Crítica Filme "Godzilla II: Rei dos Monstros" - Rita Vaz



“Kaiju” é uma palavra japonesa que costuma ser traduzida como “monstro”, e com toda certeza, o kaiju mais famoso do mundo é Godzilla, o monstro gigantesco que sai dos mares e destrói tudo à sua frente.

E nessa nova história que acontece cinco anos após “Godzilla” de 2014, ele retorna maior e mais amedrontador do que nunca, mas, também, mais herói do que você possa imaginar.

Na nova trama a agência cripto-zoológica Monarch, terá que enfrentar o surgimento de várias criaturas gigantescas, ao mesmo tempo e em locais diferentes do nosso planeta, que se não enfrentadas de maneira contundente podem colocar a existência da humanidade em risco.

No comando da Monarch encontramos a dra. Emma que está obcecada em entender os monstros gigantes e com a colaboração de vários cientistas, ela descobre um modo de interagir com o “humor” deles.

Ela está separada de seu marido, que também estuda os monstros, desde a primeira aparição de Godzilla.
Madison, a filha do casal vive com a mãe em uma das instalações que estudam os kaijus.

Com a chegada de uma organização que quer controlar os monstros, toda a estrutura da Monarch é abalada, pois eles acabam despertando muitas criaturas.
Monstros épicos ressurgem e embates enormes começam a acontecer.

O diretor Michael Dougherty entrega um filme coeso, apesar de clichê e digno de lutas entre monstros gigantescos. Aliás, ele consegue levar essas lutas a um outro nível, elas são incrivelmente bem-feitas. Os efeitos especiais são muito bem realizados e o áudio é um espetáculo à parte, pois consegue transportar o espectador para mais perto da história.

O elenco está bem entrosado, passa credibilidade à história e conta com a atriz Millie Bobby Brown que tem carisma suficiente para disputar a preferência da plateia junto a Godzilla.

E por falar em Godzilla, ele está maior e mais espetacular ainda nessa história e é a partir da interferência dele que muitas coisas acontecem e se desenrolam na história.

Quando a pouco falei em clichê, falei justamente de todos os elementos que normalmente fazem parte de uma história, estarem presentes em “Godzilla II”.

Por exemplo, o herói, o vilão, o drama, a dúvida, a entrega, o sacrifício, além de outros, estão lá, mas eles estão muito evidentes, e isso acaba tirando um pouco a magia/surpresa da história.

Mas, tirando isso o filme cumpre o que promete, quando entrega grandes batalhas entre titãs, grandes dramas humanos e, como não poderia deixar de ser, um Godzilla, prá lá de bem feito e muito bem utilizado em cena.

Para os fãs do gênero, “Godzilla II: Rei dos Monstros” é imperdível.

Título Original: Godzilla: King of The Monsters
Gênero: Ficção Científica
Duração: 2 horas e 12 minutos
Ano de Lançamento: 2019
Direção: Michael Dougherty
Elenco:  Kyle Chandler, Vera Farmiga, Millie Bobby Brown, Ken Watanabe, Sally Hawkins, Bradley Whitford, Zhang Ziyi, Charles Dance, Aisha Hinds.


Nenhum comentário:

OS MELHORES ANOS DE UMA VIDA, DE CLAUDE LELOUCH, CHEGA AOS CINEMAS NO DIA 24 DE JUNHO

  OS MELHORES ANOS DE UMA VIDA,  dirigido por Claude Lelouch, estreia nos cinemas brasileiros no dia 24 de abril. O filme, que f...