magia da amizade.

“As Panteras” é uma bela homenagem aos seus antecessores, pois respeita a premissa da série, traz diversas referências aos filmes anteriores e traz ainda participações (muito) especiais.

Quando o filme acabar, não saia da sala de cinema, pois, logo depois dos primeiros créditos, tem cenas superinteressantes de se ver.

“As Panteras” é uma grata surpresa do cinema nessa época de reboots. Recomendo!

Título Original: Charlie’s Angels
Gênero: Ação/Aventura
Duração: 1 hora e 59 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Elizabeth Banks
Elenco: Kristen Stewart, Ella Balinska, Naomi Scott, Elizabeth Banks, Djimon Hounsou, Sam Clafin, Noah Centineo, Patrick Stewart, Nat Faxon.



Nenhum comentário:

Sony Pictures prepara ações especiais para estreia no TikTok

Para comemorar o Dia do Pais neste domingo, 9 de agosto, a Sony Pictures vai estrear a sua conta na plataforma TikTok, uma das plataformas d...