Festival COLORS: Cinema + Diversidade divulga filmes selecionados


Com foco nas diferenças e na pluralidade, evento abre espaço para o entretenimento e a discussão política

Em poucos dias, Curitiba vai ganhar novos tons. O festival COLORS: Cinema + Diversidade divulga a relação dos filmes brasileiros e internacionais, curtas e longas, que foram selecionados para as mostras desta primeira edição. O festival será realizado de 31 de outubro a 4 de novembro e a programação é inteiramente gratuita, mediante retirada de ingressos. A maratona cinematográfica acontece no Cine Guarani (Portão Cultural) e na Cinemateca de Curitiba.

Foram selecionados mais de 40 filmes de 15 países, incluindo produções de todas as regiões do Brasil. Em tempos tão radicais, nada melhor do que a arte para abrir o caminho da reflexão. “São produções que nos ajudam nos questionamentos contemporâneos acerca da diversidade, da igualdade e da liberdade”, afirma Camila Macedo, uma das jovens curadoras do festival.

O filme de abertura - terça-feira, 31/10, às 19h30, no Cine Guarani – Portão Cultural - será o premiado documentário Kiki (2016, EUA/Suécia), com direção de Sara Jordenö, que bebe da fonte do icônico filme Paris is Burning para mostrar o ativismo político e a organização comunitária da cena jovem LGBTQI de Nova Iorque.

Outros títulos de destaque estão na programação, como o longa Corpo Elétrico, de Marcelo Caetano, e TCHINDAS, co-produção entre Cabo Verde e Espanha que ganhou prêmio do júri no Outfest Los Angeles.

A programação paralela inclui três mesas de debate que acontecerão na Casa da Leitura – Portão Cultural com os temas “Interseccionalidade e representatividade”, “Mercado audiovisual e as diversidades sexuais e de gêneros” e “Cultura, diversidade e macropolítica”, este último realizado em parceria com o movimento Cultura Resiste.

Para celebrar a diversidade com todas as cores e ritmos, o festival organizou cinco festas ao longo da semana realizadas em parceria com diferentes estabelecimentos com um gran finale na Festa das Excluídas: Encerramento Colors + Pré-Parada da Diversidade, no sábado (4/11).

O COLORS é uma realização da Gesto de Cinema em parceria da Processo MultiArtes, com apoio da EBANX e direção artística assinada por Camila Macedo e Caio Baú.

Ingressos
Retirada uma hora antes das sessões nos locais de exibição. Ingressos gratuitos sujeitos a lotação da sala. Verificar classificação indicativa para cada sessão – de livre até 18 anos.

Premiações
A primeira edição do COLORS irá conferir os seguintes prêmios:

- Prêmio do Júri Oficial para longa-metragem
- Prêmio do Júri Oficial para curta-metragem
- Prêmio do Júri Jovem
- Prêmio do Público para longa-metragem
- Prêmio do Público para curta-metragem
- Prêmio Gesto de Cinema + Processo MultiArtes

Mostra Competitiva de Longas Metragens
A Mostra Competitiva de Longas Metragens é composta por 5 filmes, ficções e documentários, vindos da América do Sul, América Central, América do Norte, África e Europa. As temáticas das narrativas, ainda que diferentes, estabelecem diálogos entre si, fazendo um pequeno panorama de questões contemporâneas ligadas às diversidades sexuais e de gêneros. As abordagens formais, bastante diversificadas entre os filmes, vão desde uma estética mais próxima a dos cinemas comerciais até o experimentalismo e à inovação da linguagem.

Mostra Competitiva de Curtas Metragens
A Mostra Competitiva de Curtas Metragens organiza-se em quatro sessões, abarcando filmes das 5 regiões do Brasil e de outros 5 países, incluindo ficção, documentário, hibridismo, animação e videoclipe. Explorando tanto formas mais estabelecidas quanto mais experimentais, o conjunto de filmes desta mostra aponta para a variação de abordagens estético-discursiva de temáticas amplamente pertinentes.

Mostra Regional
A Mostra Regional visa expor um panorama de filmes realizados no estado do Paraná cujas temáticas sejam relativas às diversidades sexuais e de gêneros. O espaço de exibição para filmes locais se apresenta tanto como uma oportunidade de acesso aos filmes para o público de Curitiba – que, muitas vezes, não conhece as produções da cidade e do estado -, quanto como convite à reflexão e à discussão coletiva sobre o que, quem e por quais vias se tem produzido cinema e audiovisual no Paraná.  

Mostra Infanto-Juvenil
A Mostra Infanto-Juvenil é composta por 8 curtas-metragens, divididos em duas sessões, cada uma voltada ao público de uma faixa etária específica. A sessão destinada às crianças menores (de 9 a 12 anos) traz filmes de animação e ficção que promovem, de maneira didática e acessível, o respeito às diferenças e a noção de alteridade. A sessão para adolescentes (de 13 a 16 anos) traz filmes que suscitam a reflexão sobre as relações familiares, afetivas e de amor próprio na fase da juventude.           

Curadoria
Camila Macedo é mestra em Educação pela Universidade Federal do Paraná (PPGE-UFPR) e Bacharela em Cinema e Vídeo pela Faculdade de Artes do Paraná – Universidade Estadual do Paraná (FAP-UNESPAR). Atuou como roteirista e diretora do episódio [Des]Iludidxs, da série televisiva documental [Des]Iguais, e dos curtas-metragens experimento fílmico e Lirion. 

Jessica Candal é Bacharel em Audiovisual (ECA-USP) e especialista em Poéticas Visuais (EMBAP). Como diretora, realizou os curtas Bárbara na Cidade, Teia e O Espelho de AnA. Como roteirista, escreveu os longas Horizonte, Ferrugem e Barba Ensopada de Sangue, em parceria com Aly Muritiba, e Tão Longe do Centro da Terra, em parceria com Aarón Fernández. Como curadora, atuou junto ao “Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba” e ao "FICBIC – Festival Internacional de Cinema da Bienal de Curitiba".

Bea Gerolin é artista visual e realizadora cinematográfica. Estudante de Cinema e Vídeo na Faculdade de Artes do Paraná – Unespar, atua como diretora de arte em curtas e longas metragens. Como diretora, realizou o curta-metragem Colo (2016) -  prêmio Vladimir Kozák de roteiro no Fast Doc – e Ferradura (2017) – exibido no 24º Festival de Vitória, Festival da Tainha Dourada, Metrô, entre outros. Desenvolve o projeto de pesquisa “A (auto) representação da mulher negra no cinema brasileiro contemporâneo”.

João Miguel Santana trabalha temáticas sobre sexualidade, corpo e gênero em suas fotografias e filmes. Em 2013 foi vencedor de 3 categorias do Festival Curta 8 com o filme In Memoriam Afeto e segundo lugar na categoria de “documentários” do FiCBIC, com o filme trans, além de. Em 2016 dirigiu o documentário [des] temidas que retrata a vivência de 5 mulheres trans de Curitiba e as relações dessas com a representação do corpo trans na mídia.

Fábio Allon é graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFPR, em Cinema e Vídeo pela CINETVPR/FAP/UNESPAR e mestre em Teoria, História e Crítica da Arquitetura pela UFRGS. É professor da graduação e da pós do curso de Cinema e Vídeo da FAP/UNESPAR, onde leciona disciplinas das áreas de Direção, Roteiro e Direção de Arte. Foi vice-presidente da AVEC-PR (Associação de Vídeo e Cinema do Paraná) entre 2014-2016. Em cinema, trabalha principalmente como diretor, roteirista e montador. É um dos sócios-fundadores da Processo MultiArtes.

Serviço
Festival COLORS: Cinema + Diversidade
Data: 31 de outubro a 4 de novembro
Local: Cine Guarani (Portão Cultural), Cinemateca de Curitiba
Realização: Gesto de Cinema e Processo MultiArtes
Incentivo: Projeto realizado com o apoio do programa de apoio e incentivo à cultura - Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura de Curitiba.
Siga nossas redes
Instagram: @colors_cd


Nenhum comentário: